Muito Além de Bolsonaro

ago 11, 2019 by

Muito Além de Bolsonaro

­Muito Além de Bolsonaro

(editorial de Caminhando Jornal TV 20)

 

              Cada dia aumenta a preocupação das pessoas responsáveis com os rumos do país  , em franca decadência . Os que discordam do atual presidente passam os dias a criticá-lo. Ele não é fruto do ocaso , mas de um conjunto de fatores e de planejamento tático-estratégico  . “Os acontecimentos não ocorrem ao sabor do acaso”. Ocultos ou explícitos eles …”têm uma razão de ser ou de terem sido”, como diz Carlos Guilherme Mota .

          Bolsonaro , do alto do palanque,  dia a dia  criticado,  mas centro das atenções. “O maior defeito do Brasil “- lembrava José Honório Rodrigues, há décadas  – não está no seu povo, sem pretensões. O maior defeito é encontrado na liderança do Brasil “.

       Criticado direto a todo momento, Bolsonaro ganha espaços, piadas, popularidade, positiva ou negativa , fala o que quer , tem público fiel,  no centro do palanque só é beneficiado. Típico dos grandes populistas de todos os tempos . Pois há uma maioria que gosta de curtir baixarias.

   Resultado de imagem para Adolf, o famoso alemão    Adolf, o famoso alemão, antes do  fim trágico , em que os resultados de sua política afinal apareceram, de forma terrífica, comprovados, agia de  forma similar  – exaltado por alguns e radicalmente  combatido por outros . O Brasil se encontra ao meio de um caminho, o pais indo em certa direção. Qual ? Esta resposta temos. 

   Ao centralizar-se tudo nele, cria-se o famoso “todos contra ele”, o que o favorece , afinal .  Tática esperta, a mesma de Trump e outros  – e ele ainda conta com o enorme aparato estatal a seu favor .

              Tática similar a de Trump- o insulto como tática. Tem razão Aarão Reis quando lembra que “as invectivas radicalizam e agregam os adeptos mais decididos “…Cerram-se as fileiras…”E, adiante, as oposições ofendidas, perdendo vantagem, começam a reagir igual , com insultos, ofensas, xingamentos … e até mentiras ou no mínimo exageros.

              Ora, isso favorece quem quer conservar e não mudar. Quem quer mudar, outra sociedade, outro comportamento, se desmoraliza e , confusa, perde as condições da correta análise. É tudo que tipos como Trump e Bolso pretendem. Nas aparências, as retóricas se igualam , mais difícil reconhecer as verdades ainda que relativas. Daí para recorrer-se também à  mentira, distorção de fatos, exageros – é um pulo. Ainda mais sob pressão da massa, se as próprias lideranças tomam tais atitudes. O resultado é a perda do controle , razão perdendo caminho para a emoção , análises erradas, programas errados ,ações erradas. Todo o esquema se repetindo e se perdendo . O adversário , que tem fracos  argumentos , comemora . Aqueles que tem argumentos fortes ficam impossibilitados de  exibi-los. A big mídia não promove nenhum debate democrático real, dando oportunidade de desenvolver raciocínios e atacar os do adversário. Quer conservar, conciliar, amenizar, adocicar a desgraçalhada política em que vivemos hoje.Os que insultam, mentem , deturpam fatos , e que muitas vezes – caso do Brasil – ainda detém o poder estatal , além daquele da big mídia por quase totalidade , ficam em total vantagem.

             Sabe-se  o que se passa , nos EUA e no Brasil , ao menos em linhas gerais. Sem argumentos, em crise, lá e cá os governantes buscam saídas , por mais esdrúxulas que sejam – novas táticas, apelações, mentiras sucessivas .

        Muito Além de Bolsonaro     Lá , como cá, estados de exceção informais, que elegeram Bush filho, garantiram Guantânamo, fizeram a  guerra do Iraque e, de passagem, levaram Trump à presidência. Isto  mesmo com minoria numérica, não só pela técnica eleitoral usada como , imagina-se, outros  meios , subornos, etc. – que Jimmy Carter já  denunciava há décadas.

             Por aqui, Brasil, urnas eletrônicas suspeitas até por Bolsonaro, antes de ser eleito, é claro , controladas pelo conhecido e suspeitíssimo Toffoli ; estranha facada, movimentos de  rua financiados por capital estrangeiro até elegendo deputados federais e acabando por derrubar Dilma , caso do MBL ; antes um impeachment  sem punição, retalhando-se a Constituição, obra conjunta de Renan Calheiros e Lewandowsky, então presidentes do Congresso e do STF. Muito longe da normalidade institucional e constitucional – tanto aqui, como por lá.

         A crise brasileira, o caos crescente , o mundo da mentira em que vivemos – tudo isso já está evidente .E também quem é , pessoal e politicamente, Bolsonaro, deputado federal décadas, conservador, longe de purista ou anticorrupção, sabe-se  como foi eleito  e até como age . Queiroz , amigo e agente financeiro, desaparecido ; milícias não atingidas e não melhor investigadas no caso Queiroz e no de Marielle , a vereadora assassinada ; policiais protegidos quanto a praticarem mortes evitáveis;  mentiras de todo tipo.

         São conhecidos  apoios e sustentações de Bolsonaro e aliados ,  como o Império Americano, forças militares, milícias , o estado de exceção informal em curso, a cúpula judiciária , as decadentes instituições brasileiras, organizações religiosas , conservadores e massas enganadas ou mal informadas  . Houve uma bela frente , envolvendo todos os poderes e militares em especial para garantir tal vitória. Propaganda política de Bolsonaro dentro de quartéis militares, das PMs e  das Forças Armadas, de norte a  sul do país ? Passeatas financiadas por ONGS e outras instituições estrangeiras, ofendendo princípio constitucional , art. 17 , que coíbe recursos estrangeiros para financiamento de partidos políticos e movimentos políticos, óbvio ? Aquelas urnas sem qualquer garantia efetiva , condenadas por inúmeros especialistas e sob supervisão de …um Toffoli? Aquela propaganda política envolvendo corrupção e depois a  prisão de Lula, nas proximidades das eleições ?

         Muito Além de Bolsonaro   Muitos políticos importantes, alta burguesia , local , representantes do mercado financeiro , cúpulas militares e jurídicas , até discordam das asneiras ,provável pré-fabricadas de Bolsonaro ,e delas até discordam, assim como  da situação política-econômica atual e alguns rumos .Mas,  temerosos de revoltas sociais de monta, que coloquem em risco o próprio regime , todos terminam por apoiar as reformas de Bolsonaro e os rumos e omissões, de cunho até criminoso (caso da não apuração de crimes , como os de Queiroz e filhos de Bolsonaro; de Marielle ;limitação de investigação no caso das denúncias da Intercept(Glenn e outros), etc. A crítica é feita, mas contida , adocicada , amenizada.

           Apóiam algumas reformas , em especial as anti-povo, as mais evidentes, mas com  medo até de algumas delas, e verdadeiro pavor de sequer ouvir falar  de uma Constituinte, muito menos independente .

          Bolsonaro, em meio a um contexto em que a dívida pública beira os seis trilhões de dólares, pagos os maiores juros do mundo, déficit fiscal de centenas de bilhões a cada mês , doentio , neurotizado aparente , imbuído da “ilusão americana”, denunciada há mais de século por Eduardo Prado . Quase dopado com ela, , como temos insistido , servil e acomodado, seguindo seus gurus Trump, Carvalho, EUA e seu comando dirigente, Pentágono , complexo industrial-militar.

            Nenhuma independência do Brasil , quebra da Constituição a todo momento –  agora o governo proíbe a entrada até de funcionários venezuelanos, seguindo ordens americanas. Quer dizer, como antes, naquela pressão de que participou , há meses, liderado pelos EUA , para derrubar Maduro, mal sucedida. Agora, de novo, atinge a soberania de  outro país, vizinho, a mesma Venezuela , infringindo-se artigos básicos da Constituição Federal.

           Isto quando se sabe que o Império Americano ameaça, coage, impõe e jamais ajudou país algum , até pelo seu metabolismo econômico e social , e suas necessidades econômicas e militares intrínsecas, entre elas matérias primas em profusão e grandes mercados consumidores .Basta ver , depois de séculos de fidelidade e dependência , a situação do  México, Argentina, Brasil  , para não lembrar-se a  Indonésia , Iraque ou Líbia .

     Mas , de fato , ainda faltam alguns conhecimentos sobre   os componentes deste “veneno americano” , a política liberal e depois neoliberal impostas ao país e ao povo, à força, de um lado ,  e , de outro, via bolsas nos EUA para  militares , diversos ardis e manipulações, desde décadas, hoje de forma ostensiva .

              E como e por que  aparece um Bolsonaro, ao meio de  tudo “isso que se vê à nossa volta”? Qual seria o antídoto adequado ? Resposta  que não é fácil – pois os envenenadores atuam apoiados por seguranças policiais e militares, blindados pela big mídia e pelo Império Americano , legião de colaboradores e agentes de informação .

        Apenas gritar contra o líder formal dessa situação, Bolsonaro, que depende do Império, de Trump, da cúpula militar local ,etc. –  pouco adianta .Apenas gritar que ele é péssimo,  perverso, maluco, fascista, neofascista – nada resolve. Trata-se da forma que  cobre o eixo de uma  engrenagem muito maior .E se contra ele muitos berram , de outro lado milhões também  gritam que se trata de um “mito”, bem intencionado ,  maravilhosa e salvadora vitamina. E ainda  que ele pegou o país todo quebrado, corrompido , deteriorado, fruto da política da esquerda, tendo à frente os comunistas Lula e Dilma, ela terrorista ,como algumas  colunistas de política.

          Ora, isto  só nada resolverá, nem mesmo com manifestações fortes, para mudar tal situação- Bolsonaro “legalizado” e “legitimado”, por urnas, embora eletrônicas, facada, big mídia, Império do Capital , massas ignorantes e , agora, o domínio do aparelho estatal. Em conjunto , a  sociedade brasileira o vê como presidente legal e legitimado, o que se poderia discutir, mas está fora de  pauta – até das oposições.

          Numa coisa,  ambos lados estão certos – ainda não se assistiu(no Brasil)  a todos efeitos que podem serem causados por tal “veneno estrangeiro” , tipo aquele neoliberalismo americano, já nas veias  do país chamado Brasil, mas  ainda não tendo chegado a todos os seus membros – um estado  de coma do qual dificilmente acordará .

    Resultado de imagem para Dallagnol e Moro      Só se vê, até agora, o caos à nossa volta, o estado disfuncional , a corrupção mais transparente ,  amenizados por empréstimos, aumento de dívidas com o Império e seus agiotas internacionais ,  o país se esfacelando dia a dia . Situação alcançada , evidente, pela omissão das oposições, que se lambuzaram em corrupção durante décadas, não bem se organizaram , aproveitaram-se de palácios, assessores e delícias do poder mesmo num país falido e em transe permanente como o Brasil. “Oposição” assim mesmo entre aspas ,  quase que só de parlamentares, incapazes de atacarem , de  fato, o atual governo, aliás, administração  (pois não dá mais diretrizes fundamentais ao país ,estas nas mãos do capital financeiro  internacional), muito menos o centro imperial – Império Americano – que o sustenta. Oposições. Elas permanecem sob a hegemonia do PT, a gritarem por Lula solto , jurando ser Lula um preso político, e ainda contra os que o acusaram e condenaram, caso de Dallagnol e Moro. Nada de imperialismo , Queiroz, Marielle (esta já em segundo plano ) , contra o STF e vários ministros, etc.Afinal, querem Lula solto e, num grande acordo, como atacarem o STF,  mesmo o vergonhoso de nossos dias ? Como membros do bloco dominante de poder, embora fora do centro de gravidade dele, as oposições contemporizam , conciliam, negociam. Até porque sabem que a atual administração pode atacá-las mais fortemente,  seja dentro da legalidade ou fora dela. Nunca perderam  a noção de poder e sentem o cheiro , gritos e pressão dele.

          Assim, temos os “racionais”  criticando o presidente , administração , aliados ; os “emocionais” e/ou oportunistas – endeusando-o ; um terceiro setor , direita que se pretende “mais civilizada”, tipo a sustentada por parte da big mídia (embora no passado  comprometida com torturas e terrorismo de estado ) , ensaiando também uma “oposição” mais “confiável”, ainda . Isto é, “civilizada” à direita, nada esquerdista, contra Bolsonaro – e mais forte até  que as já “confiáveis” antes citadas :  porque estas ligadas aos “liberais” norte-americanos, a jornais de lá de  “direita civilizada”, a políticos democratas. Alguns deles até no Brasil, fustigando Bolsonaro e aliados, investindo contra seus erros e mazelas.E repercutindo fora do Brasil.

Não querem ficar de “fora” certas  correntes políticas  do Império, não neocons nem Trump ,  seja do lado da administração local bolsonarista , seja à reboque , não claro,  dos que se colocam como “oposição”( saco de gatos c/ PT, PC do B, PSOL, PSTU, etc.), , perigoso e inconfiável,  mesmo para a ” direita liberal e civilizada”).  Fora daí, só há poucas esquerdas, quase não identificáveis, e sufocadas pela ampla maioria de lulopetistas e aliados.

          Os resultados finais dessa receita americana bolsonarista ainda não apareceram,em sua totalidade .Mas, aqui , Brasil, já se apresenta outra receita americana ,também de origem no Império do Capital , que se pretende “mais civilizada”, uma face mais evidente transparecendo na Rede GLOBO , e estando já integrada nas  “ oposições”.Um passo adiante , por aqui.O Império, face à mostra, assumindo posições – e sendo aplaudido: sua face /ala neoliberal.

            Os efeitos da política imperial”trumpista/bolsonarista” , em curso , por aqui, poderão demorar um pouco a aparecer – mas ,  quando chegarem , será tarde demais – fatos consumados. Consolidada a destruição nacional, com absoluta falta de soberania e independência , respaldada por militares, milícias, massas religiosas, populismo like, oligarquias financeiras e agrárias , parte dos sindicatos  etc. – e forças majoritárias políticas do Império Americano .

          Entender, em detalhe ,  os interesses por trás do que ocorre , nos EUA, repercutindo direto   no Brasil, o que revela o nível de dependência política e ideológica dos brasileiros , e em detalhe, como tal foi planejado,  seus objetivos – esta uma  tarefa crucial.E o mundo acadêmico tem trabalhado neste sentido (lembrar os livros de R.A.Dreifuss e, recente, nesta mesma linha, de Virgínia Fontes e de Flávio Fabrizio).  

      Resultado de imagem para Jânio, Collor e agora Bolsonaro     Mas, tal não tem sido fácil,  pois … “temos uma história real e uma história oficial que se contrapõem “; …”se esconde …o que é fundamental …” “Nós já somos um país com lideranças paranóicas, marcadas por delírios de grandeza e pela assunção de posições que realmente não condizem com o país”-  afirmava , atual , e com razão, há décadas , o mestre José Honório Rodrigues,  bastando-se lembrar de um Jânio, Collor e agora Bolsonaro .

      A ideologia de uma incruenta história do Brasil, de conciliação nacional , “arte finória da minoria dominante”, segundo aquele mestre , está sepultada. E nós bem sabemos disso, desde um passado em que vimos  a decapitação de cabeças nas revoluções sulinas, em Canudos,  recente,  na Guerrilha do Araguaia e ,há  meses ou dias,  em presídios como  o de Altamira . Mortes ? Nem vale  lembrar, tão grande o número . Como vai a apuração do assassinato da vereadora Marielle , por exemplo? Onde está o Queiroz, agente financeiro dos Bolsonaro ? E aquelas centenas de “desaparecidos” há décadas , esquartejados, decapitados, incinerados, ainda não devolvidos a  suas famílias, muito menos os culpados punidos. Este o Brasil do passado e do presente . Dizendo “presente, estamos aí” , o passado na ordem do dia , nas  torturas em delegacias  e presídios – e um presidente que mente descaradamente sobre esse passado e continua presidente e reverenciado, sem responder sobre suas várias irresponsabilidades.

          Situação que, claramente,  atesta o caráter perverso, corrompido, desvirtuado , de nossas “elites”, e  a ignorância , omissão , conformismo de nosso povo , apesar de manipulado e mantido, deliberado , nessa situação , pelos seus dirigentes. Tal também atesta, em boa medida, do que é feita nossa “oposição”, o que ela fez durante décadas, inclusive na administração “esquerdista” de Lula e Dilma .

           Autoritarismo e Impunidade ,  heranças históricas cultivadas, usadas e manipuladas , ontem e hoje.“Civilização brasileira? Não” . Segundo  Faoro , …”uma monstruosidade social”…

           Todos precisamos  refletir sobre tudo isso – e agir  – ou seremos atingidos, de surpresa, por essa “monstruosidade”.

(Original não revisado. Editorial  de Caminhando Jornal TV,  divulgado , de forma  resumida, na TVC /RJ, e no You Tube  e , aqui , na íntegra).

COMPLEMENTOS

Adolf, o famoso alemão, antes de um final em que o rewultado fidfou comprofado , fazia elfeotp semelhante – exaltado pó algns e violentamente comatido por outros , santes do final trtágido. O Brasil se encntra ao meio de jm caminno, o pais indo em erta direçãolç

          Qual ? Esta resposta temos.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *