A Desordem Mundial e Nacional – em busca do “Diagnóstico Brasil”

maio 17, 2021 by

A Desordem Mundial e Nacional – em busca do “Diagnóstico Brasil”

A Desordem Mundial e Nacional – em busca do “Diagnóstico Brasil”

                                                      Mauro M. Burlamaqui

(Editorial/Apresentação de Caminhando Jornal  TV 70)

Entender o que se passa , aqui e alhures , pela globalização , pena de navegar-se  sem direção . O mundo não está de cabeça para baixo .Sim,  sua matriz ocidental deteriorada – o Império do Capital , desde seu coração, os EUA. Trump é sintoma e parte da doença.

Reclama-se da covid-19 e do caos que dela adviria. Mas, a China , entre outros , vai bem,  obrigado ,  maior PIB do planeta . Tão bem que até acusada , pelo extremista Bolsonaro , de criar vírus mortal ,   espalhando-o pelo mundo – guerra química.

        Ora, tal contraria a lógica, pois arriscaria  seu próprio povo . Além disso, ao contrário do Brasil doentio , detinha o índice de maior desenvolvimento do planeta , abaixo só do Império Americano  . E há outros países na  mesma – enfrentaram a epidemia , sim, mas a estão superando, com perdas  razoáveis .

          Não é o caso dos Estados Unidos,  Brasil ou  Índia , por exemplo – anomalias nas respostas à crise  e número de mortes .  O Ocidente, EUA , sofre a maior catástrofe , mesmo  promovendo apressado,  e em primeiro , sua vacinação, em detrimento dos  outros . O que não impediu  seiscentas mil  mortes , mais de quatrocentas e trinta mil , no Brasil, além de por volta de um milhão na Índia .

        Evidente a miséria interna americana ,até  com ausência de plano de saúde público e eficiente.  A epidemia mostrou pobreza efetiva e egoísmo quanto às vacinas , das quais apossou-se o quanto antes pôde .Quando brilhou a incompetência , ignorância e autoritarismo  de Trump , Bolsonaro, Modi, e outros, levando seus povos a centenas de milhares de mortes inúteis, sob  omissão popular . (“Fogo e Fúria”, de Wolff , e  “Tormenta”, de Oyama, mostram o que se passava nos bastidores).

                  Havia uma  desordem mundial , espalhada desde a matriz  Ocidental ,  que Moniz Bandeira chamou de “espectro da total dominação”. Guerras por procuração e híbridas, terror , caos e catástrofes humanitárias. Crimes e genocídios, através de décadas – Hiroshima, Nagazaki , Vietnan , Iraque, Líbia, Afeganistão , entre outros, além de golpes e invasões, inclusive com a criação de exércitos religiosos, terroristas,    por eles financiado (talibãs , por exemplo, para enfrentar os russos ).

     Vergonha mundial, desrespeito à ONU e ofensas à OMS,  manipulações cínicas dos nomes de Deus, Cristo e Bíblia .Isto , enquanto torturavam , bombardeavam , fora da lei , em Guantanamo e outros lugares .Evidente a face americana  oligárquica , militarista, autoritária – estado de exceção informal . Que há décadas ou séculos vem promovendo terrorismo pelo mundo,  imperialismo transparente, e assumido , a sustentar-se via mentiras , propaganda e corrupção.  Capitalismo selvagem em crise, nada mais tendo de livre concorrência ou relação com a democracia liberal . Pior –  seu “metabolismo”sustentado por bombardeios, ditadores sanguinários como o da Arábia Saudita , sequestros, invasões e genocídios.

            

               Esse Império do Capital , liderado pelos EUA , com avanços tecnológicos notáveis na comunicação , caso do Google, Facebook , YouTube e outros . Transmutou-se,  também,  em “capitalismo de vigilância”,       que , hoje,  controla a todos , no Ocidente –  EUA e seus satélites, caso do Protetorado Brasil , na titulação de Unger, ou Província Brasil, para Ianni.

O Brasil , antes de Bolsonaro , estava, e ainda está , inserido em contexto global , posição dependente/subserviente. Muitos não entendem  que 2021 não tem a conjuntura  da década 1960 : “Em 1969 , a “apropriação” da economia brasileira por interesses multinacionais era um fato consumado”. – esclarece Dreifuss, no seu clássico “1964 – A Conquista…” – 75, 9% de produtos químicos, 81,5% da borracha , 60,9% de máquinas, motores, etc. , 94,1% de produtos farmacêuticos … E por aí vai.

O que ocorre  em 2021, 60 anos depois, com governos militares direitistas e , depois, civis, neoliberais ? Entende-se porque usa-se tanto o recurso a mentiras e fake news e evitar-se censos.

 A eleição de um Bolsonaro  explica-se por essa dependência e fragilidade levadas ao

  máximo , em 2018 – estado de exceção informal , deformado , corrompido – apodrecido . Esquerdas , com ou sem aspas , envolvidas e deturpadas . Direitas bem estruturadas e financiadas do exterior . Ausência de efetiva democracia e equilíbrio entre os poderes  , mas corrupção explícita ,conciliações espúrias tradicionais ,  autoritarismo,  o Judiciário  talvez  o poder mais desmoralizado .

          1964 –  um ano iniciado com  golpe e traição , o Estado conquistado por interesses transnacionais , logo transmutado em  contrarrevolução antinacional e antidemocrática que chega a nossos dias .O começo do fim da ameaçada soberania nacional. Isto , sob a desculpa esfarrapada de perigo comunista,  inexistente, quando  o país, sob democracia antes nunca alcançada, buscava reformas ,  liderado por rico Presidente  – um grande fazendeiro.

 Os EUA não admitiam , nem admitem hoje , era soberania , independência. Esta era a postura dele, evidente em documentos oficiais, antes e agora ,  como atesta Chomsky.

           2021 – situação mais complexa,  difícil , nada anterior revertido,  nem na política ou  economia. Em oposto,  agravada , contra os interesses populares , décadas de governos militares, até terroristas , e alguns civis, neoliberais . René Dreifuss resume :…”o capitalismo “tardio”

brasileiro passaria a ser tanto transnacional como associado , subordinado aos centros de expansão capitalista “.(“A internacional capitalista”).

  Interesses do capital internacional , e aliados locais cooptados,  à frente de um país desordenado e um povo vilmente explorado ( miséria – favelas, desemprego , mortandade , milícias, genocídios, etc.) .

   Desgraça ocultada  por mentiras, farsas, armadilhas –  a violência familiar associada a essa situação, atingindo direto o trabalhador. (Petras, “A armadilha neoliberal”).

     Em  2021 , o Brasil  à mercê de fração capital-imperialista de extrema direita , à frente,  antigos corruptos a usarem religiões e milícias e militares , alinhados aos interesses do  Império do Capital , ainda sob a velha desculpa de “ risco comunista”, quando se tratou sempre, de décadas ,  da soberania e independência nacional real, jamais concretizada.

        A administração sob fração direitista mais radical e perigosa , capaz de destruir empresas públicas , instituições, até mesmo a vida do  povo ,  em massa ,  em nome de religião falseada e de interesses tradicionais do capital imperialista , unidos sob a visão idílica de futura “modelar e lucrativa reconstrução”.

A Desordem Mundial e Nacional – em busca do “Diagnóstico Brasil”

             Parte do povo e mesmo elites a ignorarem , à esquerda e à direita,  complexa e inteligente organização tradicional da direita , integrada à “internacional capitalista “, de um lado ;  e uma “Nova Direita”, de outro. Esta financiada por interesses internacionais encobertos( vide  “A Nova Direita”, de Flávio Casimiro) , que, aliás,  já foram às ruas antes da derrubada de Rousseff , e depois ainda elegeram parlamentares , com auxílio de redes sociais manipuladas , sob a égide de estrangeiros como Bannon e com auxílio da máquina administrativa e militar local  , além ,  possível, por urnas eletrônicas sem controle popular .

Esquerda e democratas sociais desorganizados , décadas de omissão e derrotas ideológica e política. Partidos sem expressão , alguns antigos caciques políticos ainda com  aparente prestígio popular .

   A “oposição”, entre aspas ,  liderada pela “direita civilizada”, aspas , a  enfrentar  fração extremista falsamente religiosa.  Sem programa , sem projeto de nação, com incompetentes e despreparados elementos cuja presidência e CPI da covid   bem mostram. Fração minoritária de extrema direita ligada , como a outra , a interesses do Império do Capital.  Os poderes trocando,  entre si, palavras como “vagabundo” e “ladrão” .

            Para onde caminha  o que resta da nação brasileira , o povo  a amargar derrotas ideológicas, políticas e econômicas , com até retirada de seus direitos ?

              Ignorância , analfabetismo funcional maciço , poucos entendendo ou lendo  análises complexas,  educação deficiente, por décadas , deliberada , propaganda dominante centrada em mentiras, fake news , manipulações ideológicas de livros,  cursos , universidades  . Povo derrotado , sem sequer um modelo nacional para  inspirar-se  .

                                          A Desordem Mundial e Nacional – em busca do “Diagnóstico Brasil”

          Solução,  curto  ou médio prazos ?   De um lado , confronto com derrota , unida  a “direita” dominante, eis  que lucrando com a situação ,  omissão do povão desorganizado e ampliação da superexploração em curso. O que implica em obrigatória  defesa,  desagradável  mas imprescindível , da democracia podre , lutando-se por sua  evolução . Não há como avançar sem atacar o poder financeiro –  os trilhões de reais  ilegais nas mãos de bancos  ; ou  taxar  ricaços , punir corruptos, auditar a dívida pública, democratizar o poder .

           Ora, tal vai contra os donos do poder – coração do Império –  que não admitem soberania nem independência  e mantem seus interesses pela violência institucionalizada  e novas milícias à direita,  deliberado incentivadas .

              Munir-se  de paciência histórica , autocrítica nunca feita , organização popular independente do Estado , revisão da participação em governos direitistas ,  reorganização política , crítica aos intelectuais,  que vem  descumprindo  seu papel , incentivo ao trabalho teórico . E buscando não  tombar à direita,  como recente e hoje ocorre ,  ou à esquerda , como ocorreu no passado, de décadas.

                Agir sem  ingenuidade ou inocência, com coragem de criticar  e não cair , seguidamente,  no jogo de estrategistas estrangeiros – armadilhas de todo tipo, em especial eleitorais  .

             Firmeza e atenção , porque o Império tem , numa das mãos ,  chicote , chumbo e torturas  ; na outra ,  saborosos cargos e maços de dólares. Sabe que mais barato corromper do que usar violência indiscriminada.

**************************************

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.