Estado Fracassado, Sociedade Doentia

maio 2, 2019 by

Estado Fracassado,  Sociedade Doentia

           Amigos , interessados no que se passa no Brasil, e que repercute no presente e futuro de nossas famílias e da sociedade .

          O país chegou a uma situação de  riscos acima da que supõe o povo brasileiro . As elites omitindo-se frente a uma série de problemas, o povo ignorando-os , pois desinformado ou mal informado, pela mídia nacional, rainha das fake news, mentiras mesmo, ao estilo Trump  .

         Uma dívida pública de 5 trilhões e  41 bilhões , no critério do FMI  a caminho dos 90% do PIB; infraestrutura(estradas, hidrovias , linhas ferroviárias, portos, aeroportos, etc.) deteriorada e defasada; industrialização em declínio ; desemprego em ascensão (14 milhões  desempregados); penitenciárias sem condições e superlotadas  ; 50% dos lares sem condições sanitárias mínimas ; uma chuva ou ventania pode paralisar hospitais, industrias,  cidades , todas sem qualquer estrutura adequada  ; jogatina ilegal, como o jogo do bicho,  nas ruas , há décadas, o que fala por si; ministros (STF) tentando  aplicar censura prévia e passar por cima da Constituição e legislação , com descaro  .

      Estado Fracassado, Sociedade Doentia       Assim segue a desordem e o retrocesso do  Brasil – solidário com intervenção militar na Venezuela, em contradição com a Constituição Federal ;o FIES estudantil, possível benefício a jovens pobres, com mais de  57% de inadimplência , jovens abandonando seus cursos; prefeitos, como o de Belford Roxo,  presos – organização criminosa, fraude, peculato, etc. ; faculdades de filosofia e sociologia criticadas , universidades federais com 30% de verbas cortadas ; milícias, camelódromos , ilegalidades por toda parte; velhos preconceitos voltando , a religião sendo usada por políticos como arma eleitoral ; propinas nos meios de transporte citadinos, provado funcionando desde a década 80 , com todos os governadores do Rio envolvidos.

          Nenhum setor do caos parece escapar do absurdo. O  Banco Central,  informal autônomo, requerendo a formalidade , com o que nem o general-ditador Costa e Silva  concordava ; dirigentes da administração federal desdizendo-se , todos os dias ,  sem  projetos , muito menos um de Nação ; universidades e escolas com policiais armados , em seu interior, ali para resolver conflitos, ao invés de psicólogos e assistentes sociais ; ausência de direito de ir e vir em inúmeros bairros e cidades brasileiras , PMs e suas cabines atacados , volta e meia ,por milícias e bandidos .

         Nem os debates e valores morais fogem à desordem nacional . Um desqualificado, chamado de “guru” da elite no poder  , a  ofender , impune , de quando em vez , a todos e até  o vice-presidente da República  e  militares : os “milicos só fizeram cagada”; uma chuva eventual deixando 400 mil famílias sem luz,  dias seguidos ; surtos de dengue, zika,etc. em mais de mil municípios brasileiros ; 16 mil casos de chicungunha , no Rio, nos primeiros 4 meses do ano; hospitais às escuras … E assim poder-se-ia continuar , mas espaço e tempo obrigam-nos a parar.

          Omissão do lado das elites , indiferença do povão . Psicanalistas mencionam uma “onda de psicopatia” atingindo a sociedade em geral (Contardo Calligaris). Diminuição da capacidade de remorso, baixo controle comportamental , desmedida dominância. De fato, parece haver uma adaptação, conformismo, individualismo que levaria a pessoa  a achar que com “cada um por si e Deus por todos” resolveria , ao menos, a  sua situação.O foco da  vida de muitos jogado , mais fácil , na“transcendência” – religião à frente . Outros jogando-o no consumismo imediato , seja de tecnologia ou alimentos ou sexo . Famílias desconstituídas e escolas despreparadas mal educando .

             Assim, não haveria coletividade amiga, talvez nem mesmo o antigo “amigo pessoal” existiria , a amizade tornada superficial , às centenas, digital ,   poucos com recursos sequer para contratar , se necessário,  um  psicanalista ou psicólogo, mais fácil, barato  e encontrável o álcool e drogas de todo tipo, da cocaína à maconha e ao craque. Acampamentos de drogados tornaram-se comuns , diversos aceitos por todos ,a começar por autoridades, em lugares diversos, no Rio, São Paulo, outras cidades, quando não em marquises de prédios de diferentes bairros não populares, nem se  fale nesses.

[ De outro lado, muitos desses em crise e solitários vão aderir a grupos, redes, menores ou maiores , quando sentem-se poderosos , mais fortes, valentes , aparecendo um novo comportamento social , por vezes muito mais violento e até destoante com o individual . No caso atual, das redes sociais, não percebem que há interesses até internacionais por trás daquilo , inclusive com a presença mascarada de agentes estrangeiros . Estas “redes”, por isso, se mantém estáveis, bem informadas, continuadas durante longo tempo .Cf. “As guerras híbridas”, de Andrew Kurybco ] .

           Sustenta-se como solução da desgraça nacional, que inclui o Brasil na rabeira de pesquisas mundiais e da ONU sobre educação , saúde , negócios, patentes, etc . , a solução mágica , a  reforma da previdência, ignorando-se as reformas  política, tributária, social , do Judiciário, policial , federativa ,  entre outras (vide acima a dimensão dos problemas). Omissão deliberada de um lado, das “elites”;  ignorância,  de outro, da maioria do povo brasileiro, confusa com a contrainformação , desinformação e descaradas mentiras mesmo.

Estado Fracassado, Sociedade Doentia Omissão com certa lógica – medo, por exemplo, das elites econômicas, bem representadas na política e no campo militar ,  de enfrentar o capital financeiro internacional , aliado e sustentáculo de seus negócios- e na efetiva direção do país , dentro do princípio – “quem financia controla”. Em dias  , pretendessem mudar isso, logo teriam como resposta, de volta , mais inflação, o preço da gasolina disparando , um corte nos sucessivos refinanciamentos da brutal dívida externa , aumentada quase todos os meses , face a novos e necessários empréstimos, para que o país não quebrasse . Deficitário, o Brasil , neste caso , sucumbiria em dias .

 Nada de mexer, pois,  nessa  dívida pública absurda e tudo indica ilegal e fraudada (segundo auditorias sérias) , e nos reais dirigentes do estado brasileiro , que auferem dela lucros absurdos, ao fundo bancos americanos e europeus e o Império Americano.

               De outro lado, nada de enfrentar , de fato,  a questão das reformas necessárias  . Bater de frente com forte e bem organizado Judiciário mais centenas de deputados e senadores com seus interesses muito estabelecidos e defendidos e privilegiados , via leis , e assim por diante ?

              Reformas, economia, recursos econômicos , sim, mas  à custa dos mais fracos – trabalhadores das cidades e dos campos, funcionários públicos , aposentados e doentes: previdência social ou reforma trabalhista , por exemplo  . Nada contra o poder financeiro, a quem se pensa, ao contrário,  conceder mais (autonomia do Banco Central) ;  ou contra grandes fortunas (não regulamentadas ) ou os foros privilegiados das elites no poder ; ou enfrentar a proteção judiciária dada a parlamentares e elites privilegiadas,  incrustada na legislação vigorante e na própria Constituição Federal .

             Tratando-se de um estado fracassado (veja-se artigos neste site,  caminhandojornal.com ) , no sentido de Chomsky(“Estados Fracassados” ) e de exceção(conforme Giorgio Agamben , “Estado de Exceção”),  implícito , intrinsecamente autoritário, protetor de desigualdades  e privilegiados, protegendo impunidades as mais escancaradas, umas poucas punidas , o caminho já está aberto para mudanças mais autoritárias  ainda , com lideranças tipo Bolsonaro.

              O “disse me disse” dos Bolsonaros , as contradições, mentiras, absurdos, avanços e voltas atrás dele e seus ministros , são típicos do antigo nazismo e Hitler já o fazia nos anos que antecederam sua  chegada ao poder e, depois, já como Chanceler  . Nenhuma autocrítica , idéias confusas e contraditórias, mentiras sobre mentiras e assim por diante. Hannah Harendt(“As origens do totalitarismo”) já percebera isso há décadas e, paradoxal , os comportamentos de Bolsonaro e Lula foram e são semelhantes neste aspecto, seus partidos e adeptos pouco cobrando nesse sentido citado e as oposições a eles  desarticuladas, ou medrosas, por diferentes razões,  não sabendo como desencadear  combate articulado e com resultados populares contra  esses tipos de táticas políticas diversionistas , aparentes confusas , contraditórias, quase sempre deliberadas .

           O estado de exceção , forma de governança aparente democrática , que não é ditadura nem ditadura constitucional , hoje prospera no Brasil via decisões judiciais que variam conforme prevaleçam tal ou qual fração política componente do bloco dominante de poder  .

          Isto em determinado momento, segundo interesses políticos de tal ou qual fração política componente desse bloco dominante de poder e com força para impor-se por via judiciária ou administrativa ,  sob a desculpa sempre da governabilidade . Ora, no Brasil atual ele está já posto e estabelecido, não sendo novidade histórica – afinal ,  ele foi  a antessala do nazismo de Hitler.(Agamben, ob.cit.).

        Resultado de imagem para Lula e Dilma     Assistiu-se, no Brasil,  a arrebentação, ou melhor , uma discreta implosão  das esquerdas lulopetistas e outras,  por décadas , aos poucos, e , afinal, de forma mais estrondosa ,  nos últimos anos dos  dezesseis anos de poder, de Lula e Dilma . Estes  caminharam para a direita e audestruiram-se,  desmoralizando-se com a corrupção , populismo e demagogia desenfreadas . Tudo precedido ou simultâneo com a deterioração e corrupção que envolveram o MDB e , logo , o PSDB ,  que abandonou qualquer veleidade democrática-social pelo entranhamento com as elites econômicas , de todo tipo, junto com a corrupção.

           Com isso, o caminho aberto para um Bolsonaro, com ligações que parecem ir , segundo muitos, de milícias cariocas a Trump , grandes empresas(Cf. livros como “A Nova Direita”) e financiadores internacionais , métodos modernos e digitais de propaganda , via especialistas estrangeiros (como Steve Bannon).Estes levaram-no à vitória eleitoral para a presidência , e ainda deixaram caminhos abertos para diversos tipos de aventura. Isto , desde que as várias facetas referidas ainda somadas ao poder da atual administração estatal  .

               Por sua vez , mais facilidade no lado da oposição , com também o quadro esfacelado e confuso já antes descrito . Isto é, uma quase ausência de efetiva oposição . Trata-se de  oposição  envolvida ou sob a direção de velhos lulopetistas que compõem, junto com a administração estatal conservadora hoje no poder , um sistema ajustado exato aos interesses do Império Americano. Tanto que um Bolsonaro , no passado, entre Serra e Lula, votou em Lula. E um General como Leônidas Pires Gonçalves justificava a leniência do então seu governo com Lula por ser ele um “homem do sistema”.

              Nesse contexto aqui esboçado , para onde caminharia o Brasil ?

           Ora, os  caminhos estão abertos para um autoritarismo ainda maior do que o existente, sequer havendo necessidade de mudança de regime político, o estado exceção servindo a tais mudanças .

    De outro lado, observar-se ,  Lula da Silva já elogia o STF, como o fez em sua última entrevista , emitindo  sinais no sentido de facilitar decisões no sentido de sua soltura, exato o que não fez em ocasiões passadas , o que já se prevê . (Merval Pereira , O G) .Ainda a anotar – um  general influente , de Exército, reformado, Etchegoyen , por sua  vez, mencionou, como produtivo politicamente,  um “pacto nacional” . (?!) Talvez tenha noção da real situação nacional e as perspectivas sombrias de futuro .

    Resultado de imagem para O ministro Onyx,  As reações a todo um conjunto de medidas autoritárias, tipo controle armado de universidades e escolas , tem sido fraca, quase  nula, como poderia prever-se . O ministro Ônix, de outra parte , da  Casa Civil, ligado direto a Bolsonaro , foi claro – “Nós compomos uma frente conservadora liberal e vamos agir dentro desses valores e seguir esse roteiro”.

     Estão seguindo . Um caminho “neofascista” de cunho abrasileirado  está visto  à frente. A falta de autocrítica dos “esquerdistas” antes no poder facilitou esse  ataque à direita e fragilizou quaisquer esquerdas , ainda submetidas psicológica e politicamente aos lulopetistas –  cujo líder está preso , com provas dificilmente refutáveis,  segundo a legislação, e que se apega em intitular-se completo inocente e mártir injustiçado, enquanto seus adeptos gritam por “Lula Livre”, que virou resumo de seu programa político.

          Não se vê saídas, curto prazo ,  para a situação antes descrita, ainda mais pela subordinação  convicta das elites no poder a um americanismo agressivo que já mostrou há muito(Eduardo Prado, “A ilusão americana”) que não admite nem soberania nem independência em suas colônias . Aliás, sendo esta a desgraça do Brasil , segundo Chomsky, embora um país com tantas riquezas naturais e potencial . (“Para entender o Poder”, coletânea ).Isto, inclusive , explicitado em documentos do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, como lembra o mesmo autor.(Id.).

     Ora, ridículo esperar solução dos problemas nacionais via justo os EUA,  e sua política, opção radical do grupo no poder estatal , o Brasil servil àquela  política, inclusive no caso da Venezuela. Basta ver que os EUA foram os responsáveis pelo chamado “golpe de 1964”, ao fundo estrangeiro e desdobrado numa contrarrevolução antidemocrática e antinacional , em que corromperam civis e militares, além de parlamentares, fatos provados . (“1964 – A Conquista do Estado”, R.A.Dreifuss; “O Governo João Goulart”, Moniz  Bandeira; “IBAD – a sigla da corrupção”, de Eloy Dutra , entre outros ) .

          Com um pagamento diário em apenas juros e amortizações da  dívida pública no valor de 2,9 bilhões de reais ao dia, e na situação antes descrita, o Brasil sem condições de realizar as diversas  reformas capazes de resolver os reais problemas nacionais. Não há espaços políticos , no atual regime político, para fazer essas mudanças efetivas, de forma rápida e a curto prazo, o que seria indispensável para a solução dos problemas. Em 2014/5 houve propostas de uma Constituinte independente, que teria poupado o país do desgoverno Temer e mais corrupção ainda, discutindo-se os problemas nacionais – big mídia e “elites” não quiseram, preferiram o sofrimento do povo brasileiro e aumento da dívida externa – primeiro seus interesses , aliados a interesses estrangeiros. Só muito mais tarde , espaço de anos, novas eleições – eleito Bolsonaro, Lula, bem ou mal o maior líder popular, preso. Deliberado adiaram soluções, agravaram os problemas, querem resolvê-los à custa do povo , primeiro defendendo seus interesses . Já aí deixaram tal evidenciado.

            Hoje .

           Sequer algumas reformas , se antipopulares,  seriam possíveis , dentro do roteiro neoliberal, numa  democracia com ampla participação popular . O que significa que , para isso, as elites no poder precisariam  de ainda mais autoritarismo que o atual, intrínseco ao regime .

          Sendo que, como mostramos, atitudes típicas neofascistas já estão em curso e há uma aparente  falta de fortes obstáculos para isso, pelas razões explicitadas .

      Pouco a esperar-se nesse roteiro via soluções democráticas e populares , o povo já sofrido , aqui  sequer tendo nos referido à situação dramática das favelas nas  cidades brasileiras e a outros dados sobre a saúde e as condições negativas do povo brasileiro( não repetidas, desde que  muito divulgadas e resumidas no início).Isto é, haveria tendência a reações diretas , políticas , das classes médias e outras, e , provável, indiretas , com mais assaltos, arrastões, invasão de supermercados , ação de milícias e à margem da lei .

       Dias sombrios e sofridos esperam , pois, nosso povo. As soluções neoliberais radicais (tipo “privatizar tudo”) que se pretende aplicar não levarão a lugar algum , no sentido de progresso, industrialização , avanço na agricultura, melhores condições sociais para o povo carente . Não deram resultados positivos em lugar algum – vide a situação da Argentina e de todos os países servis ao Império , exceto os aliados em sua cúpula, numa espécie de acordo interimperialista , em que se compuseram interesses (Moniz Bandeira , “A formação do Império …).

          E muito menos darão agora,  no momento em que os EUA perdem a direção hegemônica do mundo e sofrem processos internos que revelam decadência e cada vez mais a guerra como solução imediata e única  para seus problemas.

        Assim, o esfacelamento e o fim definitivo  da Nação Brasil , dos brasileiros , o Estado sob direção estrangeira , aparecem no horizonte. Os militares brasileiros devem ter tal em vista – o alinhamento  da ovelhinha doentia com o lobo faminto terá como resultado o fim da Nação, e deles próprios, que têm sua preservação , ao invés , como missão principal .

Provável, até saibam  disso , mas não possam expressá-lo , por razões óbvias , ou, ainda , de outra parte ,  já se tenham  conformado com sua derrota(desistir da soberania e independência  do Brasil)  e considerado tal situação servil e dependente  como inevitável ,  impossível enfrentá-la com vitória – vide o sofrimento da Venezuela, empenhada nessa tentativa, e muito mais bem armada que o Brasil , que deve estar-lhes servindo de modelo e lição.

         O retrocesso e conservadorismo na sociedade brasileira, hoje, é tal , que um conservador da velha guarda , com todos os vícios do tipo, Tancredo Neves, mas ainda assim então sensível aos anseios nacionais , torna-se origem de lição, exemplo até  avançado para o que temos à nossa volta. Que os hoje no poder , e os que padecem do poder, lembrem  palavras singelas de Tancredo , em  discurso quando de sua eleição como  presidente,  lembrando os anos de resistência ao regime terrorista, que então findava :

        “Os melhores filhos da Nação souberam resistir, na peleja de todos os dias, ocupando os reduzidos espaços da ação política, até que o povo inteiro, afastando o medo e recuperando o ânimo, irrompeu na força avassaladora das ruas .(*)

__________________________________________________________________________________

(Original não revisado, o que não impede o entendimento. Texto base do editorial de Caminhando Jornal TV nº 6 .Cf. You Tube).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *