Arendt , Mao , Petras – e o lulopetismo

jun 30, 2018 by

Arendt , Mao , Petras –  e o lulopetismo

 Arendt , Mao , Petras – e o neolulopetismo

 

     * tentando entender “nossos dias “, via compreensão do ‘estado de exceção’ , lições de Hitler , Trump,  Lula*
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    

                                                                                                                                                                  (Redação)

 

                      ‘ …o estado de exceção agora tornou-se a  regra’ : “Na era atômica em que o mundo agora entra, é provável que o uso dos poderes de emergência  constitucional se torne regra e não a exceção” ; (…)…dispositivos temporários de crise tornaram-se em alguns países,e podem tornar-se em todos, instituições duradouras mesmo em tempo de paz .”[Rossiter, p.297 e outras ; in Agamben , p.21-22, (2004) ].  “A novidade da “ordem” do presidente Bush está em anular radicalmente todo o estatuto jurídico do individuo, produzindo dessa forma, um ser juridicamente inominável e inclassificável. (…).

A unica comparação possível é com a situação jurídica dos judeus nos Lager nazistas : juntamente com a cidadania, haviam perdido toda identidade jurídica, mas conservavam pelo menos a identidade de judeus. Como Judith Butler mostrou claramente, no detainee de Guantanamo a vida nua atinge a sua máxima indeterminação . “(id, p.14-5) …”o fim da República de Weimar mostra …que uma “democracia protegida” não é uma democracia e que o paradigma da ditadura constitucional funciona sobretudo como uma fase de transição que leva fatalmente à instauração de um regime totalitário”. (Ib., p.29)

  “Não é uma rejeição à democracia , mas à democracia liberal tal como existe em cada país …Dessa rejeição , em outros países, surgem lideranças políticas que, na prática, negam as formas partidárias existentes e alteram de forma profunda a ordem política nacional e mundial. Trump, Brexit, Le Pen, Macron(coveiro dos partidos) são expressões significativas de uma ordem (ou de um caos ) pós-liberal. Assim como o é a total decomposição do sistema político do Brasil …”(Castells, p.8 ,(2018).

                      “A nova legitimidade funciona por oposição . E se constrói em torno de um discurso que projeta uma rejeição geral ao estado de coisas , prometendo a salvação por meio da ruptura … É o que encontramos na absurda ascensão de um personagem estrambótico narcisista e grosseiro como Trump à Presidência imperial dos Estados Unidos.” (…) “Como pode ter sido eleito para a Presidência mais poderosa do mundo um bilionário tosco e vulgar , especulador imobiliário envolvido em negócios sujos, ignorante da política internacional, depreciativo da conservação do planeta, nacionalista radical, abertamente sexista , homofóbico e racista ? “(Ib, p.39-40) . (Grifo da redação /caminhandojornal.com).

 

                      UM

 

               Notas sobre a questão mundial e , no caso local, Brasil , as ações do PT, do líder Lula, do PSDB , outros partidos brasileiros  ,dos lulopetistas em relação aos adversários,   programas políticos , inclusive o  lulista; procedimentos deles  em relação às massas populares ; e delas em relação a eles , em especial quanto ao Partido dos Trabalhadores, suas origens ,táticas , estratégia,  atuação face ao “mensalão “, “petrolão” , “queda” política  de Dilma , prisão de Lula  ,  próximas eleições, futuro  .

                    E,  inclusive, quanto ao fato de, segundo pesquisas,

                ainda deter o lulismo/PT(2018/junho)cerca de 30% do eleitorado, para a Presidência da República ,  apesar de todos os escândalos, condenações, ataques recebidos , etc., enquanto outros partidos,  envolvidos também em corrupção e escândalos, em dose menor, talvez fora o MDB, vêm-se esboroando sob as nuvens cinzentas da corrupção e das mentiras  , alguns candidatos tradicionais, tipo os do PSDB , com menos de 10 % , em pesquisas eleitorais, contra 30 % dos petistas  .

Quais as razões dessa tão grande diferença , lulistas e outros ,  ambos sob acusações semelhantes e os lulopetistas enfrentando as mais fortes acusações  – eis que  quanto a eles mais avançadas as investigações criminais , pois estiveram no poder desde bem antes de Temer, administração atual , embora  com Temer aliado , desde mais de 12 anos ?

 

               O que explicaria a resistência eleitoral do PT , suas bases , massas populares fiéis , muito maior que a dos outros partidos, frente a críticas , acusações . corrupção e até condenações  ? Competência, disciplina, consciência política , trabalho organizativo com as  massas populares ou algo mais ?

 

               Como se explicaria tanta rapidez quer no surgimento/crescimento do Partido dos Trabalhadores, no ABC, SP, final da década 70(‘sindicalismo de resultados’ ) , e década 80, em plena ditadura – e agora lenta queda política , décadas depois,  mostrando  notável resistência popular  e partidária e política , a acusações, comprovadas ,condenações ,  além de escândalos sucessivos  ?

 

                        ORIGENS PETISTAS 

 

               Afinal, nas origens, participação de Golbery/Geisel/aliados americanos liderando o processo político nacional(da“distensão lenta e gradual”, de Golbery, Huntington/Império, arts. e refs. neste blog  ) , o próprio partido petista surgindo  liderado e apoiado em sindicalistas, caso do líder Lula , e outros segmentos (religiosos, políticos de oposição,  anistiados, alguns  liberados das prisões , etc.). O surgimento , crescimento político e apoios que cercaram Lula, inclusive os dos EUA , Império do Capital, até em  greves,causam estranheza  .

                Seria ele, “Lula”, muito bem assessorado, com notável logística (e estudos em São Paulo e EUA , via AFL-CIO, federação trabalhista americana)  ,  um ardil, “construção” do Império do Capital , via agentes secretos ?  É uma possibilidade que , analisada em vista de vários outros fatos, mostra-se bastante  coerente . Confira artigo anterior com análise sobre as origens e formação política de Lula da Silva . (Link – 

                                                     https://caminhandojornal.com/lula-a-farsa-continua-a-decadas/  ).                                                                                                                      

 

                Tal  perspectiva anterior , ainda que correta, por si não permitiria  entender procedimentos posteriores dos lulistas quanto aos escândalos que os envolveram , bem como o comportamento dos neolulopetistas(novos lulistas que aderiram maciçamente ao PT, após a vitória de Lula ).

Como entender,  agora, décadas passadas , num estado fracassado, de exceção, implícito  (não se trata nem de “ditadura” nem de “ditadura constitucional”, atenção , mas de suspensão eventual de direitos via interpretações jurídicas e outros meios. Cf. sobre o tema artigo neste site , com o mesmo título e o livro citado ),  em crise geral , mas  tido como “democrático” , tão grande resistência específica do  partido” lulista” à crise generalizada externa e a uma previsível crise interna ?

Como e por  que foi possível manter alto ainda  prestígio popular , em nível  bem maior que todos os  demais partidos  ?

 

                  Um partido diferente dos outros  , que , ao ser atingido por acusações e escândalos, consegue manter-se coeso , não  dividindo-se ,  permanecendo monolítico e fiel a seu líder , não importa o que ele faça ? Ainda que relativamente protegido da Justiça ou, ao menos ,  não atingido por ela, em seu âmago, isto também aconteceu com os outros partidos – muitos líderes protegidos pelo estado de exceção vigente .  Causas que explicariam ? 

Militância, com consciência política, organização , líderes acima de qualquer suspeita(não era o caso)  , programa claro e assumido(também não o era ) , militância muito politizada e organizada (também nada indica isso , militantes de ônibus levados de um lugar para outro, lanches pagos , gratificações, fora quadros da classe média e outros nomeados para cargos pelo PT e, assim, dele dependentes, aliás o que ocorre também com outros partidos  ) .   

 

                      A CRISE E A PRÁXIS LULISTA           

               Lula já preso  e sendo apresentado candidato a Presidente da República (?!) ,com ótimos índices  nas pesquisas,  mais recursos jurídicos sucessivos de uma  rica equipe de advogados ; STF oscilando (como é próprio dos estados de exceção ) de cá para lá , agora soltando o condenado Dirceu(mais de 30 anos de prisão ; cf. art. de Joaquim Falcão sobre o STF, adiante, mostrando como o STF  colabora com a insegurança e problemas brasileiros atuais )  ; 

 o Brasil, quase parado face(1)  a uma Copa de Futebol, mais uma , e na distante Rússia , desta vez , e (2) da espera,sem sentido ,  de eleições(?!) gerais  que serão uma  incógnita , já que o preso Lula, e seu partido, à frente das pesquisas, dizendo-se vítimas , provocam a sociedade , inclusive militares indignados, desde que  apresenta seu preso de estimação candidato  (há outros, como Dirceu , Vaccari, etc. sem terem a mesma proteção , ação, prestígio )  os mais elevados índices eleitorais .

                 A insegurança jurídica virou regra , nada previsível dentro do regime legal, pouco legítimo ( como pode ver-se nos artigos abaixo). De outro lado, salta aos olhos uma tática de defesa lulista quase perfeita , desde que tudo indica ele mais que culpado , muito além de benefícios em cobertura ou sítio (que, provável , e segundo inúmeras testemunhas existiram), mais verbas no exterior, maços de dinheiro no Palácio(Palocci), uso do governo para a tomada de propinas de empreiteiras em obras internacionais  e até venda de greves .(Odebrecht, em depoimentos gravados ).

                 Isto para não falar em viagens de turismo com uma especial secretária, hospedagem em embaixadas brasileiras, ela funcionária bem paga de outro setor, ainda influenciando nomeações e licitações. (Pesquise,confira ). Assunto do qual Lula tem sido poupado , entre outros, por setores da Justiça e Mídia, o que comprova certo nível de proteção por parte de alguns  .(Afinal , ele indicando ministros, cargos, etc. durante mais de 30 anos de vida pública ).

                Inverossímil imaginar tão grande complô, indo de empresários a ex-membros de seu partido, a membros atuais, mais juízes, funcionários, intermediários, com o objetivo específico de destruir sua imagem e de seu partido , porque insatisfeitos com a “ascensão das massas”, ou “elas andarem de avião” , “antipatia”pessoal  , entre outras bobagens divulgadas por petistas.

Tudo isso até , ao contrário, alegraria , ainda que falso, as elites – significaria sucesso da política neoliberal delas – e de lulistas – durante décadas . E alegrou  mesmo seus parceiros internacionais – ele recebeu o título de “O cara”, de  Obama , e inúmeros prêmios internacionais de setores vinculados ao palco neoliberal mundial.

               Ora, nesse contexto ,   importante tentar entender o que se passa(além  da superfície) , nessa sociedade brasileira que tanto ainda legitima tal líder, neoliberal , e nesse partido, PT ,  até porque o STF dividido (acusações diretas de Marco Aurélio, ministro,  a Carmem Lúcia, presidente do STF , no sentido de manusear a pauta do STF) já soltou José Dirceu , condenado, e parece pretender soltar Lula , o que não conseguiu agora, em agosto, pouco antes das eleições , também uma provocação aos militares indignados e à sociedade .

             Os mencionados , problemas cruciais para a Nação, quando nem “Governo” nem “Oposição”, ambos legais mas evidente não legitimados pelo povo , sequer cumprem suas funções. Como diria Castells, corretamente,

                   “…não penso que as instituições brasileiras sejam nem mais fortes nem mais independentes que as instituições similares da Europa Ocidental ou dos Estados Unidos. É plausível a ideia de que muitos grupos de mídia no Brasil sejam menos independentes do que a BBC, o Le Monde ou o New York Times. Na realidade, eles frequentemente são mais partidários e ligados a grupos de pressão política do que em outros países. Esse é o caso também de um Judiciário altamente político.

Os grupos midiáticos contribuíram para uma perseguição ao presidente Lula muito mais intensa que a um Congresso com deputados processados em alta proporção. Os jornalistas brasileiros são profissionais e tratam de informar, mas suas empresas são dependentes de grupos econômicos com interesses políticos”( Manuel Castells.  Entrevista, Época, p.43, 25/6/18).(grifo da redação de caminhandojornal.com , Castells acorde com este ponto, defendido  em inúmeras análises deste blog).

             O catalão Castells, contudo ,  não percebe o papel já exercido nessas sociedades , como se faz neste site, pelo estado de exceção, nem liga Trump  ao complexo industrial-militar(Moniz Bandeira e muitos outros ) que hoje dirige os EUA , sendo ingênuo supor que Trump tenha chegado à Presidência quase casualmente,  apenas pelo voto de massas insatisfeitas ou …(cf. acima ) .

A questão seria mais complexa , talvez Castells percebendo isso ,  mas não pretendendo ser mais explícito eis que professor em universidades americanas e ganhando mídia mundial  exato nas áreas de influência do Império do Capital , o que significaria  riscos profissionais e exigência de linguagem amenizada , isto é , popular mas “acadêmica” .  O brasileiro Moniz Bandeira, ao contrário,  levanta até mesmo  o risco cada vez mais atual de uma “ditadura mundial”, liderada pelo Império , ponto bem analisado  por ele .  ( “A desordem Mundial ). 

                 No Brasil , esdruxula situação , como enfatizamos em outros artigos, inclusive no intitulado “Exército no Poder “, em que temos um contexto perigoso ,  em compasso de espera – Exército no poder administrativo ;  seu aparente representante, ou de alguma importante fração politica , ao menos,  um militar, com grande número de votos,  como candidato à Presidência ;  o líder das “oposições”, autointituladas de esquerda , preso , Lula  ; “esquerdas” aparente aquietadas – mas com pressão constante sobre o STF para soltar seu líder ,  apresentando-o como candidato a Presidente da República, provável com diversos acordos nos bastidores, o que explicaria tal aparente calmaria . 

                    Esquerdas mais verdadeiras, por certo , autocriticando-se e tentando reorganizarem-se e já imaginando o que lhes aconteceria no caso de um golpe real, militar, à extrema direita , face à legalidade e até brincadeira política de muitos, sob a supervisão do Império, CIA , serviços de informação locais, durante décadas, isto é , antes que o Brasil chegasse à crise e impasse atuais . 

Com a insegurança das instituições , bem claro o estado de exceção, para toda a sociedade, a presença militar , Exército à frente (análises anteriores diversas neste blog, prevendo tal , confira ) , sem protestos, sob Temer, discreto , num presidencialismo autoritário , de fato ,com medidas provisórias, por exemplo, em vigor , e Constituição herdada do período “ditatorial” ,  institucionalizada a “revolução de 1964” , normativizada ao fundo , estratégia de seus então dirigentes (Suzeley  Kalil Mathias, “O projeto militar(1973-1979”), havendo outras referências mais exatas de como tal foi feito. (Cf. neste blog . Prestes foi dos poucos que o percebeu , cf. também ) .

 

                      FUTURO – HIPÓTESES 

             Daí  , importante o que poderia  acontecer, politicamente, a crise social aumentando dia a dia qual água  a ferver , embora bombeiros a jogarem água fria e desviarem a atenção popular a cada momento – (a) se Lula não candidato e vencer o militar Bolsonaro ? ; (b) e se candidato e vencer a eleição ? ; (c) e se Lula perder , ganhando um seu candidato ? ; (d) e se ganhar um candidato de alguma força  apoiada por ele, caso de Ciro Gomes ? ; (e ) e se ganharem as forças de centro/direita , Alckmin ou outros ? 

                  A resposta a essas perguntas depende do entendimento (1) da situação internacional e da posição do Império do Capital ; (2) da situação econômica local ; (3) das forças políticas locais , suas condições e atuação e projetos exequíveis ; (4 ) das forças políticas à esquerda, opositoras do sistema do capital, sua organização e ações ; (5) da posição das oligarquias financeiras e outras locais, aspecto ligado ao número 1 ; do operariado brasileiro e seu nível de organização , inclusive sindical ; das “classes médias” ; do médio e pequeno empresariado nacional ; dos trabalhadores do campo e das oligarquias agrárias , em maioria multinacionais ; da posição das forças militares ; entre outras. Há contradições entre umas e outras forças , e entre as que pode-se denominar “povo brasileiro” .

Embora muitas as variáveis , algumas previsíveis (como intervenção estrangeira , do Império, caso considere necessário defender seus interesses , possível após intervir na Venezuela, caso mais difícil que o Brasil, embora aparente, faltando dados a respeito). De qualquer modo , tentar entender o comportamento do PT, seu líder ( este em decadência pessoal rápida e previsível e irreversível , mas capaz de ainda causar problemas importantes para o regime, se o quiser ).Isto desde que ele é o partido , hoje, mais importante do país, e com maior número de adeptos. E além do destino desse partido, possibilidades, ações, a começar por entender sua ligação inteligente e táticas em relação às massas populares e defesa de Lula e seus dirigentes quanto a acusações as mais verossímeis e vigorosas.

                 Quanto ao  comportamento do Império do Capital, previsível , razoavelmente,  pois ele jamais permitiria mudanças efetivas aqui, desde antes (Cf. Chomsky, coletânea , “Para entender o Poder”, e arts. neste site)  , e muito menos agora ,  na situação em que se encontra , crítica , tentando reafirmar-se, mundialmente,  por quase óbvias razões a essa altura (precisa mercados , matérias primas, vive crise política e econômica, etc.) . Portanto , qualquer  afirmação nacional de soberania e independência, à esquerda ou direita , tanto faz ( Chomsky, ib . ) , ainda que tardia e desesperada, jamais seria admitida pelo Império ,em crise evidente , só “sanada” pelas guerras e massacres, de um lado, e uso contínuo de um ‘estado de exceção mundial ‘ – e que só é inconteste, na atualidade,  quanto ao poderio bélico e nuclear , EUA à  frente – e dirigido por um Trump,acima caracterizado por Castells, e ainda neste site em outros artigos (confira).

               Sem esquecer-se, por aqui,  que a OTAN já se aboleta na região , quase silenciosa , na Colômbia , bem ao lado da Venezuela , olho no “sanguinário ditador” Maduro , que por certo não matou(autorizou) milhares de mortes  , via drones, como o fez, por exemplo , Obama (Moniz Bandeira, ob. cit. )  , com toda sua pose de acadêmico conceituado, entre outros recentes presidentes dos EUA.

                 Entender , pois , perspectivas futuras, pensar nelas, refletir,  torna-se  tarefa importante , hoje,  no Brasil. Hitler esteve preso, foi solto, e tornou-se “presidente” eleito  e bem depois – um “hitler” . Bolsonaro,  candidato militar à presidência   , fala-se com um vice-presidente  general, Heleno  – quem sabe, no curso do processo eleitoral  ,  invertendo-se a chapa , por motivos óbvios ?

                    Para onde vai , afinal, este Brasil destrambelhado e traído por suas elites ? Qual a política futura  de Lula ou de algum herdeiro político seu ? Há similaridades com o que ocorreu na Alemanha , há décadas ? O neolulismo e o PT têm futuro ? Por quê?

               Há viabilidade numa administração militarizada, no Brasil  ? E num governo popular e democrático ? Já mencionamos que  há uma tendência no sentido “ditatorial” e de estado de exceção mundial ( veja-se massacres americanos no Iraque, Líbia, Afeganistão , etc. e como eles foram provocados e criados deliberadamente, em especial via serviços secretos – “A desordem mundial”, Moniz  Bandeira  ). Esta análise , aliás, confirmada por uma outra linha de pensamento atual  , como a de Castells, em “Ruptura” e outros livros )  e apoiada ou sugerida pela  situação interna atual  dos EUA, da qual Trump  seria crua fotografia , nos termos de Castells , acima .

 

                       ARENDT, MAO, PETRAS 

                     Utilizemos, por diferentes razões,  patrimônios mundiais da análise política, à esquerda e ao centro . Antes de Hitler , a Alemanha viveu um estado de exceção que foi a antesala do nazismo ; Hitler não era um hitler, tornou-se , em especial depois de chegar ao poder ; seu programa não era claro e objetivo, muito ao contrário (Arendt, Hanna ; “Sobre o totalitarismo” ) .

               Quanto ao PT, e seus adeptos, ainda hoje autointitulados de esquerda, como seus aliados de outras siglas, inclusive algumas também autointituladas “comunistas”,  uma até há pouco tendo indicado o Ministro da Defesa(Aldo Rabelo ?!)  , utilizaremos análises de  Mao Tsé-Tung  e James Petras ;  quanto ao líder Lula , e seu relacionamento com o partido e massas populares , recorreremos também a Hannah Arendt, que tem conclusões que podem serem  úteis a tal entendimento, além de buscar-se a análise(limitada , por óbvias razões ) de psicólogos . A partir ,  em especial da análise/abordagem  desses três autores , tentaremos entender , ao menos parcialmente , a atual situação brasileira .

                      

                                    DOIS  

 

               Desde  seu surgimento, no movimento sindical , e depois quando , em 1980, fundou o Partido dos Trabalhadores, Lula da Silva e este partido têm provocado sérias  controvérsias, entre os estudiosos ,  ao contrário dos outros partidos . Até de favorecimento por parte da então “ditadura”, de início via Golbery, general, ligado  a todos os governos militares brasileiros , perito em informações, líder nos bastidores(IPES, IBAD, etc. que agitaram,  desde 1962, em especial ,  contra o governo legal  de Goulart), isto é ,  da  contrarevolução antidemocrática e antinacional que tomou o poder estatal desde  1964  e, como já óbvio, globalizou o Brasil , “neoliberalizou-o”,com os catastróficos resultados à nossa volta, que chegam até à política externa ridícula e desmoralizada , internacionalmente.

 

 Resultado de imagem para Leonel Brizola [Leonel Brizola fez tais críticas a Lula e ao lulismo, estes inicialmente claramente anti-getulistas, ao contrário  de Brizola,  com moral entre as esquerdas para isso, pois fora radical opositor do Império e ainda tentara  liderar  fracassada guerrilha contra a ditadura e seu aliado imperial. ( Quanto a Brizola, pois,  além de pesquisar declarações a respeito, quase notórias , como a famosa “perda da sigla PTB”, para Ivete Vargas, se desejar  cf. vídeos diversos na Internet) . ( Cf. ainda séria e  longa análise das origens e desenvolvimento do PT em Mir, L. “ Partido de Deus  – Fé , Poder e Política “, Alaúde, SP, 2007 ;  sobre a fundação deste partido e seu crescimento e afirmação ) ].

Para Luís Mir , o “Partido dos Trabalhadores” era uma anomalia , a começar  pelo nome :

             “Partido dos Trabalhadores , generalização que define com perfeição que tipo de representação seria. É denominação eclesiástica , religiosa, todos os trabalhadores, todos os corações, todas as esperanças . Atua por todos os trabalhadores, os que querem e os que não querem estar no Partido dos Trabalhadores , sem exceção . Algumas manifestações dessa política religiosa católica : a ampla difusão do assembleismo no sindicalismo, basismo nos movimentos sociais controlados, o papel das ONGS no engajamento crescente de parcelas da classe média nas mobilizações sociais. Historicamente é uma categorização corporativa e fascista no sentido utilizado por Getúlio Dornelles Vargas (1883-‘1954).”(ob.cit. p.15)

                 Adiante , Mir lembra e indaga –

                                 “E por que não Partido dos Trabalhadores Socialistas, o Partido dos Trabalhadores Revolucionários, o Partido do Sindicalismo Revolucionário …”(ib.) . E acrescenta – “O PT nasceu na contracorrente da história sindical e revolucionária do Brasil. Ora foi o partido da CNBB , ora um partido de revolucionários, mas sempre um partido religioso acima do bem ou do mal , que nunca abandonou a natureza de ser uma federação de movimentos heterodoxos . Um caso flagrante de rejeição aguda entre religião e revolução .”(P.16)

Algum sentido ? Hannah Arendt(“Sobre o totalitarismo”) provável resumiria – um partido de massas e não de classe . Por exemplo, não um partido operário. E  assim ela bem situou o partido de Adolf Hitler , talvez numa casualidade histórica. Mir avança até o “mensalão” e assinala:

              “A desordem institucional e o descalabro ético do caixa dois revolucionário pós-tomada do poder federal em 2002 pelo PT…” “a anormalidade institucional e política que possibilitou o caixa dois revolucionário é a comprovação reiterada da bancarrota da modernização política do país como civilização. A social-democracia brasileira (a peessedebista e a petista ) não conseguiu resolver o impasse histórico entre modernização e revolução, entre reformas e justiça social, democratismo e republicanismo, …Essa derrota moral do cenebebismo-petismo terá indubitavelmente uma repercussão latino-americana, debilita o compromisso e apoio tácito das demais conferências episcopais latino-americanas a essa modelo de poder político-religioso”. (ib.). E conclui, nesta parte –

                  “O que produziu a metodologia política petista: assombro coletivo de um país imerso o rumo incerto para onde o tumulto nos levará. Perdeu-se a memória institucionalizada da idoneidade política democrática como geradora de confiança. A superestrutura política petista está inoculando o conveniente veneno : alguns paradigmas petistas estão em mutação ou decomposição , contudo os verdadeiramente importantes para a manutenção de seu domínio serão mantidos por completo, não importa a degenerescência “(p.17).

                Mas, Mir, então, não tinha informações , como hoje se tem, do apoio , por exemplo , do consulado americano em São Paulo, via seu cônsul e funcionários, a greves de Lula da Silva, SP/década 70/80 (Gaspari, “A ditadura acabada”, cf. artigo neste site, link abaixo). Assim, a questão era mais complexa ainda – existiria  o dedo do Império do Capital no surgimento e ascensão de Lula? Sem dúvida apoiou-o, do que se pode duvidar é do nível dessa relação . (Cf. artigo “Lula -e a farsa continua ” e outros ).

Há outros pontos a serem discutidos – as características do PT são de  partido “social-democrata”,como Mir  menciona na página 17 de seu importante livro ? O PT chegou a caracterizar-se como tal  ou o foi só na aparência ?

A organização partidária brasileira, a lei estabelecendo-a de cima para baixo , desde os diretórios nacionais, comissões provisórias , etc. , além do uso distorcido e fora do tempo e lugar do “centralismo democrático”,  mais a presença de Lula da Silva, incentivado por interesses de alguns no sentido de maior autoritarismo, aparecem , entre outras causas, como pretensões e sonhos de algumas tendências, de irem mais à esquerda, como empecilhos.

Talvez militantes à esquerda , sem atentarem para o real significado do partido que integravam, nem para o papel que cumpriam (coonestando a tendência sempre majoritária pelo manejo de cargos e ministérios ) ,  tenham impedido a afirmação desse partido como real social-democrata , embora esta possa ter sido  sua  aparência. Nesse sentido,  pode observar-se uma discrepância entre a forma , aparência , linguagem dos petistas , etc. , estas com pretensão ideológica, e sua realidade interna , essência  – autoritária  .

O PT , por suas alianças, política pró-império e neoliberal, embora declarando-se o oposto, não conseguiu ser nada do que abaixo Lula defendeu,  em campanha e nas ruas . Muito ao contrário. O PT não conseguiu afirmar-se como  partido democrático ou socialista ou sequer social-democrata, pelas tendências autoritárias e sectárias( cf. soluções quanto a problemas internos, expulsão de diversos grupos e tendências, etc.) , ao fundo sem programa específico, como se perceberá , em especial, quando da prisão de seu líder messiânico, segundo Mir ,  Lula, e o procedimento que se seguiu a partir daí –  dele, do partido e de seus dirigentes( burocracia)  , pairando sobre massas,  contidas por eles, porque  totalmente submetidos e integrados ao regime político  apodrecido , com Temer à frente  .

Logo , até o “é golpe” e a oposição real ,ao fundo, silenciaram frente ao interesse de todos eles (eleições, cargos ,etc.) – tudo submetido à soltura de  Lula, o fiador de todos os interesses petistas e de aliados , e ,por interesses comuns, até de adversários. E assim calando e acalmando-se em vista daquele objetivo e eleições para se fortalecerem , além de ataque à “lava-jato”, inimigo comum de todos , operação policial-judicial que atingiu interesses petistas , de aliados e até de adversários,  integrados ao mesmo esquema de poder e corrupção , desde décadas . (Cf. J.Neumane Pinto, “O que sei de Lula”, onde mostra-se que tal proteção aos interesses ligados a grandes empresas vinha de longa data, envolvendo Lula e Dirceu . Cf. caso de corrupção, com  protesto de Benjamim).

A boa análise de Mir vai enfraquecer-se ,um pouco , ao não enfatizar a questão da corrupção e do enriquecimento pessoal desses líderes e famílias, o que ocorreu  com Lula , Cunha ,Aécio  , este  com  tradição política, o que mostra que tal prática vem de longe (Cf. o caso do próprio  Tancredo , em “Tancredo , o príncipe civil “, de Plínio Fraga , Objetiva, RJ, 2017, p.556 e segs., mostrando origem de recursos , “sobras de campanha”, disputas pelo dinheiro, etc.  ) . O ocorrido ,no Brasil, tem  similaridades em outros países .

Manuel Castells, sem dúvida beneficiado pelo passar do tempo , escrevendo anos  depois de Mir , esclarece :

                    “Existe , porém, algo mais profundo.É a ideologia do consumo como valor e do dinheiro como medida do sucesso que acompanha o modelo neoliberal triunfante  centrado no indivíduo e em sua satisfação imediata monetizada . Na medida em que as ideologias tradicionais – fossem as igualitaristas da esquerda ou aquelas a serviço dos valores da direita clássica – perderam a firmeza, a busca do sucesso pessoal através da política relaciona-se com a acumulação pessoal de capital aproveitando o período em que o indivíduo detém posições de poder. Com o tempo, o cinismo da política como manipulação deriva em um sistema de recompensas que se alinha com o mundo do ganho empresarial na medida em que se concebe a política como uma empresa.”(Ib., p.25).

Uma boa e sintética explicação do que ocorre com muitos políticos no seu relacionamento com a política neoliberal – pretendiam mudá-la , mas ao contrário foram mudados por ela. Isto vale para militantes, organismos sociais , ONGS, centrais e sindicatos de trabalhadores, eis que ainda convivem com a corrupção explícita estimulada pelo próprio sistema do capital. [ver “A arte da guerra”, Sun Tzé ; “Império”, de Negri e outro ; Ellen Wood (Ib.), Moniz Bandeira (Ib.), entre muitos outros – a corrupção caminha parelha com o sistema capitalista e pelas razões também acima referidas por Castells] .

Lula(1991) falava em

         “nós da esquerda …”, “elite retrógrada , cada vez mais subserviente  aos interesses internacionais .Somos obrigados a constatar que o Brasil ainda não é uma nação independente . É um país subordinado aos interesses estrangeiros, em função da tecnologia, em função da dívida externa e de vários outros mecanismos de dominação “.( “Manifesto aos petistas”, set. 1991, PT, p.3-4)). E adiante continuava –

             …”não pretendemos deixar este país como milhares vêm fazendo a cada semana, precisamos ter a firme convicção de que é possível mudar essa situação . É possível transformar nossa pátria numa verdadeira nação . (…) E isso só será possível com uma profunda reestruturação em nosso sistema econômico, para garantir a justa  distribuição da renda, a retomada do crescimento e a independência real. (…) Foi para isso que criamos o Partido dos Trabalhadores”.

              Posição genérica de esquerda. Mas, dirá o oposto com outras plateias , adiante, ficando a indagação –

será que muitos daqueles que pretendiam, de uma forma ou outra, mudar o velho Brasil, não foram mudados por ele ?

Se Lula não estava à esquerda desde o início, o que reconheceu algumas vezes, dizendo nunca ter sido de esquerda ,se  justificaria pensar que tal manifesto foi redigido por um intelectual de alguma “tendência interna”petista e Lula apenas o endossou , em função de campanha política eleitoral.(Naquela época ainda tentava angariar  eleitorado à esquerda, de classe média ).

De fato, suas proposições mais particulares , como pode-se ver em Gaspari (ob.cit.) ou em Morel “Lula , o início “ou mesmo em “Lula , filho do Brasil “, de Paraná , não o confirmam como virado à esquerda. Muito ao contrário – desejoso de ascensão social e considerando-se muito “esperto”. Mais tarde vai à mais alta pretensão e até descaro :

                ” Os banqueiros não ganharam tanto dinheiro como nestes sete anos ” . E ainda – “O Brasil vai precisar de uma pessoa que não tem diploma para consertar a universidade brasileira “. (In Mir, ib.,p.605).

De fato ,  dados indicam que Lula nunca foi de esquerda mesmo , e ele mais tarde o confirmou , diversas vezes, após alcançar o poder . Já com prisão decretada , de dentro do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo, vociferou, ameaçou , mas declarou-se não revolucionário e entregou-se, pacificamente, à Polícia Federal. Muito longe de um revolucionário, líder de insurreições, capaz de resistência ou clandestinidade.

James Petras, como Mir ,  bem percebeu isso, analisando a práxis lulista , a partir da posse de Lula na presidência:

              “A maioria dos esquerdistas , no mundo todo , …baseiam suas visões em imagens da realidade há muito ultrapassadas  . Ao longo dos últimos anos , os militantes …foram substituídos por “neolulistas”funcionários interessados na ascensão social , profissionais sem nenhuma história de política de classe, que entraram no Partido para assegurar benefícios próprios e para facilitar ligações com o mundo dos negócios.(…) …os estrategistas neoliberais ortodoxos de Lula da Silva criaram um “Novo Partido dos Trabalhadores” sem conteúdo social, sem democracia.”(Petras, j. “Brasil – Lula Ano Zero”, Edifurb, Blumenau,. 2005, p.25).

                   Mais tarde, décadas depois, Lula , presidente, escaparia de sérias acusações no denominado “mensalão”,e  também no “petrolão”, e ainda elegeria Dilma por duas vezes ,  depois seguindo-se grandes manifestações de rua contra Dilma, Lula e petistas(2012/13), acusados de “comunistas corruptos”,todas não atendidas e não respondidas , seguindo-se  um início de decadência eleitoral  e de desmoralização da  administração lulista ,  que culminou com escândalos e a queda de sua sucessora Dilma Rousseff, em 2014.

           Já em 2003, James Petras, numa previsão corajosa, pois feita em 2003  , apoiado na análise marxista, assinalou o que só se viu comprovado mais de década depois (id), em que pese todos os truques e cortinas de fumaça política jogadas por lulistas.

Resultado de imagem para james petras

      Mas, ficara no ar  uma perplexidade , ou omissão , dos analistas – como ele , Lula, conseguira “escapar” de punição no chamado “mensalão” , desde 2005 , sem ser atingido judicial ou eleitoralmente  , sequer acusado , muito menos condenado, se havia inúmeras acusações diretas com provas , que o envolviam , inclusive as de Marcos Valério ?

(Este empresário, preso ainda, fora condenado a mais de 40 anos de cadeia, tentara fazer delação premiada e não conseguira, e , preso, fora até  violentamente agredido na prisão – talvez para melhor aquietar-se  ? )

 Resultado de imagem para Joaquim Barbosa

Joaquim Barbosa, então presidente do STF, analisara a questão e pressões sofridas no tribunal, além das decisões deste. Havia algumas explicações dele para , ao menos, parte desse comportamento da sociedade em relação a Lula da Silva , o que ele atestava no próprio STF , então não tão desmoralizado ainda (estamos lembrando mais de uma década atrás ) (Cf. neste blog).

                 Como conseguira Lula da Silva, sob acusações  com muitas provas, escândalos diversos , nessas condições ,  ainda reeleger-se e eleger , duas vezes, a sucessora Rousseff  ?

 

                              O ESTADO DE EXCEÇÃO VIGENTE

                     Neste blog afirmou-se, há anos  – através do estado de exceção implícito,  fracassado, o que impunha e impõe muitos maiores riscos institucionais, em vigor, recurso usado não só no Brasil , mas pelo Império nos próprios EUA e no palco internacional – ONU e demais regras vigorando e o Império desobedecendo-as ,ostensivamente, por sua força e capacidade de impor , embora elas continuem , como a ONU, formalmente, aparente vigorando. Isto é, sendo retirada a efetividade das normas jurídicas(não havendo aplicabilidade pela autoridade incumbida de faze-lo)  e, como conseqüência,  qualquer eficácia delas, na medida da conveniência do Império lá e no plano internacional e ,aqui, segundo conveniências do bloco dominante de poder .

                 A esse nível de conflito, entre lideranças políticas disputando a administração formal do Estado, não se poderia esperar decisão das urnas sobre a prevalência, ou hegemonia ,  de uma ou outra fração política . Todas enfraquecidas para impor desde logo posições /decisões  ; assim,  restou o fraco STF , na incapacidade do Executivo e Legislativo, e falta de condições de grupos militares agirem(sem recursos, armas sucateadas, com oposição de parte do povo brasileiro face a ações passadas, desde o regime de terror iniciado em 1964) , divididos , para resolver os conflitos  entre frações políticas , ao menos  temporariamente , no caso .

               STF todo indicado por políticos no poder administrativo e tendo como fiador, até pouco antes, aquelas mesmas frações políticas diversas que indicaram todos os seus ministros  , o que explica divisões e disputas posteriores , quando elas em luta . (Isto face a normas constitucionais que disciplinaram a escolha daqueles ministros, institucionalizadoras , pós-regime de terror, da “democracia” –  isto é , de uma regime ultra-autoritário, presidencialista, com uso até de medidas provisórias , exato ao sabor daqueles que deixaram o palco principal, depois de anos nele ) .

          Decisões , então , afinal, algumas rápidas outras lentas , mas , isto é , apenas até a próxima disputa e verificação de quem com maior capacidade de articulação política ou até com setores jurídicos , apenas, não tão engajados, profissionais ,  apoiados na legislação e normas, formalmente,  em vigor. Se aplicadas ou não, uma questão própria do estado do exceção e de suas necessidades e lutas pelo poder em jogo .(Análise apoiada no entendimento de “Estado de Exceção”, de G.Agamben, que nos parece a melhor abordagem para esta específica questão ).

              

                     TRÊS

 

                  De fato. Só muitos anos depois Lula  seria  atingido, afinal, pelas normas jurídicas em vigor, via uma parte da máquina institucional jurídica, combatida , por sua vez, diretamente,  por outras partes dela, e  por ela afinal condenado – até agora apenas no caso da famosa   cobertura de Guarujá/SP( petistas gritando “sem provas” e ainda acusando diversos juízes e desembargadores de desonestidade) .

            Ora, coonestar falsas acusações , o que significaria isso , da parte de um Juiz ou Tribunal, no caso Moro e o TRF-4  ? Os lulopetistas ofenderam todos eles, acusando-os de terem razões subalternas, fazerem  perseguição , serem treinados por Washington, CIA e até FBI. Não consta nenhuma apuração  a respeito por parte do Judiciário, muito menos séria investigação ou alguma condenação. Os membros do Judiciário ofendidos, moral e profissionalmente, por petistas , não só em redes sociais como na tribuna do Congresso,  pelo próprio Lula , entre outros, até momentos antes de apresentar-se , fora do prazo, acintosamente provocando o Judiciário (eis que não se trata de um Juiz , no caso Moro, mas da instituição Poder Judiciário).

               E a origem , ao menos desses episódios, em  Lula da Silva , já condenado, e  também envolvido na corrupção da Petrobrás e outros casos ,  acusações diretas muitas e longe de chegarem ao fim  .

Por isso tudo, punição demorada, limitada , com tentativa permanente de deslegitimação por parte dos lulopetistas , agressivos, desrespeitadores , ousados . E sem qualquer admoestação pela Justiça, quer dizer Estado, quer dizer estado fracassado de exceção , que não cumpre normas sequer a seu favor ou de seus membros ofendidos, conforme o caso e jogo de forças políticas.

Aquele mesmo que desarmou o povo brasileiro, morto dia a dia nas ruas, praças, favelas, presídios , num imenso genocídio, com mais mortes que nas guerras em curso em diversos lugares do mundo . Só por isso justificando-se o entendimento de estado fracassado , apoiado em Noam Chomsky (“Estados Fracassados” ).

                TÁTICAS LULISTAS 

           Com razão, a big mídia , em função de fatos como os expostos, que quanto a Lula da Silva vem de longe, quando mencionava a existência de uma vaga e não definida “blindagem”, analisando que nada “pegava” no Lula . Isto é, as normas que poderiam atingi-lo , investigações, ação do Ministério Público, desde longo tempo não eram aplicadas, retirada a efetividade delas, face a interesses políticos predominantes.

Resultado de imagem para Tuma Jr

Segundo seu ex-Secretário de Justiça, Tuma Jr., a Polícia Federal teria sido utilizada até para , indevidamente, investigar desafetos de Lula, caso do Senador Jereissati (“Assassinato de Reputações”) .E também , em sentido contrário , para não investigar a já denunciada corrupção do “mensalão”, que já apontava para recursos ilícitos vindos  das Ilhas Cayman (Duda Mendonça) .

             Crimes e mais crimes, segundo Tuma Jr., uns para esconderem outros e tudo respondido por Lula e PT, quando respondido , como injustiça , perseguição das elites e coisas tais, morrendo as acusações dentro de alguma gaveta ou até nas páginas da mídia, logo mudando de assunto e protegendo aqueles no poder administrativo .

   Mas, ainda assim,  José Dirceu e outros  condenados e presos – tendo Dirceu dito , claramente, que “Lula sempre soubera de tudo”, assim como Valério”, que nunca “ocultara nada “. Provados diversos encontros entre a trinca no próprio Palácio do Planalto .(Villa, “A década perdida”).Um

               Interessante é que essas respostas genéricas lulistas , tipo “é golpe”, “perseguição”, “juízes julgando por interesses pessoais ou ideológicos”, etc. , o que aconteceu com Moro , desembargadores do TRF-4, entre outros, inclusive alguns do STF, implicavam numa séria acusação contra a honra de tais membros do Judiciário – e não consta punição contra os acusadores petistas, o que mostra a situação de crise a que se chegou.

                   O que ocorrera ou estava ocorrendo ? Inúmeros analistas políticos abordaram essas questões, sem efetivas conclusões. Em parte, por falta de método e análises. De outro lado, medo , sim, medo , de criticar Lula e petistas, cujas reações sempre foram violentas e estapafúrdias, na mídia, redes sociais e nas ruas e manifestações .  Fernando de Moraes, adepto conhecido do lulismo e autor de biografias ameaçava com ”porrada”, assim como Conceição Tavares; Lula e Stedile(MST) idem ; ameaças diversas de “parar o país”e outras eram feitas, sendo agredidos repórteres, impedido o livre trânsito deles , etc.

 Imagem relacionada

(Uma dessas agressões , bem divulgada, contra a repórter de economia Miriam Leitão ,  num avião , ela até com passado de oposição à ditadura e sem quaisquer ataques pessoais , ou sem sustentação e dados , quanto ao  PT).

 

  A mesma prática via-se nas ruas, manifestações, etc. com xingamentos a adversários de “coxinhas” e outros , como “agente da CIA , do FBI”, etc. o que não tinha qualquer fundamento , como vimos acima, pelas ligações conhecidas , fotografadas, nítidas entre Lula, Glover, AFL-CIO, americanos , etc. (Cf. neste blog, pesquise).

               Ao que parece tal só foi parado, ou interrompido, temporariamente,  quando iniciaram-se  agressões em sentido contrário e derrotas deles, lulistas,  diversas – incluindo, de um lado  judiciais,  e , de outro , até tiros,  disparados contra lulistas  . Tratou-se , da parte dos lulistas , de uma forma específica de resposta  às acusações – não discutir fatos,  conteúdos ; fazer negação genérica, não específica ; colocarem-se e a Lula como perseguidos e vítimas  ; atacarem violentamente  os pontos vulneráveis dos  “atacantes”  adversários ; ameaçarem opositores  de violência , desmoralização , difamação ; agredirem opositores ,  etc. Sequer e jamais admitirem  discutir qualquer conteúdo , ou acusações em si , se vissem que os adversários tinham argumentos, provas, documentos. Generalizar, acusar de volta , tipo –  “E o Aécio, e o Temer, por que não estão na cadeia ?” – estas as táticas lulistas de defesa.

              Tais táticas lulistas, aparente,  deram resultados , pelo visto. Mas, são elas práticas democráticas ? São elas práticas típicas das verdadeiras esquerdas ? Mas, essas , sem transparência, sem resposta, quase jogos de palavras, foram as reações de Lula e lulopetistas – “injustiça, de nada sabiam, perseguição, etc.” Nenhuma discussão ou explicação dos conteúdos .Apelo à emoção e solidariedade dos militantes, o líder (neoliberal de fato) em momento difícil.  Uma tática esperta , sem dúvida, mas não própria das esquerdas, que praticariam crítica e autocrítica e têm responsabilidade perante o povo , massas populares, com tudo que dizem, no presente e futuro.

                QUATRO

 

             Neste site, fomos adiante na tentativa de investigação e entendimento , não nos limitando nem a emoções, simpatias ou à superfície e aparência dos fenômenos/fatos  – buscando ir além disso, em que pese longas análises, até repetitivas, próprias de quando ainda não se alcançou as sínteses , conclusões, resultados finais de análises .(Cf. artigos sobre Lula, diversos, entre eles, “Lula,  e a farsa continua ).

Imagem relacionada

  E assim foram analisadas as origens de Lula, suas primeiras ações,  promoções, acusações, cursos em S.P. , EUA, Japão, análises do ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, entre outros, mostrando a proteção que Lula e o lulismo tiveram do STF, em especial, e até durante o impeachment, mais tarde , via presidente do STF, Lewandowsky, então, com conivência de demais membros do STF e de uma maioria de senadores, liderados por Calheiros, então presidente do Congresso , envolvido em vários processos exato no STF.

A “blindagem” dele e outros foi explicada por nós face à existência de um “estado de exceção”, com eventual suspensão da norma jurídica, temporária, em certos casos . A corrupção desenfreada e práticas ilegais explicariam grandes recursos para essas reeleições e o evidente beneplácito de elites a quem Lula estaria aliado, caso da Odebrecht e outras, com a colaboração para ele e seu partido de milhões de reais.

Isto tudo mais imensa propaganda na big mídia (controlada em última análise pelo Império do Capital, à frente os EUA , cf. arts. neste site e analise adiante). O afirmado encontra pleno respaldo no que se indicará adiante, com fontes , mas não explica nem o rápido crescimento do PT        nem sua resistência a decair , muito diferente daquela dos outros partidos, o mais evidente o PSDB .

            Sem dúvida o acima o acima aos poucos tornando-se óbvio para quaisquer analistas não comprometidos . (Lula e Dilma indicaram 8 ministros para o STF, altamente politizado , o que até estrangeiros especialistas como Manuel Castells(“Ruptura”) reconhecem. Quer dizer, aí comprovada a origem da responsabilidade pelos fatos em curso, estranhas decisões ).

Lula condenado e preso, STF sob  pressão( cf. editorial de OG , 28-6-18), com exdrúxulo funcionamento (cf. art. abaixo) ; Dirceu solto pelo STF ; lulistas pressionando pela soltura do líder condenado (quase calados, sem xingamentos, sem fazer real Oposição a Temer, tendo silenciado o famoso “é golpe” , inclusive no Congresso) .

Isto  talvez face a algum acordo com adversários no Congresso e no Judiciário e com  membros de outras frações políticas,  parte do bloco dominante de poder ) . Ainda –  Eduardo Cunha preso, Vaccari preso , entre outros, mas quanto a esses discrição e tentativas  de soltura , apenas nos bastidores.

Resultado de imagem para Deltan Dallagnol   Uma CPI surgiu,  pretendendo meio sem coragem investigare paralisar a lava-jato ; alianças noticiadas entre todas as correntes contra as investigações e Moro ;  protestos de Daltan Dalagnol e outros procuradores – enquanto  o Brasil , em meio à Copa do Mundo, ainda vendo aprovada taxação funcionários,  no Rio, em crise geral , aumento nos planos de saúde e coisas tais .

Uma ingenuidade pensar em casualidade, exato neste período de Copa de Futebol . Eis que  nesse exato momento também o STF , via trinca Lewansdowky, Tofolli e Gilmar Mendes , a famosa  Segunda Turma, ainda soltou , há dias, José Dirceu, já condenado. Tenta-se reverter decisões anteriores do STF  , como visto, e para isso os ministros atacam até a mais que delicada mulher -a Presidente do STF  .

 

                       CINCO 

 

    Ao curso de análises diversas, avançamos , pois ,  desde aí , usando conhecimentos e base teórica de analistas como Agamben(estado de exceção ) , Chomsky (estado fracassado ), Petras( a posição pró-Império de Lula/lulismo , favorecendo multinacionais e à direita, não à esquerda, fora disfarces políticos e atos teatrais, em especial no plano internacional, como fez , no passado, Jânio Quadros, por exemplo,  condecorando Che Guevara ).

 

       ESTADO DE EXCEÇÃO E STF EXPLICAM – EM PARTE 

    (* Cf. abaixo artigos que mostram a “confusão” em torno do estado de exceção ) 

 

                  Explicações. Não de tudo que concerne ao PT , mas, ao menos,  parte de seu comportamento e do que ocorre no Brasil depois de doze anos de lulopetismo, heranças deixadas por ele. Mas, para entendermos tais estranhas heranças, o país em crise geral , endividado , sem infraestrutura , envolvido numa corrupção sistêmica, a Petrobrás depredada, forças militares sucateadas, etc. precisamos entender que Temer era vice de Dilma e aliado dela.

E que o bloco dominante do poder apenas afastou o PT e Dilma, de seu centro nevrálgico, mas não atingiu os  governadores do PT , nem cassou deputados,  vereadores, prefeitos ,etc. O que faria uma revolução efetiva ou um golpe efetivo, como o de 1964 fez . O PT continuou, pois, como parte do bloco dominante de poder , embora não no seu centro de gravidade.

Então, o que temos em nossa volta é uma mini-mudança que pode ter favorecido alguns poucos interesses de um ou outro setor, inclusive do capital financeiro ,  mas que não justificaria por si risco maior .Foi pequeno  o risco assumido nesta mudança, reduzida, pequena – não tocado o Congresso, nem Legislativo , nem órgãos principais, não mudada a Constituição, nem o  regime político, muito menos o sistema econômico. De fato , mudanças mínimas para evitar muitas mais graves e com riscos maiores para o regime político.

Resultado de imagem para Dilma/Lula

  Se voltarmos a análises anteriores(cf. neste blog) vamos concluir que Dilma/Lula estavam muito desmoralizados, massas nas ruas, pregações diversas de “intervenção militar”, eles chamados de “comunistas corruptos.” Pode-se supor (e é só consultar a internet e ver faixas) que havia um golpe militar de alguma fração direitista , em curso já em 2014 – com  inflação, corrupção, crise geral, massas nas ruas , como pano de fundo.

  O impeachment, provável, impediu ou adiou tal golpe ou revolução ou que nome se dê a ele. Só que Temer envolvido na mesma corrupção lulista e logo desmoralizado. De qualquer modo, foi contida a débâcle desordenada ,  mais grave, a queda de Dilma por  militares,  armas nas mãos.

             A insatisfação continua,  o que pode ser visto em vídeos de militares diversos ; eles não pretendiam só pequenas mudanças como aconteceram, o PT continuando a atuar livremente, como está, dentro da ordem jurídica anterior ;  embora houvesse outros planos , de outras frações políticas miliares, de chegarem ao poder via legalidade , com mais legitimidade – candidatos militares, etc. A fraqueza de Temer e a ação de alguma frações militares ,majoritárias, se anteciparam e, na “crise dos caminhoneiros”, praticamente assumiram o poder sob/via Temer, optando por aguardar as eleições de outubro 2018 .

                 As explicações sobre o lulopetismo, a resistência das massas lulistas e sua fidelidade ao líder e partido , apesar do que deixaram para o povo brasileiro (caos, dívidas,etc. além de duvidosa ascensão de “milhões à classe média”, cf. artigos neste site e “A década perdida”, de M.A.Villa , e “Anatomia de um desastre, de   Claudia Safatle e outros),  poderiam advir, num primeiro momento ,  da ação/composição do STF.

Ou   seja, da proteção dada por ele , 8 ministros indicados por Lula ou Dilma , além daquele poder oriundo da forma de indicação e organização desse tribunal e outros, da própria Constituição de 1988, uma tentativa autoritária de institucionalização da “revolução de 1964”, por Golbery , Geisel, teóricos americanos , como Huntington e outros .Poderes imperiais para Lula, além dos já enormes – constitucionais .

       Problema – qual o programa de Lula ? Se não é o do Partido , o que há “sob “ele? 

              Sempre  “Autoritarismo e Impunidade” presentes na vida jurídico-política brasileira desde longa data. Cf. arts. neste site e livro de mesmo nome , de Paulo Napoleão).

       

                   SEIS

 

LULA E O ESTADO DE EXCEÇÃO

(Cf.arts. ao final, após este).     

Quanto a Lula ,  estudamos, em minúcia, suas origens sindicais e políticas, apoios, atitudes, estudos, posição de agências americanas como a CIA , etc.(Cf. neste site). E, afinal , chegamos a uma série de entendimentos, expostos em artigos diversos  – um estado de exceção (que não é ditadura, nem sequer ditadura constitucional) implícito , em curso , estado fracassado , normas constitucionais autoritárias e distorcidas, idem sistema tributário, etc. – o que explicaria boa parte do ocorrido, quanto a ele. Tal esquema teria sido e estaria sendo ainda  bem usado por Lula e seus aliados de então , e de hoje , nos bastidores, em relação a escapar da “lava-jato” (e c/ Temer, PMDB, PP, etc.).

E consideramos que Lula teria sido altamente protegido em todo o processo político e social  , em que viveu , embora depois de décadas, afinal, levadas as  acusações contra ele adiante  (algumas poucas só, aliás,  até agora),  aos tribunais, ele julgado e condenado, estando preso. Embora sempre com recursos de ricos advogados tentando  soltá-lo a qualquer momento, inclusive ao meio da atual Copa do Mundo de Futebol, em curso, na Rússia/18 , o que ajudaria  por esta  anestesiar  brasileiros, amantes de futebol, quanto à participação política( caso a Segunda Turma do STF resolva soltar Lula , unidos ministros indicados seja por lulistas ou tucanos ou outros  , todos contra a “lava-jato”, desde que seus lideres atingidos por ela ) .

Mas, em que pese todos esses avanços no entendimento do “fenômeno Lula”, pontos ainda continuaram obscuros – ainda que considerando que Lula/lulistas teriam sido apoiados  , e continuariam sendo  (vide presença do ator Danny Glover, embaixador da ONU , dando-lhe solidariedade , recente , na prisão , conhecidas as ligações desse ator com a AFL-Cio/Cia , cf. arts. anteriores) , inclusive pelo Império do Capital, provável com logística, aconselhamentos, táticas , assessoria de alto nível, indireta .

   [ Uma das  novas táticas imperiais , dentro da estratégia de domínio mundial permanente (cf. neste site e, por exemplo, Moniz Bandeira, “A desordem mundial”) – é não ocupar território, dominar pelo capital, uso do“mercado”, dívida , ideologia, mídia , ardis diversos [ ( Wood, E. “O império do capital “) . Exemplo – além de sustentar Lula, disfarçado , (o que parece  evidente pelos prêmios, mídia, elogios, parcerias , etc. dados a ele, por Obama e Império , em contrapartida a todas as facilidades e benesses dadas ao capital internacional, em especial americano, no Brasil   (Cf.,Petras, ob.cit., p.e. ), o Império atinge e politicamente , indireto,  seus apoiadores  , pois destacando os méritos e sucesso da “política neoliberal” mundial, no Brasil] . 

Mas, isso,  apenas,  explicaria  a “resistência” do lulismo/PT, depois de todos os escândalos e denúncias durante todo um  processo político ,  de forma a conservar cerca de 30 por cento de apoio popular ? Isto é, Lula  em primeiro lugar nas pesquisas para a presidência ?

Resultado de imagem para bolsonaro e alckmin

Ora, por muito menos , um Aécio , direto envolvido em acusações como Lula,  milhões de votos em todo o Brasil, contra Dilma,  ficara reduzido ao quase desaparecimento político  e talvez uma candidatura a deputado federal ou senador . Alckmin, antes líder nas pesquisas, ao menos em São Paulo, caiu ao ponto de , no estado , estar atrás até de um novato histérico de direita, antes nunca candidato a Presidente – Bolsonaro.

           

         SETE

 

                     PT- UM PARTIDO SEM DIVERGÊNCIAS ?

             Diversas tendências internas , mas bem compostas entre si , sem exporem em público suas divergências ? A não transparência, nesse caso, serviria exato a quem ? Geralmente , num partido numa democracia , serve a cúpulas e à alta burocracia (Ciro Gomes refere-se bastante, com críticas, à burocracia do PT )  Lula e o PT , enquanto o PSDB  desmoronava e dividia-se, com debates sobre as acusações a seus dirigentes , em grande crise, ao contrário , aparente totalmente coeso .

E ainda  na ofensiva – gritando que Lula fora vítima, como Dilma, todos berrando até em inglês por “Lula free”, via ator Glover , e mantendo, aos berros, acusações, contra acusadores, mas mantendo sempre a ausência de debates. Além da não discussão das acusações,  Lula sempre  à frente de todas as pesquisas para presidente e o PT cotado como o partido mais amado do Brasil (?!).

              Como explicar isso  , além de explicações simplistas tipo –  “ Lula é um gênio, o povo o ama, é  injustiça, ele é vítima, etc.” ?  Ora, há outros presidentes presos, inclusive na América do Sul, e outros acusados, sem que tenham conseguido manter tal prestígio . Todos acusados de corrupção (o que explicaria que os regimes implantados só poderiam funcionar com ela ?) , algo em comum, berrando inocência, aqui Lula como Temer ou Cunha , e indireto beneficiados pela crise da chamada “democracia liberal”, aparente em toda parte .(Castells, ob.cit.).

É exato este ponto que queremos aprofundar  – o que explicaria , depois de tudo descrito , no Brasil , a situação de Lula e PT , nas pesquisas, admitindo-as como não fraudadas (no Brasil, cabe duvidar de tudo, o que faz o povo, via redes sociais ) ? Como explicar a coesão, disciplina, sem vacilações, da massa lulista e seus principais movimentos sociais , sem dissidências internas, sequer de intelectuais , muito menos debates transparentes ?

                 Isso não aconteceu nem com o  PSDB nem com nenhum dos outros partidos atingidos por  graves acusações (corrupção, lavagem de dinheiro , etc.)  . O prestígio de nenhum líder deles resistiu aos escândalos e ataques (caso de Aécio, sob acusações bem  menores, e mais fracas , do que as contra Lula) , embora  este e lulistas tenham administrado o Brasil de 2002 a 2014 , o que é dado diferenciador, pela atuação  via estado – propaganda, identificação com o poder,distribuição de  benesses tipo bolsas-família,etc.

                De qualquer modo, Lula e lulopetistas apresentam um grande diferencial em apoio e prestígio, no caso brasileiro, em relação a todos os outros partidos . 

                         Tentemos avançar no entendimento do PT,  além das aparências , e usando algum método , numa perspectiva à esquerda, como ele se intitula e a que seus militantes prefeririam.

 

           OITO       

 

           A ESSÊNCIA/DIREÇÃO DO PT 

 

                   Como o PT , Lula e lulistas se colocam perante as massas populares? Qual a essência do PT ? Como se organiza ? Quem “manda” nele , o Lula ? Mas , se ele depende do Lula, o Lula dependeria  de quem, desde que não teria condições de sustentar sua campanha e a de outros  ? Como os lulistas se autointitulam de esquerda, usaremos um método de análise  à esquerda.

            De fato, Lula não é bilionário , como um Trump, sequer como Odebrecht ou Joesley, ricaços locais, muito menos rico ao ponto das multinacionais Ford, Chevrolet ou Sansung ou outras . E, além disso, nem mesmo um Trump mandaria sozinho nem teria todo um partido sob controle .(no caso, o Republicano).

              Lula aparenta ter o PT sob total controle – elegeu Dilma duas vezes, tem o partido solidário com ele frente a todas as acusações de ter feito falcatruas, elegeu Gleici Hoffman como presidente do PT , e assim por diante. Como ,assim, analisar o PT , que surgiu e se intitulou um partido democrático e de  esquerda ? 

O PT , algum dia, teria sido  mesmo democrático e de  esquerda, e se sim , até quando e de que forma ? Partido democrático, organizado e dirigido desde a base, com práxis democrática e de esquerda – este seria o objetivo e intenção do PT , segundo o manifesto de Lula citado, de 1991 (Ib.). Tal foi conseguido ? 

              Primeiro, temos que entender o que seria democracia e esquerda, pois se não tivermos  uma posição a respeito estabeleceremos verdadeira confusão e mais dúvidas . E o interesse dos dominadores de todos os tempos é confundir os dominados ,  manipular , desde logo , via palavras , de preferência com “belas mentiras” .Busquemos , pois, antes, algum critério, através da conhecida perspectiva de Bobbio (“Esquerda /Direita”) .(Continua).

 ________________________________________________________________

(Original não revisado , o que não impede entendimento) .

               ANEXO 

 

       DOIS ARTIGOS QUE ILUSTRAM

O ESTADO  DE EXCEÇÃO BRASILEIRO 

(Exemplos da “confusão institucional ” que o caracteriza ).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Related Posts

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *