O Império do Capital – das Guerras Híbridas a Bolsonaro e ao Vírus

jan 1, 2019 by

O Império do Capital – das Guerras Híbridas a Bolsonaro e ao Vírus

 O Império do Capital – das Guerras Híbridas a Bolsonaro e ao Vírus

* O que aconteceu ? Há  saídas ? *

               (Mauro M.Burlamaqui)

 

(Editorial de Caminhando Jornal TV 42)

 

                        

                                                                     

                                        CONCORRÊNCIA MUNDIAL

     

        O mundo assiste boquiaberto , confuso,  amedrontado , o avançar da pandemia do coronavírus , a tomar conta de inúmeros países, a começar de Wuhan, região central, industrial a mais importante  da China, onde, paradoxal ,  a infestação já parece (rápido) controlada . No caso, tratar-se-ia do temível Covid-19 , a “peste” do século XXI .

        Seria observado  , primeiro , naquela  Wuhan, visitada pouco  antes por militares,   Exército dos EUA  , em dezembro . Daí  o vírus avançaria por milhares de quilômetros – Japão , Coréia do Sul , Iran e, logo,  Itália , França , Espanha , chegando ao centro do Império do Capital, EUA, New York. Aparente , para grande surpresa de Trump, os EUA despreparados para tal.

       Há uma concorrência mundial econômica e industrial em que a China parece o único país a ameaçar a hegemonia americana, ainda mais aliada a outros países do porte da Rússia, Iran, Venezuela, entre outros. Já se constitui num polo contestador do Império Americano , passada a fase em que era vista como um novo tipo de regime capitalista, o que hoje é desmentido até pelo combate frontal a ela pelo Império Americano.

        II

 

                  A TRAJETÓRIA DE OPORTUNISTAS

 

 

           O vírus oportunista que chega  ao Brasil e a carreira do ex-capitão . Como usar outra palavra que não essa -oportunistas  ?Não é o ex-capitão nazista , nem  fascista , nem extremista  de direita,  autêntico. Tomou tais posições em vista de seus eleitores  – demagogia, populismo.

         Em sua rápida caminhada , o vírus,  acabou por  arribar, entre outros ,  no país-satélite americano , ou protetorado, como diria Unger,  Braz$l , Bolsonaro  à frente .   BraZ$l , informal , implícito , com Z e com cifrão $$$ no nome , “elites”  servis ao efetivo chefe,  Trump/EUA  –  até  com continência prestada . (Parece estranho , mas não há exagero – distingue-se melhor , assim,  o BraZ$l atual de um Brasil já inexistente, antes soberano , promissor, “o país do futuro”,   buscando explicitar-se  mudança qualitativa).

          De fato, país ,  hoje,  sob a direção efetiva , embora implícita , informal , do poder financeiro internacional,  instalado ao centro de sua economia,  aliado, internamente,  a bancos bilionários . (Falta aprovar  o projeto , já na Câmara, de independência e autonomia legais do Banco Central,  sem pressa porque o status informal até melhor protege tanto beneficiados por essa benesse a interesses estrangeiros, abrindo-se mão de parte essencial da soberania nacional, como a direção do estado concedente, que consegue manter fachada de soberania e independência ).

     Resultado de imagem para vírus     Na presidência desse país  , ex-capitão, sequer general bem sucedido na carreira , político há décadas, portador dos  tradicionais vícios da política nacional( filhotismo, nepotismo, corporativismo, autoritarismo , etc.) . E ladeado por filhos também políticos do tipo dele (todos com acusações  levadas à  Justiça ,  tendo ascendido , social e politicamente  , sempre  nas costas do corporativo e corrupto estado brasileiro ).

          Esse envolvimento político com o Estado, cargos, nomeações, assessores, privilégios, corporativismo, eleições, populismo , chega a “milícias criminosas”, em diversos estados , que controlam grandes e populosas áreas( dezenas no Rio de Janeiro , por exemplo) . Ali  impõem a direção de milhões de votos, corrupção, negócios, etc. , em contrapartida gozando de proteção de políticos e, através deles, da Polícia e da Justiça . Em resumo,  medíocres e oportunistas,  gênero e espécie de tantos outros,  mas ousados como poucos. O chefe ,  hoje , presidente,   completo despreparado , oportunista , o que ele corrobora a todo momento , ao mentir ,  contradizer-se , ofender , agredir, caluniar , distorcer  fatos, havendo dezenas ou centenas de provas nesse sentido. Por exemplo, acusações diretas do referido , pelo ex-governador do Ceará  , Ciro Gomes.(Programa Roda Viva , TV Cultura, 16-3-20).

          Mas,  a retórica e aparente programa político de tal presidente foi bem além disso , chegando a algumas das mais podres raízes do Império Americano . A estrategistas do porte de Bannon, colaboradores tipo Carvalho , tentáculos que chegam à extrema direita americana, alt-right, à Irmandade, a uma planejada  política de manipulação de diversas religiões, em especial  evangélicas .

         A retórica do ex-capitão revela  treinamento e instrução , parte de estratégia mais ampla,  retirados de estudos sobre Hitler , entre outros, caso daqueles de  Hanna Arendt ( “Sobre o totalitarismo”). Os políticos Bolsonaros foram acolhidos e instruídos por estrategistas americanos respeitados ,  alguns que assessoram o próprio Trump, com raízes na CIA e no Pentágono.Evidente que,   despreparados e oportunistas,  jamais chegariam , por si , a apreender tais sutilezas táticas e até retóricas (formas de provocar, mentir, nunca explicar , apenas genericamente , recorrer a Deus , não admitir erros , etc.) .Muito menos chegariam à Presidência da República , num país desordenado, corrompido e complexo como o Brasil .

           Isto , não fosse a mão secreta estrangeira  americana, muitos fatos ocorridos nos  bastidores de sua relativa rápida ascensão política –  planejada no coração do Império e  executada com logística fornecida por ele, participação de seus muitos agentes, largos recursos , muitos conhecimentos e experiência sobre a política nacional . (Fatos narrados, ao correr das décadas, em diversos livros, de um “Dreifuss”, “1964 – A conquista do Estado”, a um Fico , “O Grande Irmão”, chegando a um Flávio Casimiro, “A Nova Direita”, além de livros de autores estrangeiros, sobre  a “Irmandade”. Mais  inúmeras reportagens, de fácil pesquisa).

 III

 

                  O PASSADO EXPLICA O PRESENTE

 

            Entender o Brasil de hoje, Braz$l , implica em conhecer o de ontem, processo com uma sequência de conquistas  estrangeiras , aliança entre o Império e “elites” locais, que avançou por décadas  .Não esqueçamos  do “golpe” estrangeiro , que derrubou Goulart, em 1964 ; da “transição democrática” e depois anistia , concedida  ao final do regime terrorista , por seus  líderes militares ,  que atingiu crimes hediondos(década 70) , inclusive e especialmente os próprios torturadores ( isto é,beneficiou  agentes do próprio regime terrorista, torturadores comprovados,  autores de crimes considerados  imprescritíveis) . Todo o tempo  com a colaboração da Justiça, em especial do STF, que minimizou fatos, arquivou processos , negou justos recursos.

          Só lembrando-se  certos fatos do passado pode-se entender o que se passou , o processo social e político que permitiu, nas condições parcialmente descritas , a “eleição democrática” de um Bolsonaro, em 2018 .

 

Resultado de imagem para Sarney, Collor , FHC, Lula/Dilma

           Aquele processo, parte que melhor repercute hoje,   vem dos últimos anos da  ditadura( final da década 70 e parte da  80) e passa pela  “abertura democrática”, processo controlado pelo regime terrorista, do começo ao fim ,  através do velho agente de informações General Golbery(treinado nos EUA, Fort Leavenporth, EUA, já em 1944) . Continua depois,  integrado a  diversos acontecimentos (Morte de Tancredo, governo  Sarney, Collor , FHC, Lula/Dilma) , queda política dos últimos e, afinal, vitória bolsonarista, após estranha facada , até hoje não bem esclarecida .

       O regime terrorista, sempre sobre a direção de oficiais de informação , serviços secretos, os daqui  formados pelos  americanos, muitos tendo estudado nos EUA (ver o livro “O Ministério do Silêncio”, de Lucas Figueiredo, que narra boa parte deste processo) retirou-se , mais ou menos ordenado , da linha de frente da política nacional.  Ficou escondido nos bastidores e por trás da “nova” estrutura jurídico-política, ex-políticos seus à frente da “Nova República”, caso mais destacado o de José Sarney .

         O “regime”, via seus líderes militares e  civis, retirara-se , aos poucos , deliberadamente , do primeiro plano político, assessorado pelo mesmo Império que o iniciara , décadas atrás . Estava sendo aplainado  o caminho político sobre o qual passaria, no futuro ,  um desaforado ex-capitão Bolsonaro, a gritar por anos contra a democracia e a favor não só de ditadura  como de torturas . Isto sem qualquer punição ou séria admoestação seja de alguma comissão de ética do Parlamento, seja  da própria sociedade, militares calados, encolhidos, sem mudarem sequer os currículos das escolas militares .

           Bolsonaro Presidente é resultado direto de tal processo  , da transição democrática viciada , da anistia distorcida , da democracia falseada que não reagira àquelas serpentes. Uma delas,  tipo seu velho professor Ustra , torturador comprovado , acusado mas não  condenado, ele a enaltecê-lo, desde a transição democrática até o dia do afastamento de Dilma. Nesta noite , provocando ,  invoca seu nome, junto com elogios à tortura e ditaduras.  O caminho estava aberto com a anistia distorcida e a democracia falseada, sob a direção de antigos próceres da tortura e da ditadura,  como Sarney .(Aliás, situação pouco condenada  à esquerda, em festa, exceção de outro velho capitão, oposto ao pró-torturas, o comunista Prestes).

          Para completar , e entender o processo que quase coloca tapetes suaves sob a caminhada de Bolsonaro , como esquecer-se os milhares de sindicalistas brasileiros que fizeram cursos da AFL-CIO , federação trabalhista americana , sabidamente ligada à CIA , década 70 , em São Paulo,  e também nos EUA ?(Cf. “Disseram que eu voltei americanizado”…, de Larissa Corrêa) . O mais famoso deles  seria o futuro presidente Lula da Silva , numa história nunca bem contada até hoje, mas que documenta a amizade por décadas entre Lula e dirigentes daquela  Central, que o apoiaram recente até quando preso,  em Curitiba .(Via ator /ativista  Danny Glover , entre outros).

            O fio da história bem mostra o caminho , aparente casual , que envolveu,  entre cordas e marionetes, líderes brasileiros , décadas de lá para cá, culminando nos bolsonaros, descarados americanófilos . A  lembrar , também por exemplo, a ação de americanos ,  reconhecidos agentes da CIA , atuantes no Brasil de décadas atrás(1964) , com presença histórica, caso daquela noite em que tirou-se Goulart da presidência. O Congresso apagado , quando foi empossado Mazzili presidente, 1964,  mudança do poder fajuta, lá estava ele – o  mesmo que , anos depois, estaria  presente no ABC , década 70 , apoiando as greves dos sindicatos, onde se destacava Lula …para estranheza do …SNI local (Cf. Gaspari, E., “As ilusões armadas”).

         Então , neste diapasão, durante décadas o dedo do Império, para não  dizer a “Mão Grande”atuando por aqui, nos bastidores, sempre coadjuvado ou pela omissão ou apoio da big mídia , meia dúzia de famílias dirigindo-a, líderes nacionais sempre a usarem máscaras ,   nada a admirar que, afinal, “eleito” e Presidente, 2018,  um fiel e servidor adepto do Império do Capital – Bolsonaro ,declarado trumpista, americanófilo e apoiador entusiasta da quebra da soberania brasileira -sem máscaras ou concessões .

       E ainda contando , de fato ,com as  famosas urnas mágicas, sob a supervisão da estranha “Justiça Eleitoral”, que julga recursos contra ela mesma (?!!) há anos, supervisora, com o STF acima dela , “donos” exato das  duvidosas urnas eletrônicas . Estas aparecem , no Brasil ,  com dedo golberyano/americano , desde 1982, escândalo nacional , com a “Proconsult” , dedo estrangeiro de empresa multinacional,  em eleição que quase, quase  derrubou um Brizola eleito , mas  liquidou  dezenas de candidaturas de patriotas respeitáveis, concorrentes a diversos cargos,  junto com a candidatura maior . Uns poucos jovens interessados em política,   sobra das ações anteriores  do regime terrorista, isto é , de sequestros e assassinatos  das esquerdas, década 70 ,  pouco antes de consolidar-se a “abertura democrática” . O novo Congresso já apareceria , assim, depurado , na Nova República, assim como as instituições em geral.

          O processo eleitoral também distorcido , o que vem até hoje, completaria o quadro político que abriu caminho para os bolsonaros . Além da Justiça Eleitoral ,  única, corporativa, invertendo qualquer caráter democrático, agora apareciam urnas eletrônicas( capazes de melhor esconder as fraudes eleitorais ?),  que chegam até nossos dias,  e à eleição de Bolsonaro. Duvidosas, suspeitas sempre  , mas afinal aceitas pelo povo brasileiro , promovidas pelas instituições, big mídia, Império , “elites” brasileiras . Urnas tão suspeitas que a desconfiança sempre foi e vai  desde eminentes peritos a políticos tão opostos como o ex-Delegado Protógenes, então do PC do B, e o próprio Bolsonaro, na época do PSL. Ambos críticos delas e denunciadores de irregularidades. Protógenes apresentou provas (solenemente ignoradas pela Justiça E-leitoral . Bolsonaro repetiu, recente, que tem provas, e que as apresentará quando conveniente ).

                                                             IV

                          MODERNAS ESTRATÉGIA E TÁTICAS

 

Resultado de imagem para Bannon , Breitbart,

          Mas, para o Império  e aliados locais colocarem um Bolsonaro na Presidência da República ,  foi preciso mais apoio do que o acima descrito   . Sempre como exemplo, as passeatas nas ruas , cheias de gritos e faixas , passaram a virar , aos poucos, à direita , desde 2013 . Também aí um dedo estrangeiro : movimentos de rua com financiamento de  empresas estrangeiras e nacionais,  até as do bilionário  Soros[ações  inconstitucionais , frente à Constituição Federal, art. 17, entre outros ; como também ilegais  uma série de ações dos Bolsonaros, no exercício de seus mandatos,  aliás várias anotadas por Ciro Gomes (Cf. programa Roda Viva, TV Cultura,2020 ; Cf. ainda Casimiro, F., “A Nova Direita”,id.)] . Uma logística estrangeira que chegaria a Bannon , Breitbart, à Irmandade, multinacionais, bilionários americanos , brasileiros e de outros países,  religiões locais, e com bases no exterior, isso  além de amplo treinamento de jovens estudantes, com aulas gratuitas, recrutados,  pagos e  financiados  para atuarem em movimentos de rua e na Internet, com uso de  robôs e ainda agentes e cidadãos locais , também pagos , todos desenvolvendo redes sociais e bombardeios político-“internéticos”, dia e noite.(Casimiro , F., ib.). A Irmandade, dos EUA, provável ter servido, parcialmente, de modelo.

         De fato , as instituições nacionais acomodadas , líderes cooptados pelo Império, mesmo que mantendo máscaras de “esquerda”.Massas populares  bombardeadas , desde 1962, mais diretamente, com propaganda, defesa de  ilícitos diversos,  ataques à dignidade e soberania nacionais , os  interesses diretos do Império do Capital  intervindo nas eleições .Toda essa parafernália à direita, sem escrúpulos, não  controlada pelas leis ou fiscalização , chegou para ficar   , desde então ,  para não irmos muito  longe – primeiro,  via IBAD e IPES (1962/64) , institutos montados para financiar golpistas, corromper, pagar apoios (“cf. “IBAD – Sigla da Corrupção”, de Elói Dutra) , comprar  parlamentares, interromper CPIS investigadoras , financiar  cursos estrangeiros para sindicalistas brasileiros , por exemplo, em SP ( década 70,Corrêa, L., id.). Sempre com  denúncias contra vários lideres e até estranhos empresários ,  mas não levadas adiante, eles  não punidos , face a pressões e poder político e econômico – pois a Justiça de exceção implícita e informal já em curso (o estado de exceção brasileiro vem de longe, hoje mais explícito, o que tem provocado a revolta de muitos , em especial, paradoxal, massas enganadas à direita, pois alguns “esquerdistas” julgavam beneficiarem-se com aquelas distorções, daí não as denunciarems ) .

         Uma sequência, assim,  de atentados bem sucedidos quanto à soberania nacional , desde décadas ,   as “elites” nacionais , ou classes dominantes,  se quiserem ,  aliadas  ao Império, quase  sempre  vitoriosos em seus objetivos . Mais tarde, participando nos governos reformulados ou conquistados. A começar pela política, logo na  economia e, depois, já no efetivo centro de gravidade do bloco de poder dominante  , avançando dia a dia via manipulação das instituições. As administrações de “esquerda”, relembre-se ,  sempre  a usarem máscaras  , disfarces,  eis que  nunca foram, de fato ,  de esquerda – e era preciso convencer disso  as massas populares, da forma clássica – com frases demagógicas à esquerda, aparente defesa de líderes esquerdistas como Fidel e Chaves, etc. Mero teatro , provável sabido por esses líderes , que cobraram um preço esperto , e efetivo, com verbas, financiamentos de sua infraestrutura, etc.

           Uma esquerda efetiva, de fato,  jamais admitiria a falsidade quanto à auditoria, fraudes, negativa de investigação ,  da dívida pública manipulada, o país pagando juros escorchantes , as benesses  mascaradas quanto  ao FMI e a bancos ,  o conluio permanente com os interesses do grande capital estrangeiro . Mas , biombos e disfarces políticos e econômicos escondiam tudo isso, com o auxílio da big mídia, a exaltar os êxitos aparentes dos “esquerdistas”, neoliberais de fato , ligados ao Império.

         Isto ocorreu, em doses maiores ou menores,  por décadas , sempre permitindo encoberta superexploração do país , como bem mostrou James Petras e corroborou Ellen Wood, entre outros.(“Brasil – Lula Ano Zero”e   “Império do Capital”, respectivamente ). Inclusive nos recentes “governos esquerdistas”, como os chamava a big mídia, enquanto Bolsonaro ia mais longe – “governos comunistas”. Tão comunistas que ele próprio ,um extremista de direita militar, indicou um “comunista”, Aldo Rabelo, como Ministro da Defesa .

           Máscaras, sempre, a mais recente delas sob o nome de “mercado”, e muitos “biombos” , que esconderam de ativistas de esquerda cooptados e bem empregados, a quem  não convinha nada ver, e de massas ignorantes, analfabetas ou analfabetas funcionais ,  o avanço viperino e subterrâneo quase dos interesses estrangeiros(imperialismo) no Brasil .  As “esquerdas” fingindo-se no poder, talvez querendo enganar a si próprias além do povão , fisiologizando-se , corrompendo-se, eufóricas , sem organizar pela base ; e,  na legalidade ,  infiltradas pelos serviços secretos , organizando  partidos sequer socialistas ou de esquerda real .Muito menos comunistas –  o PC do B, o mais destacado deles , à esquerda , na verdade  considerado de esquerda só de nome , pelo velho líder Prestes.

         Nada admira que, face ao exposto, o processo político brasileiro  chegue , afinal, a exibir a vitória (ainda que duvidosa e suspeita )  do descarado e abertamente trumpista e extremista à direita , Jair Bolsonaro – resultado de um dos  últimos ardis estrangeiros  , antes das eleições de 2018 , de  programas e  táticas bem sucedidas  de estrategistas americanos de escol, escorados por doutorados e muitos recursos(De fato , isso  durante décadas  -logistica de alto nível – alcançando seu maior êxito , sem dúvida, com Bolsonaro Presidente e declarando-se, peito aberto, de extrema direita, pró-imperialismo , servidor fiel do Império, etc. – e sendo aplaudido por claques bem organizadas e boa parte daquelas massas ignorantes e mal informadas antes referidas. Invertia-se e destruía-se uma tradição , em linhas gerais à esquerda, que vinha desde décadas , antes mesmo de Vargas, que havia sobrevivido sempre acossada pelo Império e pelas “elites” locais a ele integradas. 

          Uma sequência progressiva e lógica rumo à presidência autoritária brasileira atual – objetivo antigo do Império do Capital, que trabalhou neste sentido, como vimos , por décadas. De fato, no sentido da incorporação final do Brasil ao Império , seja formal ou informalmente . Por quê ? Ora, o Brasil sempre foi crucial para os EUA, ao contrário do que este apregoava , por motivos óbvios- desvalorizar o adversário que ainda tentava negociar interesses nacionais, como fez Getúlio Vargas, quanto9 ao aço . O Brasil tinha e ainda tem importância incomparável , para os EUA, em relação a  uma Indonésia ou Filipinas , entre outros países ,  talvez excetuado, anteriormente ,  o México e um ou outro país latinos  , já  cooptados e inviabilizados como concorrentes, presentes ou futuros .( N.Chomsky sempre lembrou a política americana assumida e pública até  contra a independência e soberania nacionais , nem se fale em industrialização, expostas em normas do  Conselho Nacional de Segurança, dos EUA.(“Para entender o poder”, entre outros).

                                                                     V

 

    OMISSÃO, ERROS, OPORTUNISMO – À ESQUERDA

 

           Mas, para emergir um Bolsonaro Presidente , e como  direita pró-Império nítida e assumida, seria preciso mais, mais ainda – a destruição, infiltração, torturas , envolvendo as esquerdas mais clássicas, de fato comunistas, identificadas pelo regime terrorista de 1964 como a origem de todas as outras – no que estava certo . Antes da manipulada abertura política lenta e gradual, seguida da transição democrática e anistia idem, o regime terrorista , sob a égide dos serviços secretos, antes assassinou as principais lideranças de esquerda , da APML(Ação Popular, já marxista-leninista , ou assim declarando-se ) , em 1973, e depois do PC do B(líderes assassinados no Araguaia e na Lapa, SP, 1976) e ainda , no mesmo ano, líderes do PCB, antes sendo descoberta e destruída sua imprensa .Alguns foram violentamente torturados e até esquartejados, caso de Capistrano, sendo Mário Alves empaludado.

           Terreno aberto para novas esquerdas, PT , o novo PC do B, entre outros , o primeiro recebendo ex-guerrilheiros , muitos antes torturados . Daí surge uma participação e colaboração das “esquerdas” e do que restava das  esquerdas(dizimadas por métodos ilegais e depois até legais, golpes internos, etc. , como ocorreu com o PCB , tornado boa parte PPS , liderado por Roberto Freire, que hoje nada tem de esquerda , nem sequer de “esquerda”)- com os governos petistas .Erros crassos , corrupção, desmoralização dirigida a “comunistas”,  que nunca estiveram no poder , longe disso. Isto fora a atuação doce e comedida dos pseudos-comunistas ,  caso do PC do B,   referido já(questão a que voltaremos adiante).

            Mas, e  as esquerdas e  os comunistas,  sem aspas  ? Nunca estiveram , de fato,  no poder , sequer qualquer de seus pequenos partidos e grupos mais autênticos  . Nem as esquerdas, nem , muito menos , os comunistas. Os autointitulados ainda receberam , nos governos lulopetistas alguns cargos pouco importantes, a maioria integrando-se,  acomodada,   na máquina estatal ou  corrompendo-se .(Fora  as exceções de sempre).

   Resultado de imagem para lula       Existiram , sim,  “esquerdas”no poder  , e Lula e cia.  foram promovidos a tal  por uma estratégia neoliberal mundial , ancorados na  big mídia local e internacional . Elas premiaram Lula onde puderam , até  por um Obama,  enquanto ordenava assassinatos no Oriente Médio, via centenas de drones. 

                Os neoliberais abraçaram  e premiaram, em Lula,  o êxito mundial do neoliberalismo –  ele, o  presidente, agora, de uma nação modelar , quase desenvolvida ,  chamado  até de “O Cara”. Uma bora da propaganda neoliberal , como fora, no passado, o “milagre brasileiro ” econômico produzido por Médici, dos mais cruéis chefes dos regimes terroristas militares .

           Cinismo e farsa absolutas . Lula  borboleteando, de um lado para outro , entre Fidel e Obama e outros,  em encontros internacionais, usando  caros ternos ,  à esquerda e direita, conforme os interesses de momento . Entre presidentes e bilionários  –  e ainda conseguindo posar de esquerda, sem aspas, para aqueles militantes bem empregados, sua claque bem organizada e as citadas massas ignorantes , sempre mantidas assim por todos os governos , por óbvios motivos – o Império nunca se interessou em dar-lhes cidadania, valores éticos, real participação , consciência política .

            As “elites”integradas ao Império, com a big mídia bem ajustada com ela,  fingindo acreditar no novo “milagre brasileiro”, via Lula, sem revolução , sem choques, sem sangue – Lula  atuando  de forma competente e estudada , é fato , muito melhor  do que Jânio Quadros, em relação a  Che Guevara, alguns  anos antes .

        Nessa fase do processo político , muitas  máscaras e propaganda – a luta de classes e anti-imperialista sutilmente trocada por outras, que não atingiam interesses do Império, muito ao contrário, caso da assimilação à sociedade e ao mercado de trabalho, de mais mulheres independentes, gays , lgbts , etc. Muito marketing em cima,gritando por lutas de “gênero”, “identidárias”, i.e.,  por lésbicas, gays, lgbts . Tal “colou” numa “esquerda” que ganhara cargos, carreiras universitárias, apartamentos , bons salários, viagens à Europa e à Cuba. E isso depois de anos de torturas e prisões e perseguições.Maravilha das maravilhas – no governo, quando estava na administração apenas ; e no poder, quando não tinha poder algum de fato, o que a queda de Luladilma mostrou. Foi o céu azul da esquerda , disposta a esconder , sob ele o,  neoliberalismo , o Império, a realidade que havia sob o “governo esquerdista” . Tratava-se de uma “nova esquerda”, aquela que a direita gosta , diria Leonel Brizola. Sendo que acrescentamos – …”e que a direita  financia, alegremente”. Hoje, sabe-se que Soros, bilionário americano , financiava não só a direita assumida como ongs de “esquerda”.(Cf.ob.citadas e outras – financiamentos da Viva Rio !, Igarapé , etc.).

            Chega-se ao final dos melhores momentos da festa com a queda de Luladilma , quando , mais fortes, recuperadas por décadas , as forças à direita passaram a preferir o enfrentamento direto, inclusive nas ruas, com o populismo de “esquerda”, o que acabou por levar Bolsonaro  ao poder estatal , por uma série de táticas e de circunstâncias específicas. Não foi o final da festa porque Lula , afinal, já está solto; o PT tem mais de 50 deputados, fazendo moderada oposição ; muitas prefeituras, alguns governos estaduais. Todos bem aceitos pela direita mais civilizada , com alguns urros da extremada , que não compreende a sutileza da situação. O Império ainda usa o PT e o PC do B, tão seus conhecidos, para manter as instituições por aqui . Afinal, a democracia “formal”, mesmo que falseada ,precisa de uma “oposição”. Qual melhor que a de seus velhos conhecidos, já recuperados de traumas e traições naturais na política capitalista , fiéis durante décadas ? Isto é, não promoveram nem organizaram revolução alguma, muito menos industrialização ou afirmação de soberania nacional e independência, fora conversa fiada para enganar massas ignorantes. Ora, satisfizeram , e bem, os objetivos centrais da política imperialista. (Cf. Petras, ob.cit. e “A armadilha neoliberal”, Moniz Bandeira, Chomsky, Ianni, etc.).

         O mesmo Império que festejou o “esquerdista” Lula  , mais tarde, menos comprometido com Dilma, sociedade em crise destrutiva , permitiria a retirada dela do poder estatal,  por temer prejuízos e talvez  mudanças à esquerda , frente ao caos geral econômico e social em curso . E, em especial , às contradições insanáveis em que estava envolvido o lulopetismo , caso  da  aliança do sindicalismo lulista com empreiteiros, lideranças agrárias nacionais , empresariais,  multinacionais estrangeiras, bancos, etc.  Tal tinha  óbvio limite que só poderia acabar  em impasse – como todos os populismos “esquerdistas” acabaram , na América do Sul. (Cf.Ianni, “O colapso do populismo”…). Revigoradas, as classes dominantes, a certo momento, não mais necessitam de líderes populistas, voltando , então , a retomar seu lugar também de dirigente política.

         O PT, organizado por “tendências” , aparente democrático , mas de fato autoritário ,  dirigido sempre pela tendência a mais conservadora,  apoiada por Lula, verdade que esta  jogando migalhas de poder, cargos , ministérios , para as outras , à esquerda – como forma de cooptação e dominação  . No poder, lulopetistas(neoliberais)  manobrando à vontade, negando até o próprio programa partidário  , administração neoliberal sob máscara de esquerda , o que resta provado pelos resultados(práxis)  e estudiosos ( Petras, J.,id. ).Petras mostra como o PT não era mais dirigido por trabalhador algum, mas por profissionais da política, pagos, sendo organizado de cima para baixo , de forma autoritária, Lula sempre garantindo suas posições – anti-socialistas, anti-comunistas, alinhadas com que política, então ?A neoliberal, do Império.(Petras, J. “Lula…”)O PT no poder , com Lula, nada tinha a ver com o PT partidário , anterior, das ruas e congressos.

               E seu aliado, o  PC do B ? Já mencionamos algo; tentemos ir adiante, relembrando ponto importante – a situação das esquerdas sob Lula, boa parte transfiguradas em “esquerdas”.  Ora, esse partido  , para começar, segundo Prestes, que conhecia  de  comunismo e comunistas, em especial os brasileiros ,  era um partido que apenas se “auto-intitulava” comunista e que era “comunista só de nome.” Este partido , de fato, fora  reconstruído de forma estranha , após desarticulado pelo CIE e CIA, década 70, após a derrota no Araguaia(guerrilha) e a “Chacina da Lapa”(1976), a direção nacional e as de vários estados entregues à polícia  pelo traidor Jover Teles .

              Expulsos  inúmeros ex-líderes presos , por depoimentos e traições, depois eles admitidos de volta, com revisões dos processos (!?). Os resultados dessa “reconstrução democrática” transparente , o país controlado pelo regime terrorista , pode ser imaginado em que condições ocorreu   – além de não autocrítica efetiva dos retornados  , nem sequer houve  transparência nos casos do Araguaia e outros (Cf.  “A Chacina da Lapa”, de Pedro Pomar). Firmava-se  um novo tipo de “comunismo liberal institucional”, muito longe daquele de Lênin , mas útil para quando a direita resolvesse romper acordos , a gritar – “fora os comunistas corruptos”.

           Hoje, quadros como o ex-juiz  e atual Governador do Maranhão , p.e.,  transitam muito bem entre  os outros governadores “burgueses” e sob o regime autoritário de Bolsonaro e dos  generais. Até pretende ser candidato a presidente, apoiado por Lula.  Mas, quem  destacou-se mesmo foi o ex-Ministro da Defesa de Lula  , Aldo Rabelo, pérola entre as pérolas “comunistas”, indicado para Ministro da Defesa , imagine-se, exato pelo então deputado ex-Capitão Bolsonaro. Rabelo , Deputado Federal, dirigente “comunista”, uma figura importante entre os “comunistas”, o chefe de generais os mais conservadores . Tão comunista que aceito como Ministro da Defesa por eles ,  dirigindo, pois, e convivendo administrativamente ao menos , com militares de extrema direita, alguns adeptos do famoso torturador  Ustra. Sim, aquele  execrado pela esquerda até hoje, professor de Bolsonaro, o colega extremista que o indicara para Ministro da Defesa!  (O que haveria nos bastidores ? Pesquisar. Ou basta refletir ?).

           Agora , Rabelo  no  partido Solidariedade, talvez abandonando a política . Sem explicar , de público e de forma transparente , jamais ,  sua escolha como  ministro . Passados anos , há pouco , ele ,  candidamente, analisa  que a política lulopetista trocou a luta política de classes  pelas de gênero, de identidade – e que isto teria sido um erro. Ah, verdade, mas  diz isso  recente, depois de anos  ?(Quanto ao  assunto, se desejar , pesquise artigo em caminhandojornal.com sobre  a atuação das “esquerdas” antes e nos “anos” de  Lula/Dilma).

           Portanto, as esquerdas no Brasil tornaram-se , a maioria delas,  “esquerdas”, assim como o Brasil virou Braz$l. Como resultado ,   “esquerdas”  divididas , esfrangalhadas, fracassadas, desmoralizadas como “comunistas” e corruptas ,  contra quem  o povo tem sido atiçado por décadas , embora ele nem saiba o significado da palavra “comunista” . (Xingamento que deve ofender os verdadeiros comunistas minoritários ,  pois as “esquerdas” no poder estatal , durante o ciclo lulopetista , podiam ser tudo , e o eram , menos  comunistas. Os comunistas,  provável , considerarem-se ofendidos e  desmoralizados ao  serem identificados com “esquerdistas”. Uma armadilha imperialista esperta , capaz de enganar o povo como vem enganando até hoje  , o  que já custou ,  está custando e custará muito  caro ao Brasil , digo , hoje  Braz$l. Demorará conseguir livrar-se desse “Cavalo de Tróia”, que deu certo, “esquerdistas corrupto “, e de suas consequências em meio à militância, quadros, envolvendo distorções teóricas , infiltrações, traições por certo ainda em curso.

           Afirma-se , afinal , líder nacional,  um deputado inexpressivo ,  indivíduo oportunista (ideal para o Império, como outros o foram , algum tempo , sem ideologia política firmada ) , despreparado,  estranho eleitor confesso de Lula contra Serra( o que justificou,  em entrevista para Mariana  Godoy :  “Lula … o Serra foi da AP. Votei em Lula…”) .Sua posição, por sinal,  lembra a do velho  General Leônidas , época Tancredo , que dizia que “Lula estava dentro do sistema. Por isso…”.

           Bem informado , Bolsonaro , já então, anos atrás , sobre Lula , que ,  aliás, considerou a eleição do ex-capitão como  “legal e legítima”, exato  ao contrário de nós e  outros, como exposto nestas notas . (Talvez Lula  nunca tenha percebido o que ocorreu, financiamentos de manifestações com recursos oriundos do Império, dólares estrangeiros, urnas suspeitas , etc. Ou saberia, pois afinal o Brasil tinha e tem seus serviços secretos, mas  teria preferido calar, por alguma razão ?  Ou teria sido beneficiado pelas  urnas eletrônicas , em algum momento, como insinuou Brizola, em 1989 ? Neste caso , teria razões para contornar este e outros temas ).

            Bolsonaro. Péssimo para presidente para  uma nação ainda soberana , de nome Brasil. Ideal para presidente de um novo Braz$l ,  Protetorado Americano (Unger) , pois fiel aos interesses estrangeiros . Bolsonaro Presidente – ápice das conquistas dos estrategistas e da política americana , no Brasil – venceram,  politicamente,  diversas batalhas, algumas sem combater, à custa de armadilhas e ardis diversos. De passagem, desmoralizaram  as esquerdas inimigas , liquidaram interesses nacionais , dividiram partidos esquerdistas – e elegeram Presidente(??!!) um oportunista, direitista de fancaria. Quer dizer, confundiram o quadro político, pois ele ligado direto a frações políticas do Império , embaralharam as cartas ,  dificultaram a reorganização futura de seus inimigos à esquerda, que terão de lidar com autocríticas, traições, novas lideranças -divisões.  Conseguiram promover o menos nacional dos líderes, ignorante e  aninhado nos braços do extremista Trump , o que quer dizer complexto industrial-militar e direita alt-right americana.

 

                                                                       VI 

                                               BOLSONARO PRESIDENTE

 

     Neste momento , Bolsonaro  a tropeçar , prejudicar até as medidas preventivas quanto ao Covid-19  , a debochar delas ,  ao enfrentar , como presidente, a pandemia do temível vírus  . Este a avançar,  no Brasil endividado, 6 trilhões a pagar de  dívida pública , infraestrutura deteriorada , sem saneamento sequer para metade da população, favelas a crescerem , insegurança pública, assassinatos, motins , fugas de presos .

Resultado de imagem para bolsonaro      As perguntas chaves – (1) e como chegamos a tal ponto ? ; e a de maior interesse : (2) como saímos de tal situação ?

       Quanto à primeira, ao menos refletimos sobre ela , anteriormente . A segunda, é muito mais complexa e envolve variáveis que poderão intervir e dependem de vários fatores – crise econômica, política das verdadeiras esquerdas, do centro-direita que não pretende autoritarismo ou neofascismo , etc. Mais . O povão brasileiro, em grande parte analfabeto ou analfabeto funcional , não faz por menos – quer  respostas curtas,  sintéticas – e com soluções fáceis, que não comportem sacrifícios. Fora isso, não quer saber – fica agoniado , angustiado com o problema , prefere ignorar. O que deixa , à vontade , as “elites” responsáveis pela desgraça nacional .

       Difícil , é fato , em nossos dias , entender o que se passa, no plano internacional , no  qual somos  dependentes , e devedores desprezados e desmoralizados , sem força sequer para negociar  dívidas, caso da pública .

         As conquistas tecnológicas, Internet, Google, aplicativos, etc. , de um lado facilitam pesquisas, informações, troca de idéias. Mas, de outro, são usadas por poderosos interessados para nada mudar ; ao contrário, usadas para confundir, impedir sequer conhecimento dos problemas , muito menos  soluções,   beneficiados por situação mundial e nacional quase ideal para as oligarquias e minorias . Não fosse a presença da China e da Rússia, e países lutando por soberania como o Iran e a  Venezuela. Contra eles, guerras híbridas, se não der , caso da Venezuela – guerra convencional mesmo ?

        Prevalece a confusão , desinformação , mentira  mesmo, Trump , cínico,  assumindo isso . Bolsonaro, por aqui,  imitando Trump , avançando na produção de fakes, o que desinforma, contrainforma, confunde. A ponto de colocar-se  até os mais interessados em dúvida permanente quanto à “verdade”.

         Próceres do Império, até  presidentes, como Trump, ou Bush  , ou assessores e estrategistas de alto nível, como Rowe,  chegam a pregar  que a “verdade é aquela dos que podem impô-la, tem força para tal ”. Não são apenas palavras,  já ocorreu no caso da ilegítima e ilegal guerra dos EUA contra o Iraque, por exemplo, Bush  rindo,  cinicamente,  ao lhe pedirem provas de que os iraquianos tinham armas químicas. Uma mentira transformada em verdade pela força – de armas e bombas , com mortes e crimes , milhões de mortos . O estado de exceção americano, moderna técnica de governança, já então não mais escondia, mas exibia, de público, do que era capaz – tal servia para intimidar países, do porte de um frágil Brasil, por exemplo. E dissuadir reações não só deles como de potências que avaliavam a irresponsabilidade e cinismo do Império – afinal jogara bombas  atômicas sobre o Japão(único a usá-las) sem qualquer necessidade.

        É neste complexo e difícil contexto que busca-se entender o que se passa no Mundo e no Braz$l, pois impossível chegar a algum lugar sem mapas, informações sobre os caminhos, cálculo do tempo de viagem, alimentos, recursos, preparo dos tripulantes e viajantes.

        Se o grande capital-imperial tem , sabidamente, conhecidas crises cíclicas , por  vezes solucionadas por  guerras , tomadas de mercados e matérias primas pela força das armas, as últimas décadas indicam não  crise conjuntural do Império do Capital , mas estrutural , o que envolve o Brasil, parte de seu  sistema de governança.

         Temos , no plano inernacional, um Império do Capital agressivo,  a agredir, com armas e sem armas, usando, agora  as táticas das chamadas “guerras híbridas”, como fez , recente , com a Venezuela , sem êxito, mas,  no Brasil e Bolívia, com êxito.

       Trata-se de estratégia militar que integra outras táticas, como política , guerra convencional, irregular, ciberguerra, etc. Envolve fake news ,diplomacia, lawfare, intervenção externa nas eleições,etc.

        De outro lado, o Império não busca , hoje, ocupar território, ele precisa de um “estado nacional”, embora não tão nacional,  para defesa de seus interesses, usando-o de diferentes formas . Entre elas, usa a atuação do Banco Central,  oculto sob o chamado “mercado”, onde os trabalhadores (queiram ou não ) tem que recorrer.

         Em crise mundial, com bom número de  desempregados, contestado , o Império do Capital enfrentando a competição de uma nação do porte da China, hoje aliada da Rússia, e do Iran (que não é um pais tão pobre como aqui se supõe, tendo avançado em todos os setores após a revolução dos aitolás).

   Resultado de imagem para Jimmy Carter, Eisenhower, Chomsky,     Nas últimas décadas , o  Império  liderado pelos EUA sofreu mudanças internas e passou a usar novas táticas e estratégias externas de poder e dominação,com objetivos  geopolíticos.( Internamente, a democracia transmutou-se em oligarquia, eleições corrompidas, estabelecimento de  autoritário complexo industrial-militar. (Jimmy Carter, Eisenhower, Chomsky, etc . Tal bem descrito, em detalhes, com dados e provas, nos livros de Moniz Bandeira , “A Formação do Império” e “A desordem mundial”, entre outros ).

      Continuou , contudo, como há décadas , a invadir países, tomar mercados, promover golpes militares e, nos últimos tempos,  a usar novas estratégicas e táticas, em especial a das referidas guerras híbridas.(Detalhes, em livro de mesmo nome,  de Andrew Kurybko).

 VII

 CHINA, VÍRUS, BRASIL

 

       Agora surge a pandemia do Covid-19, espalhando-se pelo mundo , desde Wuhan, China .Em paralelo , os EUA vem enfrentando resistência a seu pretendido papel de líder da salvação mundial , espalhando  seu regime “democrático” por toda  parte. Em especial,  a China veio a competir com ele em tudo, inclusive celulares.

     Resultado de imagem para china e o coronavirus    Um colosso, mesmo assim, os EUA , em especial com Trump , tem tentado sancionar e punir a China , sob alegações diversas ( disputa pelo mercado da internet via 5-G, produtos primários, computadores, etc.) . Tem promovido em Hong-Kong , junto com os EUA, revolta contra  ela. O objetivo tem sido óbvio – destruir o concorrente , que continua comunista, politicamente, usando uma desconcertando estratégia de mercado, capital e empresas estrangeiras para competir com o Império .

         A China cresce , se afirma , e logo disputaria a primazia econômica e até militar com os EUA, hoje ainda mais poderosos , em especial militarmente.

        É neste contexto que surge o coronavírus, agora espécie Covid-19, que chega ao Brasil, aparente descoberto ou originado em Wuhan .Daí, os EUA não fizeram por menos, via Trump e outros, embora  a epidemia já controlada na China, que deu demonstrações de alto nível,  no setor saúde e na tecnologia em geral, construindo hospitais em 10 dias : tratar-se-ia de um “vírus da China”, que teria demorado a tomar providências, etc. Provocações evidentes do mais forte com o mais fraco. Assim, os EUA provocaram várias guerras , que deram  novos desenhos geopolíticos ao  mundo.

      Após alguma demora, talvez para refletir, eis que  tem evitado confronto direto com os EUA , a China retrucou – além de expulsar jornalistas de alguns grandes jornais americanos,que estariam divulgando notícias falsas, sem provas . Colocou a questão  da presença  de militares americanos, pouco antes da  descoberta do vírus, em Wuhan.Eles teriam sido os verdadeiros  responsáveis por levar o novo vírus ao país. Tal alegou um dos representantes do Ministério de Relações Exteriores, Zhao Ligian .

        De fato , muitos militares americanos , do Exército , estiveram em Wuhan, antes de aparecer o vírus. Os EUA teriam, pois,  que dar alguma explicação. Os chineses possuiriam provas, mas não as teriam apresentado por tal confirmação criar problema sério numa China , de mais de um bilhão e meio de habitantes – se confirmado ,  seria vítima de perigosa e mortal guerra química , promovida pela mais poderosa nação do mundo.

       Além disso, ficaria em complexa situação , apresentasse provas – guerra(uso de armas químicas a justifica) ou omissão  e humilhação . Nada disso a interessaria, pois crescia dia a dia frente o concorrente.

          Ambos os lados trocam, então, pequenas sanções, o vírus já tendo chegado aos EUA , aparente despreparado para ele , enquanto a China o teria controlado. O vírus atravessara , rápido, milhares de quilômetros ,chegando à Casa Branca, onde contaminara mais de 15 brasileiros , da equipe de Bolsonaro .

            Já houvera precedentes, menos sérios, desse tipo,  quando a China era mais fraca , econômica, política e militarmente, há quase duas décadas. Documentos distribuídos e análises do “Diário de Notícias”(Estado da nação ), de 22 de janeiro de 2020, relembram fatos e mencionam  “bioengenharia” – referem-se a um “Psyop complexo perpetrado para distrair, impor vacinas obrigatórias e coagir a China a atender às demandas americanas”. (Uma operação psicológica) .

       Mencionam um jogo cínico , antigo , agora repetido , endossado , genericamente, por porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China,  antes citado.

Resultado de imagem para china e o coronavirus

“Tudo aponta para a guerra biológica ser usada contra a China pelas potências ocidentais que buscam conter seu crescente poder e influência no mundo.”

     Em 2019, a China teria sofrido uma série de sanções e pressões dos EUA, taxações, ameaças, até a prisão da diretora de uma grande fábrica – guerra híbrida. Daí , uma reportagem mencionar que …

…”não surpreende que as potências ocidentais agora recorram a uma guerra biológica em larga escala”.

      A cidade de Wuhan é capital da província de Hubei, China Central, região sudeste , uma localização estratégica , que teria sido selecionada para o ataque biológico devido “a vetores de engenharia fáceis de disseminação da doença .” O objetivo central da operação seria paralisar os setores econômico e financeiro da China . O coronavírus seria uma ameaça real.

       No último ano , os EUA  promoveram protestos em Hong Kong , levantaram  um regime tarifário contra a China, ameaçaram-na de sanções econômicas exato contra nações que trabalham com a empresa chinesa de destaque  mundial , a Huawei, promoveram um conflito em Xinjiang , envolvendo muçulmanos, fizeram navegação provocativa , via navios de guerra  da Marinha dos EUA, no Estreito de Taiwan ,  etc. Ou seja, a China estaria sendo atacada desde 2018, numa evidente guerra híbrida.

        Ações suspeitas contra ela , desde 2018, e com precedentes . A pandemia da SARS , antes,  após a virada do milênio, já fora chamada de “ato nu de guerra biológica” . O surto da SARS teria envolvido  engenharia biológica e campanha coordenada de propaganda e desinformação, falando-se de “novo vírus mortal da China”.

          Esse surto ocorrera de 2002 a 2003, tendo já mostrado que a China não queria divulgar evidências. Imagine-se as razões. A administração de Xi Jinping estaria preocupada com o pânico que daí poderia derivar e das conseqüências de mostrar evidências .Haveria uma interferência interminável do Eixo Anglo-Americano. Houve, ainda,  antecedentes da SARS, investigados e estudados. O vírus teria sido produzido em laboratório e haveria evidências que do dedo do homem.

Resultado de imagem para trump coronavirus     Agora , um coronavírus mortal teria sido lançado na população chinesa com a intenção de “matar e adoecer, assustar e intimidar “. Intimidação de uma operação em andamento destinada ao governo de Pequim, que se recusa a ser coagido e ameaçado pelo governo Trump.

      Para  estudiosos, “tais técnicas odiosas tem sido usadas com eficácia desde que a Peste Negra foi deliberadamente libertada na Europa do século XIV”. Os investigadores acham que acabarão relacionando esse microrganismo patogênico de bioengenharia com os laboratórios de armas biológicas dos EUA. Eles lembram a longa dominação inglesa sobre a China e que aquela potência é hoje aliada dos EUA , em suas provocações.

        Para alguns, esses atos de guerra biológica representariam tentativa de genocídio. Ou seria um crime contra a humanidade , genocídios em toda a humanidade, chamados de “evento de despovoamento”.Tal estaria relacionado aos bilionários que pregam uma Nova Ordem Mundial.Os EUA seriam peritos nessas questões de guerra química , considerando que a pandemia da gripe espanhola, de 1918 , teria origem americana.

        Para completar , recordar que, pouco antes do surgimento do surto de Covid-19, na China, estiveram , em Wuhan , militares americanos, às centenas. E tal teria ocorrido pouco antes do Ano Novo Chinês, época de festas em grande escala.Quer dizer , precedentes, circunstâncias, época, razões lógicas.

       Evidente, que os EUA negam qualquer hipótese nesse sentido. Ignoram a questão, sem dar resposta ao pedido de explicações do representante do Ministério de Relações Exteriores da China – que foi vago e não colocou provas definitivas sobre a questão.

         Por outro lado, o deputado Eduardo Bolsonaro provocou crise  ao criticar o “vírus da China”, repetindo Trump, talvez combinado com este. A China insiste que ele peça desculpas e Maia , presidente da Câmara, desculpou-se por ele, alegando que ele não representa o Parlamento.

       A China tem  razões para tais dúvidas e para não apresentar provas , ainda que as tenha. Primeiro, porque há precedentes e suspeitas anteriores sobre as ações americanas quanto ao uso secreto de armas químicas,  para levar vantagens políticas. Segundo, porque , realmente, militares americanos estiveram em Wuham , pouco tempo antes do surto ser identificado . Terceiro, porque , desde antes, os EUA vinham tarifando , atacando , bloqueando , até prendendo a diretora da maior empresa tecnológica chinesa, potência mundial.

          Quarto, porque , junto com a Inglaterra, vinham os EUA promovendo clara guerra híbrida , em Hong Kong, contra a China. Quinto, porque essa  política de ameaça, bloqueios, pressões , etc. tem precedentes,  são  clássicas até , usadas pelos EUA em tanto maior escala quanto mais resistência o alvos, basta ver-se o caso de Cuba , Venezuela, Iran, Síria , Vietnan, Afeganistão , Iraque e outros. Todos vítimas de cruel guerra convencional ou guerras híbridas, que teriam vitimado países mais fracos, mesmo os que costumam ceder aos EUA, caso do Brasil, Bolívia, Haiti , Equador, entre muitos outros.

          Sexto, porque, de fato ,  a China não divulgaria provas definitivas, ainda que as tivesse , porque – a – se mostradas, seria razão de declaração de guerra contra os EUA, nação belicamente mais poderosa do mundo , o que ela não pretenderia( ela vem-se desenvolvendo a ponto de prever-se que o superaria em algumas décadas). Daí,  a ação americana, aliás. b – mas , se ela apresenta provas e não declara guerra , caso do Iran pouco antes, sob provocação americana , obviamente ficaria numa posição desmoralizante – e ainda levando os  EUA a prosseguir em seus ataques . Tem ela , pois, razões para não divulgar provas, ainda que as tenha. Sétima, o fato do vírus Covid-19 estar atingindo , inclusive, aparente, os próprios EUA, e alguns aliados, o que retiraria as suspeitas sobre os EUA, não cabe , eis que seria o célebre caso “do feitiço voltar-se contra o feiticeiro”.

           Quer dizer, uma irresponsabilidade que ficou fora de controle, o que tem sido comum na elite terrorista americana,  que decide as ações de seu complexo industrial-militar – de fato, não jogaram 2 bombas atômicas sobre o Japão, matando e mutilando mais de um milhão de pessoas, a  guerra ganha , por interesses geopolíticos ?Não invadiram centenas de países , dando golpes em vários, impedindo desenvolvimento industrial e só promovendo fracassos, com lembra Noam Chomsky , um deles , o próprio Brasil? Não destruíram , tomando recursos naturais, inclusive petróleo, o Iraque , a Líbia e outros países ?

        Logo, não impossível as hipóteses levantadas sobre as  ações americanas, replicadas por Eduardo Bolsonaro,  que assegurou que “a culpa é da China …ditadura …escondeu …”, algo totalmente descabido,  pois a China até vem oferecendo apoio a diversos países, inclusive o Brasil. Irremediável , irresponsável , o pobre Braz$l se desculpando.

     Resultado de imagem para china e o coronavirus    Um papel magnânimo da China , pragmático , uma potência mundial que nem os EUA tem enfrentado , cara a cara, como se vê.  O frágil Braz$l a arrotar, por um deputado,  falsa coragem de um  idiota, de país banana,  sem qualquer condição talvez até para manter-se íntegro nos próximos anos. A não ser que esteja seguindo ordens americanas com o objetivo de afastar a China do Brasil.

        A situação mundial é de desordem, guerras ou guerras híbridas por toda parte, os EUA metidos em quase todas , à frente do Império do Capital – praticando desde o terrorismo a outras técnicas de domínio .

          Moniz Bandeira menciona “desordem mundial”, guerras em curso , com a mais forte nação do mundo , hoje nada democrática , interna ou externamente , ela modelo para o frágil Braz$l/Bolsonaro. O que mostra a difícil situação do país , eis que aquele despreparado –  o  presidente . O país em déficit fiscal permanente e com uma dívida pública de trilhões, cujo pagamento implica, dia a dia, na morte e  sofrimento da população por falta de investimentos, recursos,nesta época do Covid-19 . E em outras épocas, por mortes não via vírus, mas por falta de saneamento público , casas populares, segurança, etc.

                                                            

                                                               VIII

 

                                   DÍVIDA PAGA COM SANGUE?

 

Resultado de imagem para divida externa fatorelli

           O que vemos , em resumo , é um Brasil  totalmente despreparado para a crise, sem grande possibilidade de investimentos , ao meio de uma epidemia que tende a agravar-se . E muita conversa fiada, desinformação, mentiras e até ridículos papéis como os dos bolsonaros. Milhares de brasileiros morrerão simplesmente por falta de recursos – $$$$ – investimentos.

          Sintetizado  já  como chega o Brasil  à desgraça atual,  com Bolsonaro,  coronavírus, crimes, motins,  favelas e vai por aí ,  e numa posição frágil e ridícula, interna e externamente. Dirigido por um despreparado, a maioria dos seus auxiliares no mesmo nível, o país empurrado ,nas sombras, pelo dedão escondido do Império do Capital (tal melhor explicitado em outros editoriais e artigos, em caminhandojornal.com ). Aquele mesmo que nos desgraçou, enganou e impediu nosso desenvolvimento .

             Mostramos aspectos da desordem mundial ,  a questão do vírus e das guerras híbridas,  nossa frágil situação de pobre poodle adoentado e  servil, fraco abusado ,  escorado no Império , a dar parcos latidos se incentivado pelo dono .

          Agora, o vírus disseminando-se , no Brasil, este sem recursos, perspectiva de milhares de mortos , o que fazer , no meio de pandemia , com hospitais como os nossos , povo desprotegido , milhares  correndo a cada dia mais  riscos de vida ? Pior – após essa crise, o país devastado , em depressão , PIB negativo , e sem quaisquer condições sanitárias, de saúde e outras . Bolsonaro nada diz ou propõe-cala-se . Esperaria algo de Trump em troca de seu servilismo ? O Brasil, tão superexplorado , pouco tem a fazer pelos EUA , fora pagar a monumental , fraudada , e possivelmente ilegal dívida pública . (Fatorelli, em seu site ).

          Colocando-se,  em segundo plano, quase  uma verdadeira revolução , com Constituinte, precedida de ampla discussão nacional , plebiscitos , referendos, etc., antes que acabe implodindo o que resta do estado brasileiro. Mais reformulação geral das instituições, punição de criminosos políticos privilegiados, afastamento de autoridades não só perturbadas,  psicologicamente , como despreparadas , caberia buscar-se  recursos para imediato investimento em hospitais, leitos, doentes, Covid-19, infraestrutura , poupando-se muitas  vidas , frente a uma opção clara – ou salvar-se  milhares de pessoas, buscando recursos ,  ou deixá-las  morrer , por falta de recursos financeiros.

        Necessários RECURSOS   já ,  e rápido , para não só atacar , com força, o problema atual.  como para criar condições para que isso  não se repita  ou tenha  continuidade quase imediata pós-crise, O Brasil ,afinal, transformado num imenso Haiti (talvez velho objetivo do Império, com o que N.Chomsky, por exemplo, concordaria). 

          Donde  viriam tais recursos ? Estrangeiros não os concederiam, até porque necessitam-nos ,  para seus países, muitos em crise ; a economia nacional não tem reservas, nada ou pouco investido até agora aqui (tem lugares muito melhores para investir, mais seguros ) –  provável não investirá . De onde viriam , então?

         A brasileira Maria Fatorelli , coordenadora da Auditoria da Dívida Pública, apresenta  solução lógica e simples  – suspensão do pagamento da dívida pública de trilhões, auditoria dela , transparência , uso dos recursos ilegalmente desviados para bancos, desde longo tempo, como ela tem exposto, sem refutação .

          De fato, a opção mais simples seria tocar nesta “vaca sagrada”brasileira,  esta dívida duvidosa, suspeita, possível fraudada , e nos recursos desviados ilegalmente para bancos, via irregularidades, o que o estado de exceção informal e implícito em vigor vem  ignorando . Seria hora de mostrar firmeza , unidade nacional, e reagir contra o poder financeiro, que agora mata direto e claramente brasileiros , com juros escorchantes e cálculos não legítimos nem legais.

         Boa hora para lembrar-se não dos defeitos de Tancredo Neves, que seria o presidente da transição democrática , de fato feita de forma distorcida,  aliás, mas de suas qualidades. Dele a frase :

Resultado de imagem para tancredo neves

“Não pagarei a dívida pública com o sangue do povo brasileiro”.

      Uma frase que pode ter-lhe custado a vida, tantas estranhas mortes no Brasil, jamais punidas ou corretamente apuradas , entre elas, Jango, JK e até Costa e Silva . De qualquer modo, os presidentes que o sucederam pagaram sempre tal dívida , pontual e mansamente, à custa do sangue do povo brasileiro, na perspectiva de Tancredo Neves.

          Agora, com o Covid-19, idosos isolados , risco para todos,  novamente essa questão é  jogada na cara de todos os brasileiros .

           Morrerão muitos , amigos, parentes , conhecidos,  infectados, por falta de “respiradores”, remédios, condições dos hospitais públicos e até privados . Em resumo, por falta de recursos . E , após o pico da crise, muitos mais ,   por falta de saneamento público , casas dignas, hospitais, postos de saúde .

         E a dívida pública , juros sobre juros , apontada como ilegítima e ilegal por especialistas, envolvendo fraudes, esta“ vaca sagrada” brasileira, protegida pelo poder financeiro , continuará intocável , paga dia a dia, sem sequer exame ou discussão ?

         O curso dessa pandemia permitirá aos povos do mundo e do Braz$l, ao menos,  enxergarem melhor quem é quem, no Braz$l e no mundo  . O Império do Capital, a contragosto ,  vem-se desnudando dia a dia , sem outras saídas . Nossas “elites” , também, por aqui, inclusive civis e militares . Todos , nesses dias , poderemos melhor enxergar tanto as “esquerdas” como esquerdas, direitas ,  oposições  e “oposições .”Líderes e lideres .

        Essa dívida pública continuará sendo paga,  sem sequer debate nacional e popular , com o sangue do povo brasileiro, este morrendo bem à nossa frente, pelo Covid-19 ?(*)

_____________________________________________________________________________________

(*)Original não revisado, do qual foi retirada parte para o editorial número 42, de Caminhando Jornal TV .

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.