Riso , Desgraça , Pandemia e Alegria

fev 8, 2022 by

Riso , Desgraça , Pandemia e Alegria

Riso , Desgraça , Pandemia e Alegria

Mauro Burlamaqui

Editorial de Caminhando Jornal Tv 89

                  Os brasileiros, por décadas,ou séculos(?!) , ganharam a fama de alegres, agradáveis, um país “paraíso “, na beleza e paisagem , segundo Sérgio Buarque de Holanda( autor de “Raízes do Brasil”, em ” Visão do Paraíso”) . Mas, enquanto isso , o Brasil foi  vilmente explorado por europeus e outros , caso dos americanos do Norte .

       Colonizado e depois neocolonizado- vítima  do imperialismo português, inglês e americano ,  os mais cruéis  , que aqui vieram  matando, torturando , cooptando , deturpando valores , em especial das classes dominantes locais(promovendo golpes militares, governantes traidores, elites corrompidas  e ridículas ).

          Grande parte daquele povo vilmente explorado, por séculos,  foi-se tornando pouco a pouco miserável, sem direitos mínimos, sequer condições sanitárias, as prisões tornando-se focos de criminalidade e tortura , as favelas cercando cidades, de um lado ; e, de outro, sendo integradas a elas, caso, no Rio, das localizadas na  Barra da Tijuca , Ipanema  e Copacabana, para apenas  lembrarmos  exemplos claros. Mas, sempre tendo o direito de parir , a trancos e barrancos , e de  festejar sua  própria desgraça  e religião ,  via músicas, carnavais, cantos.

          A forma final de manutenção dessa situação , a mais primária – repressão brutal aos locais,  dominados, em especial índios e negros – esquartejamentos, torturas, corpos na  boca de canhões , genocídios  , etc. Tal está  bem atestado por estudiosos do tope de  Gilberto Freire(“Casa  Grande e Senzala”). Mais recente, Tiradentes esquartejado.

Riso , Desgraça , Pandemia e Alegria

           Séculos de dominação  estrangeira, que chega a nossos  dias,  a ponto de eminentes intelectuais verem o Brasil ou como um Protetorado Americano(Mangabeira Unger) ou como uma Província(Octavio Ianni). Mas,  continuou-se a promover a versão dos brasileiros felizes, carnavais, festas e  músicas .

         Quem propagou tal foi sempre o próprio Estado, direto interessado na “paz pública” e dirigido pelas elites locais, aliadas a interesses  estrangeiros , de um lado ; e , de outro , mascarado , o grande Capital mundial , colonizador .

        Isto , sem contar ,empecilhos, diretos e indiretos, colocados pelas elites  e seus mentores ,  no sentido de impedir uma industrialização independente , nacional , soberania popular , bem como a formação de infra-estrutura apta a estimular  aquela  industrialização . Com o objetivo óbvio de proteger a entrada de mercadorias estrangeiras , impedindo  concorrência local . (Houve, inclusive ,numerosas leis protegendo  esses interesses estrangeiros , proibindo industrialização nacional, ao curso de séculos .(“Formação Histórica  do Brasil, de Nelson  W. Sodré).

         E chegamos  aos dias de hoje, quando a epidemia de  covid-19 mais evidencia e deixa transparecer , pela radicalização social e gravidade dela, o acima referido . Ratificando , miséria, corrupção , desordem, retrocesso , dominação estrangeira ,  dando-se aqueles   interesses imperialistas  ao requinte de quererem  mais ainda do que obtiveram daqui , até agora.

            Não só  o poder político, já alcançado, a conquista do Estado , como diria Dreifuss .(“1964”)como o enfraquecimento dele e das instituições, o que a presença militar-administrativa atual  bem o demonstra – a falência da  administração e  elite civil. Mas, algumas questões ficaram claras , em contrapartida – caso  do vergonhoso papel das  forças  militares, fora exceções conhecidas , sempre aliadas a interesses estrangeiros e envolvidas em atos vergonhosos de traição à Constituição , à própria hierarquia e aos valores mais estimáveis  da dignidade humana .

         Enquanto, por décadas,  a desgraça acima  avançava, gradativa , para a maioria da população, em especial a partir de 1964, reservava-se  para minorias,  de cima para  baixo , carnavais e brincadeiras e humor fajuto – humilhante .Voltado para  ignorantes e analfabetos, funcionais ou não , idosos, mulheres ,negros, gays e lésbicas – humor protegido pelo  regime, antes  formal-democrático, hoje , de exceção , quase explícito. Só recente passaram a haver reações.

          Situação  que, em 2022,  apresenta como saldo a deterioração nacional , absurda, política, econômica e social , chegando-se ao  desvio e roubo mesmo , por políticos , de verbas destinadas a hospitais, medicamentos e até oxigênio para agonizantes.

        Dessa catástrofe , excluindo-se da miséria econômica, não da moral, ética e mesmo legal ,  apenas  elites cooptadas por interesses estrangeiros e parte da “classe média” e pequena burguesia,   tomadas pela ambição de ascender socialmente.

       Nosso povo chega a assistir ,  quase sem reação , inerte,  a morte de 630 mil pessoas , pela covid. Isto ,  quando mais de 50 por cento de vidas  poderiam terem sido poupadas com a tomada de óbvias providências,  medidas de precaução diversas  e vacinação maciça promovida,  desde os primeiros momentos.

      No Brasil, administração viciada e corrompida, incompetente, subordinada às frações políticas mais reacionárias , exploradoras e negativistas do Grande Capital Mundial, sustentadas por aqui por militar e forças militares comprometidas com os piores valores éticos e sociais – poupadas de fortes críticas pelo objetivo  de preservar-se o que resta da Nação Brasileira, via diálogo. Soltos muitos criminosos militares que deveriam estarem presos  . Uma elite civil  que nada se apressou ao enfrentar a pandemia .Muito ao contrário, desprezou ajudas  diversas , da Venezuela e até dos  EUA , retardando providências, tomando a si esdrúxulas teorias anticientíficas, ofendendo  próceres da OMS e até mesmo dos países maiores produtores de vacinas , que poderiam terem  ajudado mais o Brasil , caso da China e Índia.

                Enquanto isso, alguns continuam a apenas exaltar músicas,  amor, humor , filosofias baratas  sobre a vida ,etc.- enquanto milhares  de brasileiros morrem . Uma  fuga à realidade quando não pregação  aberta de barbárie e violência . Seria essa a tal “cordialidade” fictícia,  solução para maior calmaria social , capaz do povo mais humildes  sentir-se melhor, menos assustado e ansioso ? Religião , mentiras, piadas, música , carnavais ?  Quem sempre  promoveu isso  ?  Os mesmos que agora promovem e promoveram, por indiferença, todas aquelas milhares de  mortes ?

           As elites ligadas a interesses estrangeiros, os mesmos de séculos atrás, que  exaltavam o paraíso,  carnavais ,  alegria , sempre incentivaram festas para os dominados – enquanto exploravam-nos ,  brutalmente . Muita  festa e musicalidade promovidas por  big mídias ligadas  direto ao  grande capital estrangeiro dominador . Espertíssima tática para amenizar a dominação e aplacar ou adiar  tensões sociais e revoltas ?

         Foi nesse contexto que  os brasileiros  aprenderam a  rir de seus próprios sofrimentos e a brincar com eles ? Denunciando as origens de tal  aprendizado,  brasileiros da elite enriquecida , manobrando autoritarismos, e até a Justiça ,  a promover , com e para os  explorados, o sofrimento de negros , suas mazelas, de idosos , gays , mulheres estupradas e vilipendiadas , mais mostras da ignorância popular verbalizada ?

     Aprendeu-se a debochar , miseráveis e desempregados ,via risadas , de si próprios e seus iguais ? E , em sentido contrário,  a exaltar os “politicamente corretos”… daqueles tempos –  os, socialmente,  mais poderosos , exploradores, ricos, prepotentes, autoritários ?

          A opressão, barbárie , boçalidade ,  sendo assimiladas  ,  consideradas naturais   – normais , inclusive pelas  vítimas ? Recente , negro estrangeiro foi linchado, até a morte ,  em pleno quiosque da Barra. Sequer roubara algo – ao contrário.

           Muitos anos se passaram até parte, parte,  dessas questões começarem a ser discutidas.E os problemas continuam  evidentes – basta observar as ações da mais  alta autoridade da falseada República  ! Uma vergonha mundial. O Brasil , agora com b minúsculo,  caminha  nu pelo mundo.

         Os colonizadores daqui ensinaram mesmo, e bem ,   a esse  povo , mesclado de negros e índios explorados, a rir  dos outros, e de si   , a  fazerem um “ humor” humilhante ,  a acharem engraçada sua própria miséria e exploração ?

      Música , risos, amores falsos, mentiras , tranqüilidade de cemitérios – nada  de exaltação ou pressão alta .Revolta, rebeldia ?Não . Na China , os colonizadores usaram ópio, para acalmar e confundir ;  aqui , por enquanto , piadas de mau gosto , mentiras, fake news , drogas disseminando-se, aos poucos , entre ricos e pobres .

            Estamos com quase 630 mil mortes  , só da covid-19.  Quem  punido por isto ? A impunidade e  autoritarismo grassam , em doses sempre maiores . O estado  de exceção informal, ante-sala do nazismo , forma moderna de governança das democracias capitalistas – avança . Genocídios constantes, mascarados , falseados , ao longo da história .Ou despercebidos, já que a big mídia colabora com elites indignas , eis que aqui não há “direito de  antena”, como existe, por exemplo , em Portugal (  a mídia , ao publicar  denúncia, lá é obrigada a acompanhá-la até a solução final, qualquer que  seja ).

          No Brasil , sentido contrário, a “Justiça Eleitoral” julga a si própria , arquiva e ignora denúncias , a  bel-prazer ,  e ainda afirma, com soberba – “Não há provas, nem sequer um  caso confirmado”.  Quer dizer, caso reconhecido por ela mesma.

         Muitos , ainda , aplaudem o “jeitinho”brasileiro, sempre em moda  – que deve funcionar , quando nem risos , humor, “paraíso” ou  musicalidade ou carnaval derem conta da situação .

          Mas, e no dia em que nada disso der certo ?

          Como  em outros lugares , e aqui também tem-se visto , será usado, de forma mais definitiva ,  o  “argumentum baculinum” , o do porrete – mais  barbárie ainda . Aquele do taco de basebol ,  propagado por Theodore Roosevelt ,  antigo presidente americano . Ou seja,  golpes, ditaduras, mortes ,torturas, falsa  anarquia e mentiras para justificar a violência . Sempre contra o povão, desorganizado, desarmado , religioso, temeroso. Isto para os poucos que ,   porventura,  discordantes , recusarem-se, apesar de tudo ,  a rirem ,  felizes, ao meio de milícias , crimes, inflação, barreiras caindo, mortes , mentiras  .

       Quando mais nenhum engodo der certo ,nem mesmo o do riso fácil , ou o da piada , “brasileiro cordial”,  propina,  “jeitinho”-  só restará  a violência secular – o meio clássico de elites autoritárias e corrompidas  tratarem  populares mais esclarecidos e conscientes .Para elas, uns  selvagens, ignorantes , inconformados ,  que não entendem nada de  bondade ,  amor,  coração ou música . Porque quem entenderia disso seriam os civilizados ocidentais , como mostram suas  ações na velha China, África, América do Sul, Brasil incluso . E, recente,  no Vietnan, Iraque, Arábia Saudita, Líbia, etc. – ou como mostram as torturas ensinadas por eles no Brasil, Chile,  Argentina, Uruguai…- bem coordenadas com operações como a Condor, capaz de matar autoridades . João Vicente Goulart poderá ter algo a dizer a respeito , filho de  João Goulart,ex-presidente  do Brasil, derrubado por militares , em 1964, numa ação pela democracia…

     Terrível? Preocupante ? Pois é …Não esqueçamos o que esses  civilizados ocidentais fizeram em todos esses países e , ainda  ,na  Indonésia e Filipinas, com milhões de mortos  para não lembrarmos  Hiroshima  e Nagazaki .Sempre em nome da democracia.

              A continuar tal processo “democrático” , no Braz$l    –preparar-se : mais problemas e barbárie à vista .(*)

_____________________________________________

  (*) resumo para editorial 89 , de CJTV, não revisado, o que não impede o entendimento.

Related Posts

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.