Amazônia em Chamas, Brasil em Transe

ago 31, 2019 by

Amazônia em Chamas, Brasil em Transe

       Amazônia em Chamas , Brasil em Transe

 [ Editorial , artigo integral , de Caminhando Jornal Tv 23

(publicado em resumo,  especial ,  para exibição na TVC/RJ , em 31-8-2019)]

 

-I- 

      DESTRUIÇÃO GERAL ?

 

No plano interno, nos meses em que já governaram, , ou melhor, administraram o país, os bolsonaros produziram rápidos efeitos negativos  . O ex-ministro Ricupero, em seminário (ABL),  chega a prever um “futuro pior que o passado”. Considera o presente como um conjunto de desgraças que teriam o efeito de “uma guerra”: desemprego, aumento da pobreza, desalento , escândalos de corrupção, etc.A administração dos Bolsonaros repete , a cada momento, não ter recursos para sequer manutenção de obras e serviços. O povo teria perdido qualquer auto-estima .

 

De fato, nem as praias, ou melhor , sequer as areias  das praias,  fora as águas contaminadas conhecidas , seriam seguras para esporte ou lazer, pois também contaminadas, com bactérias perigosas capazes de causarem de hepatite a meningite , fora coceiras e irritações de todo tipo . Isto além das calçadas,  os calçadões velhos de guerra das praias da Zona Sul ,  de passeios e paqueras suaves  (isto no passado distante ) , agora tomados por boçais, vendedores ilegais, traficantes e até assaltantes , alguns com facas , agredindo transeuntes e turistas, caso recente de ferimentos e morte de chineses empresários .

 Por certo, aqueles oriundos ou abrigando-se nas já dezenas de favelas da  Zona Sul do Rio. Nossas omissas autoridades , corruptas e incompetentes, assistiram tranquilas à proliferação da miséria , o que quer dizer favelas . Aquelas mesmas  que tentaram minimizar chamando, um tempo , de “comunidades”, o que seria “politicamente correto”. O ridículo no Brasil não tem limites, chega até a chamar de esquerda a direita neoliberal mascarada, comprometida, a berrar e gritar para disfarçar a falta de argumentos.

 -II-

      VERDADES E FAKE NEWS 

 

Ricupero fala em estagnação econômica, desemprego, retrocesso social, prisões bárbaras, degradação moral e ética. Sim. Nada ou pouco sobra, bem pouco a elogiar , poderíamos discorrer páginas e páginas sobre males brasileiros . E nossos editoriais anteriores estão cheios deles, embora saibamos que muitos leitores não gostam – preferem  as mentiras adocicadas da big mídia, embora até ela, em nossos dias , aproxime-se mais de fatos verdadeiros e análises realísticas (até certo ponto, porque sempre limitada pelo sistema econômico e regime, que a engordam, bem remuneram seus “analistas”, e  dos quais  derivam , dependentes de seus financiamentos e  agências de propaganda – anúncios  ) .

 

 Sim, há leitores que  preferem  meias verdades bombásticas , anunciadas sem provas, fake news evidentes , mas que deliciam os que não gostam de ler e preferem manchetes e mentiras de alto nível, a começar pelos títulos chamativos. A grande maioria de nosso povo é analfabeta ou analfabeta funcional, incapaz de entender raciocínios complexos. Outra parte, quando se torna capaz disso , assimila-os distorcidos pela massa de desinformação acadêmica e distorção deliberada de livros e cursos de pós-graduação . Assimilam uma História Oficial sob o ponto de vista daqueles no poder – seja via corrupção ou mesmo tráfico ideológico , com assimilação de teorias , econômicas e outras , fornecidas graciosamente pelos supermercados teóricos americanos ou europeus . (E quem diz isso são intelectuais tão diferentes quanto um José Honório Rodrigues, Carlos G. da Mota ou Moniz Bandeira ou Noam Chomsky) .

 

 A verdade, mesmo relativa, não é agradável – desnuda feridas, exige seriedade e posição , emociona, ressente : e pessoas já deprimidas, doentias , com problemas psicológicos, aos milhões  no Brasil doentio, não suportam isso. Há algumas que nem mais lêem  jornais, nem ouvem noticiários, muito menos irão “perder tempo”, e humor, com artigos de mais de 5 linhas sobre temas “desagradáveis”. Porque –  “Puxa, só contam  desgraças”! – dizem , e isto para os leves noticiários de tv das grandes redes de mídia.

Amazônia em Chamas, Brasil em Transe

 

-III-

                                                AINDA A ILUSÃO AMERICANA 

                                                            

Pois é . Neste momento, além de tudo isso , a Amazônia é o foco dos bolsonaristas, pai à frente, filhote nos EUA, babando frente a Trump , oferecendo a Amazônia de bandeja ao imperialismo americano, nada daqueles europeus , afinal mais distantes , menos ferozes e mentirosos , e que pouco resolveram por aqui , por séculos , além de assaltar, roubar, pressionar , impor juros bárbaros .

 

Afinal, Israel seria o mostruário e modelo ocidental americano bem sucedido , apresentado pelos EUA aos bolsos locais  . De fato, um país armado até os dentes, cometendo crimes dignos do nazismo , contra os palestinos esmagados dia a dia , jogando bombas onde quer que seja sempre que solicitado pelo Império protetor , e que  teve que apresentar credenciais de  fidelidade canina aos EUA. Mas, “tudo isso é pouca coisa “,  diriam os filhotes bolsos – “podemos imitar”.

 

Será mesmo ? Pensam como se a coisa fosse simples assim, sem grandes “lobbies” judeus financiando parlamentares americanos diversos , por décadas (Moniz Bandeira, “A desordem mundial”) , com repercussões internacionais, além de Israel ter cumprido o papel de blindagem imperialista no Oriente Médio, à custa de bombas e mortes , durante décadas já , por seus próprios méritos belicistas neofascistas, situação  completa diferente daquela de um Brasil “pacifista”, acomodado, tentando subsistir num mundo dividido, mas ao fundo sob o calorzinho fétido da águia americana.

   -IV-

     ESTRATÉGIAS E TÁTICAS OU APENAS UM AMALUCADO ?

 

O presidente do Brasil/2019  ataca a França , Noruega e  Alemanha, distribui pontapés verbais e políticos aparente sem sentido, a nível mundial ; recusa milhões de dólares de ajuda , dos países mais ricos ;   incentiva, verbalmente, indireto, queimadas na Amazônia ; ameniza multas ambientais ; ataca estudos sociais, universidades, professores , políticos democráticos e de esquerdas, até jornalistas , todos  fatos provados .Gera  crise e faz provocações .

 

 No plano internacional, também,  desmoraliza do país , dificulta ou impede acordo entre o Merconsul e o mercado europeu. Ao final, tenta mostrar-se patriota , contra a internacionalização da Amazônia, mas apenas quanto a europeus , pois logo abriga-se no colo americano  e oferta a mesma Amazônia aos humores de um Trump debochado . Como se o Império Americano cumprisse , de fato, qualquer acordo , o que Eduardo Prado esclareceu para a história e os pôsteres há mais de século (“A ilusão americana”), Moniz Bandeira atualizou os dados (“Brasil –EUA : as relações perigosas”) e a práxis e fatos mostraram – que o diga a pobre Argentina, há alguns anos, no caso das Malvinas, confiando na proteção/acordo militar com a Águia Americana frente a seus aliados imperiais de longa data – caso do Império Inglês, que para as ilhas foram , agredindo-as , tomando-as , desde que  com bombas e melhor organização e tecnologia do que os portenhos .

 

Isso enquanto a Águia Americana esquecia a tal velha teoria da “América para os Americanos”(Monroe) , acordos militares, retórica amiga . Eles só valem quando conveniente , para enganar os idiotas desarmados ou mal armados . E  as Malvinas, assim,  saíram de seu tradicional proprietário portenho para o Império Inglês, sócio do americano no projeto neoliberal mundial . Eis como funcionam os acordos entre Lobos, Águias e Coiotes , de um lado , e Ovelhinhas Pacíficas, conciliadoras e desarmadas, de outro .

 

Estas, as brasileiras, falsas , dissimuladas, talvez para conseguirem sobreviver  ,  só mostram sua centenária covardia , espírito torturador , praxe de cortar cabeças e pessoas em pedaços – mas ,  contra seu próprio povo . De preferência quando  desarmado ou bem mal  armado, e após provocações espertas , como ocorreu no Sudeste, na tal “revolta comunista de 1935”; no Sul , em guerras federalistas ;  ou no Nordeste ou interior do Brasil, na  Canudos miserável ou no Araguaia isolado ,recente ,  com pobres coitados jovens derrotados ,  capturados, mas  assassinados  , alguns depois de renderem-se , logo sendo decapitados, jogados em covas até hoje sem localização conhecida. Assim, caminha a sombria história brasileira e ocidental. Quer dizer, a Contra-História, porque , na História Oficial, dos bolsos e araújos, nada disso narrado e comprovado  aconteceu – e mais, a terra é plana ! A desinformação , contrainformação , mentira mesmo, parte básica de projetos de poder.

 

-V-

       O PASSADO EXPLICA O PRESENTE ?

 

Resultado de imagem para amazonia em chamas

 

 

Sim , provável, se não falseado deliberado por livros da História Oficial , em cursos universitários e em toda uma mídia que serve a interesses dominantes. Existiram fatos e ações diversas que  , primeiro , levaram ou se aproveitaram de passeatas nas ruas(2014) brasileiras,  financiadas com capital estrangeiro, algo comprovado (Cf. “A Nova Direita”, de Flávio Casimiro) , modelo naquelas “guerras híbridas”; (esse modelo, aliás,  depois tentado pelo Império, mas sem sucesso, na Venezuela e , agora,recente ,  em Hong-Kong) .

 

Segundo , eleições com uso persistente daquelas  urnas mágicas brasileiras, únicas no mundo, mas agora com uma característica especial – supervisionadas pelo STF, o confiável(?!) Toffoli à frente, mas com um general bolso de assessor , bem perto.

 

 Terceiro, eleições em que o “comunista” neoliberal  Lula impôs a seu partido, um PT nada democrático, evidente, a sua candidatura , até o fim, e a de seu candidato , que usava uma máscara com o rosto dele, Lula , (o que significa que a derrota posterior teria sido  de Lula ,  e não do candidato , cujo nome, aliás,  sequer lembramos, neste momento  ), época em que estava completo desmoralizado como “corrupto e comunista” .

Quarto, ainda tivemos a negativa de Lula em apoiar Ciro Gomes , este  com um programa anti-imperialista , democrático,e  com reais possibilidades de vitória. Isto é, tudo acima abria uma opção entre (a) a continuidade do lulismo/dilmismo/neoliberalismo, embora usando táticas de assistência social, tipo bolsas família, mas sempre  mascarado e em crise e (b ) um descarado neoliberalismo de extrema direita bolsonarista. De qualquer modo, haveria vitória ou de “O cara” de Obama, de um lado, ou de explícita extrema direita imperialista, de outro. Vitória do Império, de qualquer modo – sua linha “liberal”, tipo Partido Democrata , ou uma linha de direita radical, uma daquelas do Partido Republicano , alt-right, Trump, Bannon, etc. Ciro Gomes logo foi rifado,  antecipadamente. E vence o Império ,fração de direita radical , e desta vez de  cara lavada, sem máscaras.

-VI- 

             CONSPIRAÇÃO, PLANEJAMENTO OU COINCIDÊNCIA ?

 

Um imenso conjunto de erros, coincidências, apenas mais uma teoria  da conspiração , tantos os fatores concatenados ? Ou haveria razões outras e mais sérias por trás da extrema-direita que apossou-se das passeatas de 2014 ? Afinal  , ela  financiou parte delas e ajudou a derrubada de Dilma/Lula ,  a chegada de bolsonaros extremistas ao poder , além da eleição de muitos deputados federais, a maioria de forma estranha , pois ilustres desconhecidos da massa eleitoral.

 

 Lembremos dois pontos – 1 – a existência das famosas urnas eletrônicas brasileiras , que o STF/Toffoli,  pouco confiáveis, sempre insistiram em manter a todo preço , e sob todas as críticas(inauguradas,  em 1982, com o dedo político de Golbery , tendo havido um escândalo eleitoral  , pois estavam viciadas , governo, empresas ,  elas mais Rede Globo fraudando a eleição, no caso nítida,  de Brizola , como governador do Rio)  ; (2) um movimento, via internet e redes sociais, nunca visto no país, envolvendo religiões diversas, e seus líderes, recursos estrangeiros, militares em geral (aderentes, aparente, de última hora ) , tudo no modelo da famosa “Cambridge Analytica”, de Steven Bannon(guru declarado dos bolsonaros) e organizações de extrema direita, alt-right americana ,que haviam dado ,antes, vitória a Trump, num jogo de vale-tudo contra Hillary Clinton .

 Haveria um projeto bem concatenado , mas que a big mídia chamaria , claro , de “teoria da conspiração”?

Livros como “Guerras Híbridas”, de Andrew Korybko,  ou “A Nova Direita” ( Flávio Casimiro ) , ou “A Formação do Império Americano”(Moniz Bandeira) mostram que as estrategias e  táticas secretas do Império do Capital  , e seu exército de executores também secretos (serviços de informação ) , milhares, talvez milhões de homens e mulheres , a serviço do Império,  são de alto nível e não tem limites. Isto é,  não há qualquer problema com mortes, torturas, ameaças, conspirações – muito ao contrário , bem provável, todo um planejamento bem sucedido  nesse sentido , que , 2018,  e mais uma vez , enganou o povo brasileiro .

Táticas, ardis, máscaras , ameaças, dissuasão , golpes, que nome quiserem, de qualquer forma um “ardil”, daqueles até narrados em livros sobre os serviços secretos(tipo , “Diário da CIA”, de P.Agee),  como, no Brasil,  os de 1964 , 1968, doença de Costa e Silva, guerrilha infiltrada de Marighella(Cf. livro de mesmo nome, de Mário Magalhães ) , morte de Tancredo Neves.

E a posição de Lula da Silva, naquelas eleições últimas de 2018 ? Não saberia ele, tido como grande estrategista ,  prever o que provável  ocorreria, com a derrota ? Ora, ele tem muitos sociólogos e politicólogos com ele e o PT . Então, por que deixou ocorrer o “pior”, correndo “todos os riscos” neste sentido ? Estaria impedido , de alguma forma, de apoiar o programa  anti-imperialista de Gomes, que criticava o coração da dominação , caso da “dívida pública”, explicitando que iria atacar essa questão, se eleito ? Aliás, teria sido exato por isso que Gomes foi logo rechaçado e liquidado,eleitoralmente, não por essa razão, evitada, mas  chamado de “cangaceiro do sertão”, “desequilibrado emocional ”, etc. ?

E não só pela big mídia (o que mostrava de que lado ele realmente  estava – do oposto ao dela, sempre com o poder dominante ) como exato pelos lulopetistas , no caso aliados, embora pareça estranho, mas fato ,  à primeira ? E por que , então ,  nos últimos dias da campanha eleitoral ,  de 2018 , a Rede Globo atacou Bolsonaro, militares ,etc.[até com um famoso programa  de Pedro Bial ] ? E por que a “Época”, em editorial , chegou a apoiar o candidato lulopetista contra Bolsonaro ?

                                                                                                      

Amazônia em Chamas , Brasil em Transe

 

 Teria parte da elite direitista e conservadora brasileira , “civilizada”, mais pensante, afinal, percebido o significado de Bolsonaro ? Isto é,  suas ligações trumpistas e outras, abaixo melhor referidas, que chegam na chamada alt-right americana , com Bannon e outros , até com símbolos nazistas e capuzes brancos da Klan ? Embora algumas negativas de Bannon, em especial, de que chegue a tanto , até cruzes nazistas , elas tem sido  desmentidas por fatos e provas contundentes .  Provável, a direita conservadora brasileira, mais informada,  ter temido  as consequências de um Bolsonaro,   alt-right , no poder , desde  quando percebeu para onde caminhava o trem político aparente , só aparente (?!) descarrilhado brasileiro.

De fato, os resultados estão à nossa volta , no Brasil em processo de aparente suicídio politico com origem no próprio governo. Embora já haja muitas pressões de grupos poderosos de direita, como acima mencionamos, em sentido contrário , além de forças democráticas e de esquerda, que vem contendo as ações dos bolsonaristas. Que estavam – e estão – desenvolvendo processo destrutivo da “sociedade anterior “, de “esquerda”, exato dentro de uma teoria política de extrema direita de Bannon e do falecido Breitbart . Isto é, essas ações aparente amalucadas dos bolsonaristas têm base numa teoria política da alt-right(direita extrema alternativa radical americana), com teóricos, livros, etc. que já vem de mais de década.

  -VII-

            CASUALIDADES OU CAUSALIDADES?

 

E então , o que concluir , depois desses dados e informações ? 

Logogrifos ou labirintos a serem decifrados , sob riscos mortais – mesmo – para todo um povo . Mas, tanto um Hegel como Moniz Bandeira negam casualidades . Trata-se de causalidades, planejamento, grande estratégia, estratégia e táticas , de um Império do Capital em crise acentuada, apavorado com o crescimento da China e outras resistências  a ele.

Não pode brincar ou relaxar com um Brasil (a) bem perto dele, seu tradicional “quintal”;(b)grande celeiro de matérias primas ; (c) grande mercado consumidor ;(d) que dá ao Império dos maiores juros do mundo e sustenta uma dívida pública(a maior parte com ele ) notável e com frutos saborosos de bilhões de dólares mês a mês ; (e) que , depois de golpes e armadilhas (tipo 1964, guerrilhas que estimulou , etc.) está em suas mãos, econômica e politicamente, de fato dirigindo seu Estado, o  que custou décadas de estratégias, táticas, lutas políticas, uma estratégia exitosa , ao final, após décadas.

 Com suas atitudes aparente fora de esquadro ,  os bolsonaristas da vida, ligados aos interesses neocons americanos , trumpistas, extrema-direita, sentados no colo do Império , em crise, fantoches dele,  colocam democratas e esquerdas em crise, confusos , por não entenderem exato  o que se passa .

 

De qualquer modo, o Brasil desmoraliza-se, desde logo ,  mundialmente, pelas incoerências de suas autoridades, líderes sem legitimidade, que chegaram a seus postos de forma duvidosa , agora  chamados até de mentirosos,  de público,  por um  Macron, presidente da França, país de tradição e importância mundial  .

 Pessoalmente, o despreparado e manipulado capitão brasileiro, seguindo tática estrangeira ,  ofende o presidente da França e sua mulher,discursa de forma provocativa, ganha projeção mundial.

 Mas, não se trata de algo sem sentido, casual ,  vide que Trump , o também aparente descalibrado presidente dos EUA vai a seu encontro , solidário , apóia o destemperado brasileiro, seu imitador , ambos no esquema doutrinário de Bannon e de Breitbart, seus gurus políticos  . Logo se vê que  o brasileiro  confronta e ofende  os europeus, mas está aberto a uma Amazônia sob influência ambiental , no caso, entre outras, do Império Americano . Parece, por isso ,  um poodle irritadiço , na coleira do Urso Americano, latindo para o líder francês . Por quê ? 

 

Resultado de imagem para amazonia em chamas

 

                                                                                                                -VIII-

              O CONTEXTO NACIONAL E INTERNACIONAL

 

 De um lado, os militares e governos brasileiros, desde 1964, entraram numa situação sem saída , engajada com o Império Americano , o que já acontecia , mas não de forma quase total, como agora, isto desde o golpe (estrangeiro) de 1964, desdobrado numa contrarrevolução antinacional e antidemocrática . O Banco Central  operando de forma autônoma, embora não formalmente, defendendo interesses estrangeiros. As forças militares sem tecnologia à altura dos tempos de hoje, enfraquecidas, apenas em condições de impor dominação interna sobre o povo, não de fazer ou resistir a qualquer guerra. Uma dívida pública de trilhões que termina em bancos estrangeiros como o Morgan, City e outros (vide Fattorelli, M.L., sobre a dívida pública , com credibilidade e facilmente encontrável) . Uma administração , que nem governo é , pois não decide questões fundamentais , em meio a uma monumental crise, com parte do povo ponderável contra ela -Bolsonaro.

Sem saída, sem apoio popular amplo e decidido , muito menos coragem de contraditar qualquer nação importante (fora o poodle bolso ,fracote ,  latir apenas ,  estimulado/protegido  pelo mentor americano , evidente, caso do episódio de Bolsonaro com os europeus, assumindo posição , em essência, pró-americana) , ao brasileiro  só  restava uma saída, a do ponto de vista do Protetor Americano ,isto é ,  do Império – o programa neoliberal e as soluções dele.

Que , evidente, culminarão na integração definitiva da Nação Brasileira ao Império, que, aliás,  já dirige o Estado, embora não formalmente. Bolsonaro avança pelo único caminho que tem, em sua fraqueza , sem poder sequer olhar para a dívida pública fraudada , para a falta de infraestrutura , sequer pensar em moratória , por exemplo(aumenta apenas a dívida, o mínimo que consegue, a cada dia, comprometendo-se mais e mais com ela, juros extorsivos, novos empréstimos )  – só olha para onde o Império permite , isto é , para mais  privatizações, etc. , programa neoliberal que arrasou o Brasil, como já se sabe.

Isto por ser este o único  caminho que lhe é indicado pelo Protetor Americano e seus economistas locais, tipo Guedes, um dos famosos “Chicago’s Boys. Não tem forças nem coragem para outro, tendo abandonado , há tempos , todo o seu “nacionalismo de direita”, que o elegeu diversas vezes deputado , mudança que caracteriza seu oportunismo político . Pode mudar novamente ? O Império , por certo, teme isso e, por essa razão, provável , está oferecendo-lhe muito pouco e exigindo pagamento antecipado pelo que poderia oferecer adiante. Sem saída , ele concede mais e mais,.

Não irá tal política e projeto (?!) a lugar algum , fora ganhar tempo , consolidar integração ao Império, e planejar ampla repressão contra as esquerdas e democratas radicais,se é que existem. Isto, fora mais sofrimento popular  (o que a atualidade já demonstra, pois a administração federal  está assumindo tal “projeto” de autodestruição nacional ) ,  mortes e esfacelamento da Nação , integrada , pouco a pouco , a outra mais poderosa .(Tudo isso , aliás, já previsto e anotado , há décadas , por figuras tão diferentes como Jaguaribe, Bauptista Vidal ou Plínio de Arruda Sampaio, além de Octávio Ianni).

Trata-se do fim do Brasil formalmente independente e da consolidação do Braz$l, letra Z e símbolo $ falando por si sós. Um país apenas de falsa independência e soberania , eleições em que os aliados do Império vencem sempre, paradas militares ridículas que , apenas , se realizadas, expressam a fraqueza militar do país.

Bolsonaro e as forças militares seguem o caminho que o Império lhes indica, fragilizados, sem real e profundo apoio popular, patinando no presente e pagando pelos  erros cometidos no passado , em especial desde 1964 , os maiores,  pelas forças militares(pela violência empregada contra o povo)  e, depois, pelas “elites” políticas e econômicas brasileiras, traidoras em essência, conformadas ,  desde a abertura “democrática” falseada , Nova República, eleições, etc. tudo dentro de padrões neoliberais impostos à economia desde antes e depois, formalmente, pelo Consenso de Washington (1989), formalizando-se ainda mais, à esquerda,  na” Carta aos Brasileiros”,  de 2002, quando da eleição de Lula da Silva e da entrega da economia nas mãos de representante direto do poder financeiro internacional – Meirelles . O novo representante, agora, é Guedes.

Quanto ao contexto internacional .Ora, há uma situação anômala e mundial , uma conjuntura que explica.  O Império Americano patina , caindo sua influência internacional  e entrando em crise, além de internamente,  pelo mundo .  Já não tem qualquer democracia interna, mas assumiu a nova forma de governança, uma técnica, das chamadas “democracias ocidentais”, ou capitalistas. Elas ,  sem saída democrática, na verdade , ou seja,  com apoio em leis, constituições , livre concorrência, igualdade, liberdade , etc.

Daí, o recurso  do estado democrático de direito aparente ao mascarado e disfarçado e impronunciável pelas “elites” e “big mídia” –   o estado de exceção informal , implícito, caso do EUA e do Brasil(assim se explica, aliás,  a atuação esdrúxula, para o povo brasileiro ,  do achincalhado e desmoralizado STF, de muito tempo para cá doentio e anormal , só agora estando mais transparente , pelo avanço dos meios de comunicação e da internet , em especial.(Vide arts. neste site sobre o tema e o livro de Agamben, G. , “Estado de Exceção”; aos curiosos, cf. na Netflix funcionamento específico dele no filme de Adam Mackey,”Vice”, onde se mostra como , fora da lei, foi eleito Bush filho e desencadeada a guerra , sem motivos justificados, ao Iraque, por interesses de corporações poderosas americanas).

A guerra , e a ameaça dela, sempre pelo Império , sua forma de solução última de  problemas, como fez no  caso do Iraque, inventando desculpas ao criar fatos inexistentes , e depois na Coréia, por exemplo,  encontram cada vez mais resistências –  a Rússia se recupera e a China ascende . Iran, Cuba, e até  Venezuela e Síria, entre outros países , aliando-se com poderosos estados , resistem às imposições do Império , sejam as armadas ou via guerras híbridas,  bem planejadas. Hong-Kong é o exemplo do momento.

 -IX-

                                         NOVAS ESTRATÉGIAS E TÁTICAS 

 

   Algumas estratégias e táticas do Império já tinham sido expostas por Ellen Wood , “Império do Capital”, entre outros , como James Petras. Ela mencionava a atuação através do “mercado” e das dívidas públicas, forma de dominação eficiente e sem ocupação de território . Petras , por sua vez, já tinha decifrado, início dos anos 2 000 ,  boa parte dos caminhos brasileiros,  ainda no início do governo Lula ,  aliás já administração Lula (2002), quando  previu  , de forma brilhante , o que aqui ocorreria , e que de fato ocorreu , nos anos que se seguiriam, no Brasil – a desmoralização da “esquerda” por fazer uma política da direita, mascarada, com assistência social tipo as da ONU ,  ao fundo neoliberal , e ao construir um partido , em essência, antidemocrático, apoiado num líder demagogo e populista. De fato, toda a estrutura petista, burocracia, de cima para baixo, desde governadores a vereadores e funcionários do PT, enorme e espalhada ainda hoje pelo país, dependem do líder infalível Lula da Silva, hoje ainda preso . Petras previra alo assim.  (Cf. Petras, J.”Brasil – Lula, Ano Zero”).

O que vive o Brasil, pois, foi algo previsível, por alguns, no passado ,  embora nova a presença dominante aqui nada mais nada menos do que da alt-right americana ,  fato novo , conquistado pelo Império  desde 2018, num “golpe” , em parte teatral, mas que acabou tão vitorioso que levou um Bolsonaro e a alt-right americana ao poder, por aqui(vide acima aspectos desse processo)  – estando ele se ajustando, ainda agora,  para implantar sua política , por enquanto ouvindo ainda desaforos, com pouca reação ,  e sonhando, se preciso , se não se estabilizar, por certo , com uma Indonésia/1965, quando o Império e aliados locais massacraram as esquerdas e democratas,  em especial – e nada reconstruíram , além de na “conversa fiada”, tradição americana em suas colônias.(Noam Chomsky, “Para entender o Poder”, “Estados Fracassados”, etc.).

A cantilena falsa do Império Americano,  de defender democracias como a da Arábia Saudita,  e direitos humanos , da forma como fez no Chile de Pinochet , e na  Argentina e Brasil – está  muito   desmoralizada – declinante . Nem dentro dos EUA se enxerga mais  democracia, mas um complexo industrial-militar feroz , um estado de exceção informal, bem caracterizado no filme “Vice”, de Adam Mackey, nas eleições de Bush filho e Trump , e em bases militares como Guantânamo .  Ou, ainda , em massacres como o do povo iraquiano , além  de no desrespeito a  quaisquer soberanias dos países,   em busca de independência nacional . Daí, parte do próprio sistema dominante do Império , fração que levou Trump à presidência, ter resolvido desencadear mudanças, dentro e fora dos EUA, em especial fora, onde estão, atualmente,  seus maiores problemas .

 

 O Império Americano , aliado a velhos impérios coloniais , como a Inglaterra , ou a ferozes adeptos dependentes ,  como Israel , massacrando palestinos, dia a dia ,  busca agora uma nova grande estratégia mundial. Pretenderia   recuperar-se de crises, desmoralização e de só poder sobreviver quase que através de guerras e mortandade, ameaças e chantagens e mentiras, que não estariam dando certo – países e povos estão  reagindo a ele , e  com contundência. Muitos aprenderam com as décadas passadas e massacres como os da Líbia,  Iraque ou mesmo Chile ou Vietnan . 

Resultado de imagem para amazonia em chamas

 Steve Bannon, ex-estrategista do Império e do Pentágono , o que fala por si, entre outros, é um dos que trouxe , para o Império,  embora haja  resistências internas , uma nova receita política de  extrema-direita, pouco importando o conflito direto entre povos e países , mentiras, desrespeito aos direitos humanos , racismo , ou lá  o que seja – trata-se de guerra aberta – e com um vale-tudo em curso . Trata-se talvez nem de guerra , mas de revolução mundial, não importando, para  o Império,  a legalidade, mas a legitimidade , para ele e seus países satélites, caso  do Brasil ou de quem aceitar a carapuça .

 Aquela legitimidade,  conquistada via vitória ideológica e política, ou econômica, promovendo reformas com muitos investimentos , ou com guerras e alguns massacres , por militares ou milícias, para dar uma “ajudinha”, está sendo ultrapassada.  O povo da Indonésia ou do Iraque sabem bem a que  nos referimos , assim como o povo do Iêmen . E talvez até do Brasil.

  Atrás do tresloucado presidente brasileiro , o que existe ? Foi  eleito, como muitos congressistas,  num misto de manipulação  de urnas,  passeatas com financiamento  estrangeiro, campanha dentro de repartições militares e com o apoio delas, jogadas internéticas em redes sociais, sob a chefia de Bannon, e sua Cambridge Analytica”,  entre  outros estrangeiros . Isto é , também por toda uma nova tecnologia manipulada pelo Império Americano. Uma estratégia bem sucedida vinda de fora , na  qual o pobre Brasil, e seu povo ,  mais uma vez, foram  laboratório , vítima e cobaia, ao mesmo tempo.

 Vive o mundo ocidental, em especial , uma situação nova que envolve desde ameaças de guerras e guerras mesmo , se preciso , pouco importando para o Império  se com mil ou cem mil ou um milhão de mortos, como o mostrou tanto na Indonésia , em 1965, como em Hiroshima e Nagazaki , 1945, ou no Vietnan , Iraque, Líbia, com milhões de mortos.

 

                                                  -X-

                                                       TÁTICAS EM CURSO

 

Resultado de imagem para amazonia em chamas

 Isto em curso , mas precedido antes de esperta estratégia –  apelo às religiões , seja a católica  ou as evangélicas ou  a judaica ou  outras, inclusive islâmicas – e a seus líderes  . Elas, sólida base   ideológica, engajadas agora direto na política pró-Império . Tal faz parte da teoria de Bannon e outros, eles estando incrustados , inclusive, no Vaticano , em sua sede italiano a 130 km de Roma.

  Religiões atuando, também , junto a uma extrema direita política , atuando  politicamente, elas somadas a táticas como as citadas acima , caso  de negar a existência de verdades , manipular a história oficial dos países, cursos de graduação e pós, títulos  , big mídia em geral .

Além de  considerar só a sua “verdade” , ou seja , a de quem possuir maior poder guerreiro atômico  , ter força para impô-la (isto dito , bom som , por estrategistas americanos , como Rowe e outros , ou políticos como Dick Channey) . E , para tal,  mentir com descaro , promover a destruição de estudos públicos de sociologia , ou filosóficos ou políticos e econômicos .

E sempre dividir para reinar (Maquiavel), inclusive propondo-se a destruição da sociedade atual ou anterior , de todas  as formas, como meio para que , com os pedaços restantes , possa-se reconstruir uma nova, mais pura e adequada  – sempre dentro das diretrizes da extrema-direita oligárquica mundial.

 (Tal está dito , explicitamente, na “teoria política” apoiada por Bannon, Breitbart e , por aqui, bolsonaristas , em sites e escritos ; daí , entendendo-se suas ações e objetivos. E a discordância de parte da direita conservadora e “civilizada” em relação a tal teoria . Pesquisem Bannon, Breitbart, etc.)

 Por trás disso tudo , as oligarquias ,  os bancos centrais “autônomos”, o  BCI(internacional, localizado em Basiléia, Suíça , o Banco Central  dos Bancos Centrais , como bem  comenta Fattorelli, auditora fiscal). Uma estrutura a nível mundial .

 

                                             -XI-

                      FATOS, PRAXIS, NÃO TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

 

Nada disso é conspiração ou “teoria da conspiração”, como costuma logo gritar a big mídia, ao fundo   financiada pelo Império Americano . Ela berra isso para exato desinformar, disfarçar ou esconder verdades, algumas absurdas , imorais , propostas genocidas, como as acima – o  que  não as torna menos verdadeiras .

 O Brasil tem sido vítima de pressões, armadilhas, traição nacional por parte de líderes corrompidos , e , agora,  laboratório, vítima e cobaia de um projeto construído por estrategistas de alto nível, formados pelas melhores universidades do mundo.Trata-se, por certo , de projeto  de equipes interdisciplinares,  que não possuímos, com uma grande estratégia, estratégias e táticas inovadoras , cujos objetivos  parecem  óbviosperpetuar sistemas e regimes políticos , como o do Grande Capital , para todo o sempre, eis que  não desistiram, evidente , muito ao contrário ,  daquele falso “Fim da História”.

 Muito menos pensam  abrir mão de superexplorações rendosas , como, no caso  do Brasil , da fraudada e  falsa , documental e ideologicamente, dívida pública brasileira, de 6 (seis ) trilhões de reais, pagando ainda os brasileiros os maiores juros do planeta.

 O aumento das queimadas da Amazônia, o Brasil falido , já BraZ$l, com letra Z e um cifrão  no nome , a divisão promovida entre brasileiros, nada disso é casual. Já existe até em livros e documentos. E tal precisa ser mais estudado . Um navio não chegará a lugar nenhum planejado sem mapas, bússolas, roteiros, conhecimento dos ventos , mares , problemas. Muito menos um Braz$l já destrambelhado  , sob a direção de um  marionete, sim, e também destemperado, provável com problemas psicológicos. De fato,  pois quem senão  alguém assim conseguiria cumprir o papel ridículo e de traição nacional , que Bolsonaro vem cumprindo , ainda mais tendo formação militar?Não teriam seus colegas militares notado ? Provavelmente o sabem e jogam, politicamente, com isso. 

 Os EUA , como referido , vivem uma anomalia , assim como o Brasil   – um estado de exceção informal , em declínio mundial, capaz de parir dirigentes como um  Bush ou Trump. Agora,  buscam uma nova estratégia , a nível mundial . O Brasil, um satélite, tanto desprezado como superexplorado , está sendo vítima e cobaia deste processo. É o que vemos à nossa volta, sob a desinformação , confusão , mentiralhada , máscaras, má-fé. Estudar, buscar mapas, rotas, rumo . Refletir sobre tudo acima.(*)

 

  *************************************************************************************

(Original , artigo  integral, base do editorial resumido de Caminhando Jornal  TV 23 ,  publicado sempre neste site , caminhandojornal.com .Resumo , divulgado pela TVC/RJ, em 31-8-2019 ).

(*)Original não revisado, o q.não impede entendimento.

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *